Triton exporta embarcações para os Estados Unidos pela primeira vez

Primeira embarcação entregue em Miami é modelo de 37 pés; outras duas lanchas já chegaram ao país

22/11/2022

Com mais de 150 embarcações já navegando em diversos países, a Triton Yachts anuncia seus primeiros modelos vendidos para o mercado norte-americano.

A primeira embarcação que chegou aos Estados Unidos, na região de Miami, é um modelo Triton 370 HT. Com mais de 11 metros de comprimento, a 370 HT pode acomodar até 14 convidados. O valor estimado é de R$ 1,4 milhão.

 

Além do modelo de 37 pés, um dos mais vendidos pelo estaleiro, acabam de chegar aos EUA outras duas lanchas, do modelo 300 Sport. A previsão do fabricante é que até julho de 2023 outros modelos sejam entregues nos Estados Unidos, entre eles, o lançamento Triton 400 HT.

Nossas embarcações seguem rigorosas certificações internacionais e a entrada no mercado náutico norte-americano, um dos mais maduros e exigentes em termos mundiais, irá contribuir para avançar no cenário mundial – Allan Cechelero, diretor de marketing da Triton Yachts

Hoje, países como Espanha, Holanda e Itália, entre outros, já contam com embarcações da Triton navegando por suas águas.

 

Para o ano que vem, a ideia da marca é estruturar mais redes de vendas com o suporte necessário, além de dobrar o número de exportações nos próximos três anos.

As exportações de barcos da marca têm crescido de forma gradativa e hoje giram em torno de 20% do volume total produzido, especialmente para países da América do Sul e da Europa – Allan Cechelero, diretor de marketing da Triton Yachts

Nos Estados Unidos, o estaleiro é representado pela marca Hanover, em parceria com o revendedor exclusivo Blue Ride Group.

Lançada há mais de 20 anos no mercado náutico brasileiro, a Triton Yachts é uma linha de barcos construída pelo estaleiro paranaense Way Brasil — que tem 30 anos de atuação.

 

Segundo o estaleiro, que produz modelos que vão desde 23 até 52 pés, os principais pilares da marca são segurança, customização, qualidade na construção e o suporte necessário aos clientes.

Por Felipe Yamauchi, sob supervisão da jornalista Denise de Almeida

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Submarino da Marinha dos EUA utilizado na 2ª Guerra Mundial é encontrado no mar da China

    Embarcação perdida em combate há quase 80 anos estava a 900 metros de profundidade em posição vertical

    Primeira turma de mulheres na Marinha lança livro com vivências e bastidores

    Obra dividida em quatro capítulos relembra o pioneirismo das 307 jovens que se tornaram as primeiras praças na força armada

    Bilionário planeja visita ao Titanic e chama submarino que implodiu de "engenhoca"

    Larry Connor está construindo um submersível capaz de alcançar 3,7 mil metros de profundidade

    Novo aquário da China promete animais marinhos em ambiente de sonho

    Espaço de 140 mil m² prevê receber 3,5 milhões de pessoas por ano a partir de 2027, quando inaugurar

    Teste Solara 380 Bowrider: lancha encanta com amplos espaços e boa navegabilidade

    Muito agradável para uso externo, a nova embarcação tem aberturas laterais na popa, solário triplo e cockpit espaçoso