Fernando, da dupla com Sorocaba, pesca a bordo de jet Sea-Doo na Amazônia

Por: Redação -
04/08/2022

Fernando Zor, cantor sertanejo da dupla com Sorocaba, foi convidado pela Sea-Doo, para uma aventura de pesca de jet na Amazônia.

A bordo do Fish Pro Sport 170, moto aquática concebida para a pesca esportiva, Fernando viveu dias incríveis, longe do estresse diário, em completa conexão com a natureza.

VEJA TAMBÉM
>> São Paulo Boat Show: garanta 10% de desconto nos ingressos 
>> BRP apresentará linha 2023 dos jets Sea-Doo no São Paulo Boat Show

“A Amazônia é um local icônico em todo o mundo. E navegar de Sea-Doo por lá foi algo marcante pela mobilidade e estabilidade que o veículo oferece”, relata o cantor.

“A moto aquática me permitiu estar sobre o rio Amazonas e ver de perto o encontro das águas dos rios Negro e Solimões, tão diferentes, um verdadeiro espetáculo da natureza. Me tirou o fôlego, que privilégio”

Fernando Zor, cantor e pescador

Inspiração não faltou: afinal, a experiência de pescar na Amazônia é um sonho dos pescadores de carteirinha, como ele. Quem conhece o cantor, sabe que uma de suas paixões é a modalidade. Tanto que, em suas redes sociais, não faltam registros de suas pescarias.

Em meio à agenda lotada de shows, qualquer momento de folga que surge ele reúne seus apetrechos e vai a caminho de alguma beira de rio.

Impossível não ficar em completo êxtase ao se deparar com a maior floresta tropical do mundo, sua força e imensidão.

A Amazônia abrange também a maior bacia hidrográfica e é considerada o conjunto de ecossistemas de maior diversidade do planeta. Abriga milhares de espécies de animais e vegetais, entre catalogados e desconhecidos, além de uma flora com enorme potencial medicinal, atraindo olhares do mundo todo.

Pescarias na Amazônia

Uma verdadeira aventura por lugares fascinantes, a jornada de Fernando Zor teve dia da caça e do caçador — e muito aprendizado da cultura e dos costumes locais.

Depois de experimentar algumas pescarias no Sea-Doo – incluindo de uma piranha que comeu a isca e se safou do anzol –, Fernando visitou um nativo para ouvir suas experiências na região e aprender algumas técnicas.

Pescar com arco e flecha — uma das mais antigas formas de pesca praticadas pelos povos originários — deixou o sertanejo encantado.

“Nunca havia visto alguém pescando daquele jeito e cheguei a duvidar que daria certo. E deu. De cima do jet ele conseguiu acertar o peixe. Impressionante”, vibrou Fernando.

“Além da pesca, ver de perto como os locais vivem, conhecer os rituais, as histórias, foi muito bacana, uma magia diferente. Eu vi a Amazônia de verdade”

Fernando Zor

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Primeiro catamarã a hidrogênio dos EUA está pronto para servir como balsa

    Guarda Costeira norte-americana autorizou o início do serviço, que transportará até 75 pedestres por vez pela Baía de São Francisco

    Governo do Rio de Janeiro reduz imposto para fabricantes de embarcações

    Vitória para o setor, incentivo fiscal para o setor náutico reduz de 27% para 7% a alíquota do ICMS para venda de barcos

    Teste Real 40 Cabriolet: lancha se destaca pelo conforto no cockpit, cabine e posto de comando

    Testada nas águas de Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, modelo ainda chama atenção pela pilotagem a céu aberto

    Cruzeiro nudista pelo Caribe é aposta de empresa dos Estados Unidos; conheça

    Com previsão de lançamento em 2025, viagem sem roupa pelos mares custa a partir de R$ 10 mil, mas tem regras rígidas de convivência

    Robert Scheidt será o embaixador da 51ª Semana Internacional de Vela de Ilhabela

    Maior medalhista da história olímpica do Brasil estará no evento patrocinado pela Mitsubishi de 20 a 27 de julho