Pesca ou corrida?

Por: Redação -
25/07/2014

Quem não conhece as competições de pesca pode jurar que os Bass Boats, barcos com motores de popa potentes, vão para água para apostar uma corrida de lanchas onde quem chega primeiro vence, mas não é bem isso. As competições com Bass Boats reúnem, na verdade, pescadores que buscam o melhor ponto de pesca do local. E onde entra o barco? Acontece que esses barcos são velozes e levam as equipes de pesca, formadas por duplas ou trios, mais rápido ao melhor ponto do lago ou rio onde a competição acontece. E como há um código de ética entre os próprios pescadores ninguém mais vai pescar ali. É esse detalhe que pode fazer uma equipe vencer um campeonato de pesca.

Os Bass Boats já impressionam e 300 deles reunidos é uma imagem rara de se ver. Foi assim a sexta edição do Encontro de Pesca Esportiva de São Simão, município do Estado de Goiás, realizada no último dia 19. É lá que fica o Lago Azul, um imenso lago com quase o dobro da Baía de Guanabara, que tem águas cristalinas e mais de 1 quilometro de praia com areias escaldantes. O ponto turístico da cidade foi formado por causa da represa construída nas águas do rio Parnaíba e é lar de muitos Tucunarés.

Mas os peixes não são o único motivo de tantos pescadores pegarem o rumo de São Simão em julho, mês de águas geladas. Os pescadores vão em busca de diversão em uma competição amistosa, já que nenhum prêmio é distribuído aos vencedores, eles só ganham mesmo um troféu. Mas isso não significa que o Encontro não distribua prêmios, ao contrário, é que todos esses prêmios são sorteados e leva o mais sortudo e não quem pega o melhor peixe.

É esse espirito de amizade que empolga os organizadores do evento. Marcio Galvão organiza este evento para 300 barcos apenas com a ajuda do amigo Capitão Gancho. Marcio vai atrás de patrocínio, apoio, prêmios e contatos, enquanto Capitão Gancho cuida do regulamento da competição que nasceu de um encontro de pescadores, daí o nome, e que logo na primeira edição juntou 64 barcos em São Simão. Hoje a competição é considerada a maior da pesca esportiva de Tucunaré do Brasil. “Nossa felicidade é juntar tanta gente que ama a pesca esportiva assim como nós. Quando comecei essa empreitada não imaginava que o pequeno encontro iria se transformar no maior do Brasil. É emocionante!”, comentou Marcio Galvão.

Quem não perde o evento também é a equipe de pesca esportiva Pesca Gerais, terceira colocada na competição. Os pescadores de Belo Horizonte são figuras carimbadas no evento e um dos integrantes até acompanhou a competição de um jeito diferente, lá do alto, a bordo de um helicóptero. Otávio Vieira, autor das fotos que ilustram esta matéria, acompanhou a emoção do alto e ainda viu a equipe conquistar um belo terceiro lugar entre os 300 participantes.

Duas equipes do interior de São Paulo subiram ao lugar mais alto do pódio. A equipe Empório da Pesca, ficou com a segunda colocação, enquanto a equipe José Febrono ficou com a primeira, todos os pescadores são da cidade de Santa Fé do Sul.

No torneio vence quem pesca os maiores peixes, todos devem ter mais de 35 centímetros e ter condições de serem devolvidos para a água. Cada equipe pode apresentar até seis peixes. A equipe José Febrono até ficou com o lugar mais alto do pódio, o que faz bem pro ego dos pescadores e pra coleção de troféus, mas a equipe que saiu mais feliz de São Simão foi a Comim Náutica que levou pra casa uma lancha Mega Bass, com motor Mercury de 90 hp e carreta Odne. Pura sorte!

Depois da festança e distribuição de prêmios, os participantes e organizadores já se programam para a próxima edição do Encontro de Pesca Esportiva de São Simão que deve acontecer nos mesmo mês de julho de 2015. E Marcio Galvão garante que a festa vai ser ainda melhor.

Veja as fotos da competição:

 

Fotos: Otávio Vieira/ Pesca Gerais

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Fountaine Pajot leva catamarã de 16 metros ao Rio Boat Show 2024

    Aura 51 é o maior catamarã a vela sem flybridge do estaleiro francês e estará no evento náutico de 28 de abril a 5 de maio

    No NÁUTICA Talks, Elio Crapun palestra sobre revolução dos hidrofólios nas embarcações

    Velejador abordará detalhes sobre realidade e avanços de barcos que navegam sobre fólios durante o Rio Boat Show 2024

    Casarini Boats levará mistura de bote com jet ao Rio Boat Show 2024

    Embarcação inovadora será um dos destaques do evento que acontece de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória

    No NÁUTICA Talks, Paula Vianna mergulha nos desafios da fotografia subaquática

    Vencedora de concursos internacionais, fotógrafa é presença confirmada no Rio Boat Show 2024

    Série de NÁUTICA com família a bordo de barco centenário já tem data de estreia

    Com 10 episódios, “A Europa como você nunca viu” acompanhará um casal, uma criança e um cachorro pelos canais dos Países Baixos