Vitória holandesa

Por: Redação -
27/05/2015

O Team Brunel, barco comandado por Bouwe Bekking, venceu, nesta quarta-feira (26), a sétima etapa da Volvo Ocean Race, disputada entre Newport, nos Estados Unidos, e Lisboa, Portugal. A equipe da Holanda completou o percurso de 2 800 milhas náuticas em 9 dias, 11 horas, 9 minutos e 49 segundos. Em segundo lugar terminou o Mapfre, seguido por Team Alvimedica, Dongfeng Race Team, Abu Dhabi Ocean Racing e Team SCA.

“Foi uma das mais fáceis e excitantes etapas ao mesmo tempo”, comemorou Bouwe Bekking, que disputa pela sétima vez a Volvo Ocean Race. “Os caras fizeram um grande trabalho, mas confesso que foi uma das mais calmas pernas transatlânticas que já naveguei. Foi um cruzeiro”.

O resultado coloca o barco holandês novamente na disputa do título da temporada. O Team Brunel está em terceiro no geral com 22 pontos perdidos. “Acredito que a situação tenha mudado um pouco. Após a etapa, a regata está aberta novamente. Nós ainda temos duas pernas para velejar e vamos continuar a lutar para a melhor posição no final”, disse Bouwe Bekking, do Team Brunel. O velejador holandês deu a volta por cima e pode ter apagado uma memória ruim. Em 2006, o atleta estava a bordo do Movistar, barco que naufragou no Atlântico Norte.

O líder no geral é o Abu Dhabi com 16 pontos, seguido pelo chinês Dongfeng com 21. Os chineses tinham tudo para conseguir diminuir ainda mais a vantagem, mas acabaram perdendo posições e a gota d’água foi terminar em quarto – fora do pódio – 55 segundos atrás do Team Alvimedica. “Minha missão agora é me controlar e pedir desculpas à minha equipe. Não fui um bom comandante desta vez! Os atletas estavam bem pela manhã e eu não. Pode ser por isso que perdemos o terceiro lugar”, disse o decepcionado Charles Caudrelier, comandante do Dongfeng Race Team.

O barco espanhol Mapfre, que chegou em segundo – menos de 22 minutos atrás do Team Brunel – tem o brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca como integrante. “Brigamos até o fim pela liderança. Velejamos juntos a etapa inteira e faltou um pouco de velocidade na chegada. Vamos continuar nessa competição contra o Brunel nas próximas duas etapas. O barco andou rápido e respondeu na travessia transatlântica. A nossa equipe trabalhou muito bem do começo ao fim”.

Já o Team SCA chegou novamente em sexto lugar, como em todas as outras seis etapas. As meninas chegaram a liderar a regata e não deixaram os adversários escaparem tanto. Cruzaram a linha de chegada duas horas depois do vencedor. A holandesa Carolijn Brouwer, que morou muito tempo no Brasil, gostou do desempenho das meninas. “Foi minha terceira passagem pelo Atlântico e dessa vez foi diferente, pois fez menos frio e vento fraco. O resultado foi bom para gente e o número final não mostra o esforço que estamos fazendo a bordo. Agora, as próximas pernas, que são mais curtas, podem nos favorecer”.

Após quatro meses reconstrução no estaleiro Persico, em Bergamo, na Itália, o barco Team Vestas Wind também chegou a Lisboa e será preparado para a largada da oitava etapa entre Portugal e França.

Ao longo dos próximos dias, a Volta ao Mundo terá seus capítulos finais com a perna até Lorient, na França, e depois o sprint para a Suécia – com uma parada de 24 horas em Haia, na Holanda. A regata termina em 27 de junho com a in-port race de Gotemburgo após nove meses e 38 739 milhas náuticas percorridas, visitando 11 portos e todos os continentes.

Veja fotos da chegada em Lisboa:

Fotos Ricardo Pinto e Ainhoa Sanchez / Volvo Ocean Race

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Procurando um terreno? Ilha intocada na Patagônia Chilena está à venda

    Local tem cerca de 445 km², mais de 80 lagos, a Cordilheira dos Andes de fundo e custa aproximadamente R$ 173,6 milhões

    1ª embarcação capaz de produzir seu próprio hidrogênio está prestes a finalizar volta ao mundo

    Boberto por 202 m² de painéis solares, barco percorreu quase 63.040 milhas náuticas apenas com energias renováveis

    Expedição realizada no Chile pode ter descoberto mais de 100 novas espécies marinhas

    Biólogos do Censo Marinho têm o objetivo de descobrir 100 mil novos seres do mar nos próximos 10 anos

    Casal troca apartamento para viver em veleiro com seis gatos

    Embora a rotina de manutenção do catamarã seja dura e exigente, Aline e José garante que vale a pena

    Novo submarino Tonelero será lançado ao mar no fim de março, no Rio de Janeiro

    Embarcação militar de 71,6 metros é oriunda do Programa de Desenvolvimento de Submarinos, selado entre Brasil e França