Vela do Brasil

Por: Redação -
22/02/2016

Em mais uma etapa da preparação da Equipe Brasileira de Vela para os Jogos Olímpicos Rio 2016, os velejadores disputam a partir de segunda-feira, 22, Os Mundiais de 470 e RS:X. O primeiro será realizado em San Isidro, na Argentina, enquanto o segundo será em Eilat, em Israel. As duas competições vão até sábado, 27, quando serão disputadas as regatas da medalha.

Na 470 feminina, o Brasil será representado pela dupla garantida nos Jogos Olímpicos, Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan, e por Renata Decnop e Larissa Juk. Entre os homens, estarão presentes Geison Mendes e Gustavo Thiesen; Rodolfo Streibel e Martin Rump; Alexandre Muto e Felipe Brito; e Eduardo Chapchap e Alberto  Chapchap. Classificados para a Olimpíada, Henrique Haddad e Bruno Bethlem optaram por ficar no Rio treinando com outros velejadores estrangeiros, pois a competição na Argentina é em água doce e em condições muito diferentes das que são encontradas na Baía de Guanabara.

“A flotilha será bem forte, a maioria das duplas está em preparação para os Jogos Olímpicos. Chegamos com bastante antecedência para podermos nos preparar da melhor forma. San Isidro é um lugar muito semelhante a Porto Alegre, com água doce, onda curta, portanto nos sentimos bem à vontade para velejar. Será importante manter uma média de bons resultados para somarmos o menor número de pontos por dia”, afirmou Fernanda, medalha de bronze nos Jogos de Pequim-2008 na classe 470.

Em San Isidro, as brasileiras terão como principais adversárias as austríacas bicampeãs mundiais Lara Vadlau e Jolanta Ogar; as neozelandesas Jo Aleh e Olivia Powrie, atuais campeãs olímpicas e campeãs mundiais em 2013; as britânicas Hannah Mills e Saskia Clark, vice-campeãs mundiais em 2015 e prata em Londres-2012; e as chinesas Shasha Chen e Haiyan Gao, vencedoras da etapa de Miami da Copa do Mundo, mês passado.

Na RS:X, a Equipe Brasileira de Vela terá Ricardo Winicki, o Bimba, no masculino, e Patricia Freitas, no feminino. Ambos já estão classificados para os Jogos Olímpicos. Além deles, o Brasil será representado por Gabriel Bastos e Bruna Martinelli.

“Chegamos com bastante antecedência, pois sabemos que a raia é difícil. Como existe uma fronteira marítima com a Jordânia, a organização terá de realizar as regatas muito próximas da terra. Some-se a isso o vento de terra, muito instável e imprevisível. Vai ser um campeonato complicado, com muitos participantes. Estou satisfeita com a minha velocidade”, disse Patricia, elogiando o trabalho do técnico neozelandês Jon Paul. “Está sendo ótimo, ele tem muito conhecimento da classe e do equipamento”.

Entre os principais adversários dos brasileiros estão o holandês Dorian Van Russelberge, campeão olímpico em Londres-2012 e terceiro no último Mundial; o francês Pierre Le Coq, campeão mundial em 2015; a espanhola campeã olímpica em Londres, Marina Alabau; e a britânica Bryony Shaw, bronze em Pequim-2008 e duas vezes vice-campeã mundial.

 

Foto: Divulgação

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Sem deixar feridos, incêndio na Croácia atinge mais de 20 barcos

    Incidente ocorreu em marina na cidade de Medulin, no noroeste do país, no último dia 15

    Nova lancha da Azimut promete reduzir em até 40% as emissões de CO₂

    Batizada de Seadeck 6, embarcação foi apresentada em piscina no maior evento de design do mundo, na Itália

    EUA enviam ao Rio de Janeiro porta-aviões gigante de 333 metros; entenda

    USS George Washington atracou no Brasil como parte da operação Southern Seas, que visa incentivar a cooperação entre os países

    Em fase final de testes, Aquabus de Ilhabela transportaram 1,5 mil pessoas no fim de semana

    Novo sistema de transporte aquaviário contará com três catamarãs e capacidade para 60 pessoas em cada viagem; data de inauguração ainda não foi divulgada

    Italiana Rossinavi lança catamarã híbrido-elétrico de 43 metros

    Modelo nasce como “projeto mais inovador” do estaleiro, com tecnologias sustentáveis e até uso de Inteligência Artificial