Salão náutico carioca

Por: Redação -
25/04/2016

 

O Rio Boat Show, considerado um dos maiores salões náuticos da América Latina, terminou sua 19ª edição no dia 17 de abril, na Marina da Glória, com cerca de R$ 150 milhões em negócios realizados, valor exatamente dentro da expectativa dos organizadores. Ao todo, foram comercializadas 200 embarcações com preços que variaram entre R$ 1,5 mil  e R$ 20 milhões. No chamado período pós-salão, que vai até 30 dias após o encerramento do evento, ainda são esperados fechamentos de mais negociações.

“Os estaleiros acreditaram na força do evento, investiram e registraram um retorno positivo. É gratificante perceber que o Rio Boat Show foi um sucesso, manteve a média de público ao longo dos 10 dias, e que a crise não impactou tanto o nosso negócio. Estamos felizes com o resultado alcançado”, afirma Ernani Paciornik, presidente do Grupo Náutica, que aposta no mercado do Rio de Janeiro há 19 anos com edições ininterruptas.

Ao longo dos 10 dias, o salão náutico recebeu mais de 40 mil visitantes e reuniu 120 marcas expositoras, além das melhores e mais renomadas empresas do mundo voltadas para o setor náutico. Foram expostas 110 embarcações (50 ficaram na água e 60 em terra) de diversos tamanhos e estilos. O Rio Boat Show contou, ainda, com a participação de indústrias especializadas em motores e equipamentos, empresas fornecedoras de peças e tecnologia e demais áreas da cadeia produtiva do setor.

Além da comercialização das embarcações e produtos, o Rio Boat Show contou com 20 palestras gratuitas sobre temas relacionados ao universo náutico, como dicas para comprar embarcações, motores aquáticos, preparativos para uma viagem oceânica, mergulho e a importância da preservação de corais. E com pioneirismo no setor náutico brasileiro, o evento contou com um desfile noturno de barcos de ponta, com iluminação especial nas águas da Bahia de Guanabara.

Ao longo do evento foi lançado o Fórum Náutico da Região Sudeste, que tem como objetivo fomentar a indústria náutica dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais. A solenidade contou com a presença de representantes das quatro regiões, que são responsáveis por aproximadamente 50% da produção da frota náutica.  Atualmente, a Região Sudeste possui 40 estaleiros que geram mais de 83 mil empregos diretos e indiretos. Em 2014, segundo a última pesquisa oficial da revista Náutica, o mercado movimentou US$ 700 milhões, importou 204 embarcações e vendeu 6 100 jets.

Foto: Divulgação

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Sem deixar feridos, incêndio na Croácia atinge mais de 20 barcos

    Incidente ocorreu em marina na cidade de Medulin, no noroeste do país, no último dia 15

    Nova lancha da Azimut promete reduzir em até 40% as emissões de CO₂

    Batizada de Seadeck 6, embarcação foi apresentada em piscina no maior evento de design do mundo, na Itália

    EUA enviam ao Rio de Janeiro porta-aviões gigante de 333 metros; entenda

    USS George Washington atracou no Brasil como parte da operação Southern Seas, que visa incentivar a cooperação entre os países

    Em fase final de testes, Aquabus de Ilhabela transportaram 1,5 mil pessoas no fim de semana

    Novo sistema de transporte aquaviário contará com três catamarãs e capacidade para 60 pessoas em cada viagem; data de inauguração ainda não foi divulgada

    Italiana Rossinavi lança catamarã híbrido-elétrico de 43 metros

    Modelo nasce como “projeto mais inovador” do estaleiro, com tecnologias sustentáveis e até uso de Inteligência Artificial