Preparação

Por: Redação -
04/06/2015

Os barcos campeões nas várias classes disputadas nos dois últimos finais de semana de maio pela 2ª Etapa da Copa Swift Sport permanecerão na Capital Nacional da Vela aguardando a 42ª Ilhabela Sailing Week (ISW). Asbar Total Balance (RGS Geral), Jambock (RGS Cruiser), Caballo Loco (C30), Suzuki Bond Girl (HPE 25) e Carcamano (Star) têm presença confirmada na maior competição de oceano da América Latina. O campeão brasileiro de HPE, o veleiro Magoo, também estará na raia a partir de 3 de julho.

As regatas da Copa Swift Sport permitiram que mais de 40 veleiros fizessem o reconhecimento da raia. Por isso a segunda etapa do Circuito Ilhabela de vela oceânica é considerada como Warm Up para a ISW. As provas do último fim de semana (30 e 31 de maio) também foram válidas pelo Campeonato Brasileiro, para a classe HPE. As tripulações velejaram sob as mais variadas condições de vento.

“Fizemos três regatas com vento sul e outras três com leste. Uma com vento forte e outra com intensidade mais fraca. Quem ajustou o barco foi Juninho Jesus, velejador de Ilhabela. Prevaleceu a experiência dele”, considerou Augusto Falletti, comandante do Magoo, campeão brasileiro de HPE e terceiro colocado na etapa da Copa Swift Sport, vencida pelo Suzuki Bond Girl. “A classe está evoluindo. Esperamos 20 barcos da HPE na Ilhabela Sailing Week. A maioria vai manter o veleiro aqui na ilha até julho”, projetou o comandante do Suzuki Bond Girl, Rique Vanderley.

Na RGS Geral, o Asbar Total Balance venceu quatro das cinco regatas para garantir o título da etapa. Para o comandante Sérgio Klepacz, a mão de obra local fez a diferença. “Estamos na luta há 15 anos, sempre trazendo a bordo tripulantes de Ilhabela, que tem potencial para se tornar um grande celeiro de velejadores para o Brasil”, avaliou Keplacz. Na RGS Cruiser, o campeão Jambock viveu a mesma situação, com quatro vitórias. “Nossa referência é o BL3 (vice). Eles velejam muito. É uma honra superá-los”, comemorou o comandante do Jambock, Marco Ongarelli.

A classe C30, sempre competitiva e equilibrada apresentou o Caballo Loco como campeão da etapa. O veleiro venceu duas regatas, mas a regularidade fez com que ficasse dois pontos à frente do Porsche, que cruzou a linha de chegada três vezes em primeiro lugar. “Como as regatas da classe são muito apertadas, os treinos e a união da tripulação é que fazem a engrenagem girar”, analisou o trimmer (regulador de velas) do Caballo Loco, Pablo Furlan. A classe Star, novidade na Copa Swift Sport, teve o Carcamano como vencedor. “A ativação da Star em Ilhabela, tanto na Copa como na ISW está sendo muito importante para a classe”, comentou o timoneiro do Carcamano, Marcelo Bellotti, já pensando na Ilhabela Sailing Week.

Foto Marcos Méndez / Sail Station

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Com propulsão eólica, Airbus terá frotas marítimas contra emissões de dióxido de carbono

    Gigante da indústria aeroespacial terá velas rotativas e motores biocombustíveis; entenda

    Vila flutuante nas Maldivas promete ser o mais novo "point" dos milionários

    Projeto da rede de hotéis de luxo Soneva traz uma série de comodidades luxuosas com diárias a partir de R$ 25,6 mil

    São Paulo inaugura estruturas náuticas de uso público para alavancar turismo

    Municípios de Pereira Barreto, Três Fronteiras e Rubinéia deram início à primeira fase do Programa de Turismo Náutico

    Nada de bingo! Aos 81 anos, velejadora aposentada bate recordes navegando sozinha

    Mesmo aposentada, Jeanne Socrates já realizou voltas ao mundo num veleiro, e totalmente solitária

    Solara Boat House fará sua estreia nas águas durante o Rio Boat Show 2024

    Estaleiro terá ainda 3 lançamentos e outros 6 barcos no evento que acontece de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória