Pit Stop Sessa: como funciona o maior programa de pós-venda náutico do Brasil

23/12/2019

O segredo dos casamentos felizes entre os estaleiros e seus clientes não se limita à construção de lanchas modernas, confortáveis e recheadas de tecnologia. Acima de tudo, a boa relação depende da etapa que se inicia logo após a compra do barco — conhecida no marketing como “pós-venda” —, com dicas de como usá-lo adequadamente, oferta de serviços de manutenção e um carinho extra: a gentileza de conferir de tempos em tempos como está a satisfação do cliente com o produto.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

Foi o que motivou a Intech Boating (que produz no Brasil, sob licença da italiana Sessa Marine, as lanchas Sessa e Key Largo) a criar o Pit Stop — maior programa de pós-venda náutico do Brasil, já em seu segundo ano —, em que uma equipe técnica do estaleiro é destacada exclusivamente para atender o cliente.

“O objetivo é realizar a revisão de todas as embarcações com a nossas marcas, Sessa e Key Largo, auxiliando e tirando dúvidas dos clientes”, conta Luiz Henrique Galizio, gerente da assistência técnica do estaleiro Intech Boating. “Senti-me prestigiado e seguro como usuário e consumidor da Sessa. Realmente faz a diferença!”, diz o proprietário de uma Sessa C40, depois de ser atendido na marina de seu condomínio, em Angra dos Reis, na primeira etapa do programa, em 2018.

A cobertura do Pit Stop é nacional e exclusiva para proprietários de embarcações da marca Sessa Marine. Inicialmente, neste ano, o programa teve etapas em Santa Catarina e no Paraná, com passagem por nove cidades e 20 marinas e a revisão completa de 57 embarcações. Em Porto Belo, o dono de uma Sessa C36 era só elogios ao programa: “Nunca tinha visto tal atenção e dedicação. Difícil de acreditar que isso esteja acontecendo no Brasil”. Em Angra dos Reis, no ano passado, a história se repetiu.

“Todos os itens do relatório foram analisados estavam OK! Sou muito cuidadoso com a minha embarcação. Mas é muito bom receber a visita da equipe técnica da própria Intech Boating, depois de dois anos de uso de minha lancha. Sinal de que está comprometida com a gente”, desmanchou-se em elogios o comandante de uma Sessa F42 baseada na Marina Verolme. Já no litoral de São Paulo foram revisadas 42 embarcações em 19 marinas, distribuídas entre o Guarujá e Caraguatatuba.

“Foi incrível ver os experts da Sessa Marine dentro do meu barco, analisando e avaliando cada detalhe”, antecipa-se o proprietário de uma C36, baseada na Marina Juqueriquerê, em Caraguatatuba. “Olhar com mais carinho e atenção para o atendimento depois que o negócio foi fechado e o cliente já recebeu o barco que comprou é mais importante até que o da própria venda do barco”, acredita o gerente de assistência técnica. “Afinal, pouco adianta um barco ser reconhecidamente bom se, para uma simples troca de acessório ou um reparo após a entrega, o cliente tiver de esperar o verão inteiro passar”.

Todos os atendimentos são pré-agendados pela Intech Boating, e o Pit Stop é dirigido tanto aos donos dos barcos quanto a seus marinheiros, profissionais que merecem atenção especial, por serem essenciais para uma navegação segura. “Queremos desenvolver com eles uma relação mais próxima de confiança e atenção, trocando ideias de como podem aproveitar da melhor forma a tecnologia embarcada e, assim, intensificar a experiência da navegação”, explica Galizio. “Se o marinheiro for uma pessoa desqualificada, o programa pode ir por água abaixo”, calcula.

As visitas não têm custo — salvo a necessidade de trocar itens fora do alcance da garantia. Ao término da vistoria, o proprietário recebe um relatório do estado dos componentes da lancha e um certificado, atestando que foi revisada

A partir da criação do programa, todas as lanchas da Sessa Marine (sejam elas, repita-se, Sessa ou Key Largo) passam a ser revisadas pelo menos uma vez ao ano. Durante a visita, é cumprido um checklist geral do estado da embarcação, independentemente do período de garantia de fábrica e de quem seja o atual proprietário, se o próprio comprador ou um segundo dono. Dá para resumir de modo preciso, conciso e rápido o alcance dessa bateria de exames: uma verificação completa!

“São inspecionados todos os sistemas da embarcação. Mecânico, hidráulico, elétrico e itens de conforto e segurança, incluindo carreta, instalações e cuidados preditivos gerais de guarda e uso da embarcação. Esse programa é um dos principais motivos das embarcações seminovas Intech Boating serem tão valorizadas”, explica Galizio. “Após o processo, o relatório de visitas e orientações fica disponível para o proprietário, que passa a ter um histórico com o acompanhamento do seu barco”, completa.

Conferir de tempos em tempos como está a satisfação do cliente com a lancha foi o que motivou o estaleiro catarinense Intech Boating a criar o programa Pit Stop Sessa

As visitas não têm custo — salvo a necessidade de trocar itens ou equipamentos fora do alcance da garantia — e são realizadas por técnicos qualificados pelo estaleiro. Ao término da vistoria, o proprietário recebe um relatório apontando o estado de cada componente da lancha. Além disso, o barco recebe um certificado e um selo exclusivo do estaleiro, atestando que foi revisado, o que o valoriza ainda mais. “Já para as marinas, o selo da Intech Boating certificando que o barco foi revisado, dentro do programa Pit Stop, é uma garantia de que estão abrigando barcos sempre em ordem”, afirma Galizio.

Tudo para garantir uma navegação segura e sem surpresas. Mais do que uma simples gentileza, o Pit Stop é um importante programa de relacionamento, que permite saber como a frota Sessa vem se comportando ao longo dos anos e, ao mesmo tempo, manter uma comunicação direta com os clientes, que passam sugestões e ideias para o melhoramento dos produtos. “O resultado vem naturalmente, com a fidelização à marca e o estreitamento das relações comerciais e afetivas.

Na nossa última pesquisa de satisfação de clientes, realizada em julho, atingimos 95,16% de aprovação, nos mantendo na zona de excelência. Além disso, a pesquisa também apontou que, entre as três características da marca mais citadas, estão as palavras sofisticada, comprometida e confiável”, explica Debora Felipe, responsável pelo marketing. “É ou não é um casamento feliz?”, completa.

 

Não perca nada! Clique aqui para receber notícias do mundo náutico no seu WhatsApp.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares

    Ações de despoluição na Baía de Guanabara fazem vida marinha voltar às águas

    Expedições comandadas pelo Instituto Mar Urbano observaram mais animais na região e melhor qualidade da água