Confira 5 dicas de segurança para compra compartilhada de embarcação

Advogada da Prime Share ensina como se proteger e não passar perrengue ao adquirir cotas de barcos

13/12/2022

O mercado de compartilhamento de embarcações vem crescendo e se popularizando cada vez mais. Pensando nisso, NÁUTICA conversou com uma especialista na área.

Para ter mais segurança na hora de usar esta modalidade de compra, confira as dicas de Larissa Brandão, especialista em direito de multipropriedade e a advogada da Prime Share.

Dicas para comprar cotas de barcos

Regimento interno

Leia atentamente o regimento interno dos multiproprietários, utilizado pela administradora para gestão do compartilhamento da embarcação, tirando todas as dúvidas existentes com relação aos procedimentos ali dispostos. No caso de não existir regimento interno, pule fora no mesmo momento.

Verifique histórico da empresa

Realize a compra de uma embarcação compartilhada que tenha como administradora do compartilhamento uma empresa séria e idônea. Pesquise histórico dessa empresa e número de embarcações administradas por ela. Tudo para ter a maior segurança possível na escolha da administradora correta.

Número de cotas por barco

Tenha em mente que quanto maior o número de multiproprietários por embarcação, em que pese o rateio das despesas fixas desta embarcação ser menor por cada um, naturalmente, o uso dessa embarcação vai ser maior e, consequentemente a necessidade de manutenção também vai ser maior. Então, vale analisar se o número de cotistas é ou não adequado aos seus objetivos.

Conheça a marina

Antes de efetivar a compra da embarcação compartilhada, é muito importante conhecer pessoalmente a marina onde a embarcação é guardada e, também, a equipe de marinheiros que trabalha para a administradora nos procedimentos diários. Verifique se é uma equipe técnica, qualificada, competente para os cuidados que a embarcação necessita.

Titularidade

Compre propriedade da embarcação, exija que a transferência de titularidade seja realizada junto à Capitania dos Portos. Não caia em nenhuma conversa comercial de direito de uso, título de uso, ou qualquer coisa do gênero, porque a propriedade de embarcação se configura com o seu nome registrado na documentação da embarcação junto à Capitania.

Prime Share atua no mercado há 10 anos

Na modalidade de compartilhamento da Prime Share, o cliente tem a propriedade de 1⁄4 da embarcação em seu nome. Tudo com a garantia de que o barco está sendo bem cuidado e pronto para ser usado sempre que quiser, afirma a empresa.

 

A Prime Share, que já atua no mercado há mais de 10 anos e tem várias franquias pelo país, também oferece barcos do tipo veleiro como opção de compra compartilhada.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Primeiro catamarã a hidrogênio dos EUA está pronto para servir como balsa

    Guarda Costeira norte-americana autorizou o início do serviço, que transportará até 75 pedestres por vez pela Baía de São Francisco

    Governo do Rio de Janeiro reduz imposto para fabricantes de embarcações

    Vitória para o setor, incentivo fiscal para o setor náutico reduz de 27% para 7% a alíquota do ICMS para venda de barcos

    Teste Real 40 Cabriolet: lancha se destaca pelo conforto no cockpit, cabine e posto de comando

    Testada nas águas de Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, modelo ainda chama atenção pela pilotagem a céu aberto

    Cruzeiro nudista pelo Caribe é aposta de empresa dos Estados Unidos; conheça

    Com previsão de lançamento em 2025, viagem sem roupa pelos mares custa a partir de R$ 10 mil, mas tem regras rígidas de convivência

    Robert Scheidt será o embaixador da 51ª Semana Internacional de Vela de Ilhabela

    Maior medalhista da história olímpica do Brasil estará no evento patrocinado pela Mitsubishi de 20 a 27 de julho