Velocidade: veja certos truques para garantir uns nós a mais no barco

Por: Redação -
13/07/2021

Até pouco tempo, um barco navegava rápido quando chegava a 30 nós. Hoje, 40, 50 ou até mesmo 60 nós viraram marcas (quase) comuns em algumas lanchas.

Mas alcançar altas velocidades sobre a água não depende só da quantidade de cavalos do motor ou de um casco bem desenhado. Muitas vezes, detalhes como limpar o hélice, tirar futilidades do barco e usar o combustível correto quebram um galhão e garantem bons nós a mais.

Por isso, montamos aqui uma lista do que pode transformar sua lancha num avião.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

No motor

  • Se tiver um motor de popa acima de 75 hp, troque o hélice de alumínio por outro de aço inox, que melhora a aceleração e gasta menos combustível.

  • Faça uma revisão no motor a cada seis meses. As peças normalmente trocadas são velas, correias, óleo de motor e da caixa de engrenagens, além da aplicação de graxa nas articulações.

  • Nos motores a diesel, limpe o tanque, troque os filtros e verifique os bicos injetores, bombas e o intercooler (trocador de calor)

  • Verifique se o curso do cabo da aceleração chega até o seu ponto máximo. Pode acontecer de ele não ter sido regulado corretamente.

  • É sempre bom levar os motores de centro a diesel até a rotação máxima por cerca de um a três minutos, para limpar os bicos injetores. Use também descontaminadores magnéticos no combustível.

Na gasolina

  • Mesmo que a maioria dos motores não necessite de combustível com mais de 87 octanas, a gasolina Premium, que tem 95 octanas, é a melhor, porque dura o dobro e polui menos.

  • Nunca deixe a gasolina no tanque por mais de um mês. Por causa do álcool, ela estraga.

  • Aditivos realmente melhoraram o desempenho do barco, além de prolongarem a vida do combustível.

Leia também

» Confira 15 dicas para quem quer garantir a segurança no mar

» Confira aqui 10 dicas para economizar combustível da forma correta

» Ainda não decidiu entre uma lancha de proa aberta ou fechada? Veja aqui os prós e contras

Na propulsão

  • Veja se os hélices estão trincados ou danificados. Qualquer alteração neles pode baixar a potência.

  • Se o barco estiver vibrando muito, os eixos que ligam o motor ao hélice podem estar desalinhados. E isso rouba desempenho.

  • Cheque o leme. Se ele estiver levemente torto, pode estar “freando” o barco.

No casco

  • Nunca embarque gente além do permitido: é proibido e prejudica a estabilidade.

  • Distribuir bem o peso a bordo também é fundamental para a estabilidade. E sem ela não há desempenho.

  • Só leve para dentro do barco o que for realmente necessário. Quanto mais leve, melhor será seu desempenho.

  • Se o barco estiver na água há mais de uma semana, mergulhe e remova as cracas. Elas criam arrasto, “freando” o barco.

  • Retire o barco da água e veja seu peso. Se estiver acima do normal, é possível que tenha água dentro das longarinas ou no laminado, se for do tipo sanduíche de fibra e espuma.

  • Quando sair com a sua lancha, baixe os flapes para ajudar no planeio, depois, é recomendável recolhe-los para melhorar o desempenho.

  • Para ter mais velocidade, retire as capotas. Elas protegem bem contra o sol e a chuva, mas prejudicam o barco em altas velocidades.

  • A instalação de hidrofólios em catamarãs diminui bastante o atrito do casco com a água e aumenta bem a sua velocidade. Mas eles custam caro.

Não perca nada! Clique aqui para receber notícias do mundo náutico no seu WhatsApp.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares

    Ações de despoluição na Baía de Guanabara fazem vida marinha voltar às águas

    Expedições comandadas pelo Instituto Mar Urbano observaram mais animais na região e melhor qualidade da água