Ao som de muito frevo, veleiros da Globe 40 começam a chegar ao Recife

Barco Amhas, tripulado por britânico e americano, foi o primeiro a concluir 6ª etapa da regata de volta ao mundo

Por: Redação -
30/01/2023
Fotos: Globe 40/Divulgação

Foi ao som de muito frevo que a equipe anglo-americana Amhas cruzou em primeiro lugar a linha de chegada no Recife, no fim do último sábado (28), como parte da Globe 40 — La Grande Route. Dessa forma, o veleiro terminou a sexta etapa da regata de volta ao mundo, alcançando a capital pernambucana às 23h48.

A perna que partiu de Ushuaia foi completada por Craig Horsfield e James Oxenham em 20 dias e 10 horas de travessia, com 3.803 milhas percorridas (7.417 km). A dupla concluiu brilhantemente uma etapa particularmente difícil, que colocou as equipes do Globe 40 à prova.

Em seguida, o barco ítalo-americano Gryphon Solo II, de Joe Harris e Roger Junet, foi o segundo veleiro a atracar no centro do Recife, na tarde de domingo (29). Logo depois, a embarcação Sec Hayai, comandada pelos holandeses Frans Budel e Ysbrand Endt, foi o terceiro veleiro a cruzar a linha de chegada, na noite de domingo.

 

A previsão é que a quarta e última embarcação — Whiskey Jack (Mélodie Schaffer/CAN e Tom Pierce/EUA) –, por fim, cruze a linha de chegada no Recife na manhã de terça-feira (31).

 

Todos os velejadores foram recepcionados com muita festa, em clima de Carnaval, comandada pela Companhia de Danças Frevança.

Dificuldades na 6ª etapa da Globe 40

Desde a largada de Ushuaia, no dia 8, as equipes se depararam com uma situação surpreendentemente inusitada na Patagônia: vários dias de calmaria, enquanto, na véspera da largada, quase 50 nós sopravam na área.

 

Após a partida, rapidamente o veleiro Milai, com Masa Suzuki (Japão) e Estelle Greck (França), conquistou uma vantagem de 100 milhas. Entretanto, dia 12 de janeiro o barco teve um choque violento com um Objeto Flutuante Não Identificado (OFNI).

O acidente deixou a embarcação seriamente danificada, mas sem feridos a bordo e sem situação de perigo. A tripulação chegou a salvo ao porto argentino de Mar Del Plata no dia 16, para tentar fazer reparos no veleiro, e afirmou seu desejo de retomar as corridas o mais rápido possível.

 

Para as demais tripulações, por outro lado, iniciou-se uma segunda fase numa zona meteorológica particularmente instável, com sucessão de zonas de calmaria, depressões e rajadas. Os competidores seguiram até a latitude do Rio de Janeiro com mudanças brutais na classificação.

 

Próximos passos da Globe 40

A escala na capital pernambucana terminará no domingo (5). Nesse meio tempo, estão programadas várias atividades na cidade, como visita aos barcos, regata in-shore até o Marco Zero e apresentações culturais. Da mesma maneira, eventos fechados para convidados, patrocinadores e competidores estão agendados.

 

Em 5 de fevereiro, a partida rumo à ilha de Granada, no Caribe, dará início à sétima etapa. Serão duas mil milhas percorridas entre 8 e 10 dias. De lá partirá a última perna da Globe 40, cruzando o Atlântico até Lorient, na França. A previsão é que a linha de chegada final da regata de volta ao mundo seja cruzada por volta de 13 de março.

 

A competição tem, ao todo, 30 mil milhas náuticas, percorridas durante nove meses – desses, são 140 dias no mar. O início da Globe 40 aconteceu em 26 de junho do ano passado, em Tânger, no Marrocos. O percurso incluiu paradas em Cabo Verde (África), Ilhas Maurício (Oceano Índico), Auckland (Nova Zelândia), Tahiti (Polinésia Francesa), Ushuaia (Patagônia), Recife (Brasil) e Granada (Caribe).

É possível conferir como está a travessia no site oficial da Globe 40, atualizado constantemente com os status dos veleiros.

 

A Globe 40 é uma realização da empresa francesa Sirius Events, com suporte na organização da etapa de Recife da Federação Pernambucana de Vela (FPVela), apoio do Cabanga Iate Clube de Pernambuco, Recife Marina e Hotel Novotel Recife Marco Zero, TV Tribuna, All e Ibis Recife Boa Viagem, com patrocínio da Prefeitura do Recife e Qair Brasil.

 

Programação oficial dos veleiros em Recife

1º de fevereiro (quarta-feira)
Jantar de comemoração para convidados
(velejadores, organizadores, patrocinadores e autoridades)

 

02 de fevereiro (quinta-feira)
Premiação Etapa Globe 40 – Ushuaia (Patagônia) – Recife (Brasil)
Local: Restaurante Cisne Branco (Cabanga Iate Clube de Pernambuco)
Horário: 19h

 

03 de fevereiro (sexta-feira)
Visitação dos barcos aberta ao público
Local: Recife Marina (Bairro de São José)
Horário: 9h às 13h

 

03 de fevereiro (sexta-feira)
Regatta In-Shore para convidados
Local: Recife Marina – Marco Zero (Bairro de São José)
Horário: 15h às 16h

 

04 de fevereiro (sábado)
Visitação dos barcos aberta ao público
Local: Recife Marina (Bairro de São José)
Horário: 9h às 13h

 

05 de fevereiro (domingo)
Partida da Regata 7ª Etapa – Recife (Brasil) e Granada (Caribe)
Local: Praça do Marco Zero (Recife Antigo)
Horário: 15h

 

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Casa de vidro sobre as águas no Texas está à venda por quase R$ 30 milhões; conheça

    Residência fica na cidade de Round Top, cujo último senso registrou população de 91 habitantes

    E-combustíveis para o setor marítimo podem gerar 4 milhões de empregos, diz pesquisa

    Estudo foi encomendado pelo Fórum Marítimo Global e indica que as vagas serão abertas até 2050

    Futurista e feita de titânio: conheça a lancha de 55 pés que parece uma nave espacial

    Com estilo contemporâneo, será a primeira embarcação lançada pelo estaleiro Mirrari, dos Emirados Árabes Unidos

    Litoral de São Paulo e do Rio pode ter ondas de até 3 metros neste sábado (18)

    Alerta da Marinha do Brasil vale para as cidades de Santos e Campos dos Goytacazes; confira dicas de segurança em caso de ressaca marítima

    Projeto na Croácia quer criar cinco vilas ecológicas de luxo à beira mar com direito a barcos elétricos

    Ideia da eD-TEC visa redefinir o conceito de vida de luxo, oferecendo energia solar às moradias durante os 365 dias do ano