Estúdio italiano apresenta novo conceito de catamarã anfíbio movido a energia solar

Por: Redação -
12/01/2021

A italiana Lazzarini Design Studio anunciou o lançamento de um novo conceito, o Pagurus. Alimentado por energia solar e chegando a 25 metros, o “catamarã anfíbio” extrai sua energia do sol e da água.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

Concebido inicialmente como um veículo militar, o nome Pagurus deriva da palavra latina para caranguejo, daí a forma semelhante a um caranguejo do catamarã.

Para enrijecer e reforçar o corpo principal, uma estrutura de aço conecta um bordo ao outro. Os cascos de aço duplo podem ser configurados com até três camarotes de cada lado. Pagurus pode acomodar até oito passageiros mais quatro membros da tripulação. O iate subdivide os espaços de convivência em dois cascos laterais, conectados entre si pelo convés principal. Na parte submersa do iate, os cascos são projetados com um recesso que hospeda de cada lado dois cilindros de aço de 6,5 metros, cada um com um flange espiral helicoidal.

LEIA MAIS

>> Tradicional estaleiro alemão apresenta lancha de 33 pés com motor de popa para passeios diurnos

>> McLaren pretende entrar no setor náutico com o que espera ser o barco mais rápido do mundo

>> Estaleiro polonês lança catamarã ecológico com nova tecnologia de energia solar

A parte central do iate possui uma plataforma de guindaste, que é conectada por meio de quatro guinchos elétricos que podem carregar e descarregar diversos objetos, incluindo um veículo off-road.

Com a fricção da água gerada pelos cilindros, a energia é disponibilizada para recarregar as baterias do iate durante a navegação. Os cilindros são movidos a partir de um motor independente, cada um conectado a uma transmissão transfluida são capazes de gerar movimento na água e, simultaneamente, energia.

A motorização do novo conceito de iate é dupla com propulsão de popa acoplada a dois motores a diesel de 890 hp. Quando o Pagurus atinge a terra, pode aumentar seu calado baixando os cilindros giratórios para transformar o catamarã em um veículo anfíbio, capaz de se mover em terrenos de areia ou lama.

O Pagurus pode ser construído sob demanda a partir de um preço inicial de € 6 580 000 para uma versão de carbono com propulsão a jato duplo, ou por um preço de até € 24 000 000 para a versão anfíbia ‘Crabmaran’ com aço reforçado.

Gostou desse artigo? Clique aqui para receber o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e leia mais conteúdos.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Mestre em Mecânica, Ricardo Paragon ensina a evitar panes no mar no NÁUTICA Talks

    Empresário e técnico premiado compartilhará dicas importantes durante o Rio Boat Show 2024

    Marinha anuncia regras para barcos durante show da Madonna, no Rio

    Área delimitada para o evento só aceitará embarcações identificadas, vistoriadas previamente e que respeitem os limites de lotação

    Hélio Magalhães divide décadas de experiência como velejador no NÁUTICA Talks

    Com 45 anos de mar e mais de 200 milhas náuticas navegadas, palestrante compartilhará ensinamentos no Rio Boat Show 2024

    Na Holanda, live permite acionar "campainha de peixes" para liberar passagem de animais por eclusa

    Transmissão ao vivo mostra quando um peixe aguarda passagem; espectadores avisam operadores ao "tocar campainha"

    Renault apresenta veleiro desmontável, jet elétrico e prancha motorizada

    Marca francesa propõe novas soluções de mobilidade e mostrou inovações durante lançamento de carro elétrico