Xspeed 120 pode ser uma interessante opção para quem quer começar a navegar

17/03/2017

O projeto da Xspeed 120, menor lancha de fibra do Brasil – com apenas 12,6 pés (3,84 m) de comprimento e 1,40 m de boca – , fabricado pelo estaleiro paulista Murano Yachts, o mesmo que constrói a consagrada lancha esportiva Axtor 460, de 46 pés, surpreende. A intenção do seu criador, o empresário Fabio Vianna, foi lançar um modelo que provasse que “dá para fazer um barco acessível, com preço menor que um carro popular”.

Assim, a lancha ganhou um estilo jovem e esportivo, com cores alegres e distribuição interna com foco na praticidade. Suas linhas são retas e há uma harmonia entre o desenho do casco e os componentes do convés, como os bancos e o painel de instrumentos. Eles combinam com o formato da proa, que é sextavada, um recurso que aumenta a largura nesta parte do barco. O modelo oferece estabilidade em águas calmas e preço menor que um carro popular. Uma interessante opção para começar a navegar.

NÁUTICA testou o barco e você pode conferir a matéria completa na edição do mês, que está nas principais bancas e livrarias do país.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Minas Gerais ganhará bar flutuante de vinhos na Represa do Funil

    Com o nome de Almas Gerais, iniciativa tem previsão de entrega em julho de 2024 e faz parte do milionário projeto Enovila

    Fotógrafo captura cena impressionante de jubarte atravessando raias: “muito emocionado”

    Imagens que encantaram as redes mostram baleia atravessando enorme cardume de espécie ameaçada de extinção

    Cientistas descobrem que baleias beluga podem se comunicar movimentando a cabeça; assista

    Conclusão veio com o estudo de animais em cativeiro; pesquisadores registraram 5 movimentos diferentes

    Casa de vidro sobre as águas no Texas está à venda por quase R$ 30 milhões; conheça

    Residência fica na cidade de Round Top, cujo último senso registrou população de 91 habitantes

    E-combustíveis para o setor marítimo podem gerar 4 milhões de empregos, diz pesquisa

    Estudo foi encomendado pelo Fórum Marítimo Global e indica que as vagas serão abertas até 2050