Seleção NÁUTICA

31/07/2014

Confira os avanços que marcaram os jets nos últimos 40 anos

Kawasaki JS 400 (1973)
Primeiro jet da história, com motor de 27 hp e pilotagem em pé. Chegou aqui em 1983. Nos anos 1990, ganhou a versão 800 SX-R, com motor 2T três cilindros.

Yamaha WR 500 (1986)
Estreia da Yamaha, trouxe como novidade a pilotagem sentada. Em seguida, ganhou uma versão com assento maior, para duas pessoas.

Sea-Doo XP (1991)
Dois anos depois de debutar no mercado, com o Sea-Doo SP, a Bombardier lançou esse modelo. Ágil e rápido, inovou com espelhos retrovisores e trim.

Yamaha WB 700 (1993)
Xodó dos brasileiros, devido à boa performance nas curvas e à velocidade, chegava a 41 mph (35,6 nós). Até hoje mantém o prestígio no mercado de usados.

Yamaha GP 1200 (1997)
Primeiro jet de alta performance da Yamaha. Deu origem a outros modelos esportivos da marca, entre eles o GP 1300R, cobiçado pelos amantes da velocidade.

Kawasaki Ultra 150 (1999)
Além de lançar o painel digital, este dois lugares atingia 67 mph (58,2 nós) de máxima, o que serviu de parâmetro para limitar a velocidade dos jets até hoje.

Honda F12 (2002)
Fez história ao introduzir o motor quatro tempos, à frente do Yamaha FX 140 e do Sea-Doo GTX 4-Tec. De quebra, lançou a primeira versão com turbocompressor.

Sea-Doo RXP (2004)
Jet de dois lugares que se destacou como o primeiro a ter mais de 200 hp de potência (215 hp). No ano seguinte, ganhou uma versão de três lugares, o RXT.

Yamaha VX (2005)
Com boa performance e preço acessível, tornou-se o jet campeão de vendas da marca. Tem motor quatro tempos de 110 hp e uma versão esportiva, de 180 hp.

Sea-Doo GTX Ltd (2008)
Primeiro jet com suspensão, freio e marcha a ré eletrônicos, recursos que tornam a pilotagem ainda mais confortável e segura.

Kawasaki Ultra 300X (2011)
O mais potente do mundo, com 300 hp. Vai de 0 a 50 mph (43,4 nós) em apenas 3,7 segundos, aceleração equivalente à de uma Ferrari.

Sea-Doo Spark (2013)
Chegou ao Brasil com a proposta de atrair novos compradores. Para isso, oferece o melhor preço entre os concorrentes. É um jet leve (tem a metade do peso dos jets de entrada atuais), colorido e divertido.

Acompanhe a evolução em fotos:

Fotos: Arquivo Náutica

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Na Holanda, live permite acionar "campainha de peixes" para liberar passagem de animais por eclusa

    Transmissão ao vivo mostra quando um peixe aguarda passagem; espectadores avisam operadores ao "tocar campainha"

    Renault apresenta veleiro desmontável, jet elétrico e prancha motorizada

    Marca francesa propõe novas soluções de mobilidade e mostrou inovações durante lançamento de carro elétrico

    No NÁUTICA Talks, Alberto Brandão fala sobre as regatas virtuais no Brasil

    O jogo Virtual Regatta será o centro do papo sobre o eSailing no país, em palestra que acontece dentro do Rio Boat Show 2024

    Movido a energia solar, novo catamarã da Sunreef Yachts promete bateria de 1 mil kWh

    Modelo da Sunreef Yachts contará com tecnologia que percorre toda superfície externa do barco para captar a luz do sol

    JF Sun levará linhas de óculos e acessórios ao Rio Boat Show 2024

    Com especialização em lentes polarizadas e esportivas, marca estará de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória