Fórum Náutico Sudeste visa fortalecer o setor náutico na região

Por: Redação -
26/04/2018
Da esquerda para a direita, Marcio Dottori, Lenilson Bezerra, Publio Emílio Rocha, Eduardo Colunna, Marcelo Dreicon, José Afonso Bicalho, Klaus Peters, Marco Antonio Castelo Branco, Sergio Pimentel, Ernani Paciornik, Igor Calhau, Conceição Ribeiro, Antonio Carlos Lobato, Paulo Renato Marques

Durante o Rio Boat Show 2018, na Marina da Glória, foi realizada uma reunião Fórum Náutico Sudeste, que fornecerá um conjunto de ações-chave, em parceria com o setor privado, para estimular o mercado náutico e toda a sua cadeia econômica, a produção de barcos e com isso gerar mais renda e emprego no setor. Entre os presentes, estavam Marcio Dottori (Revista Náutica), Lenilson Bezerra (Diretor Executivo ACOBAR), Publio Emílio Rocha (Advogado), Eduardo Colunna (Presidente ACOBAR), Marcelo Dreicon (Codin-RJ), José Afonso Bicalho (Secretário Fazenda – Governo do Estado de Minas Gerais), Klaus Peters (Cacao), Marco Antonio Castelo Branco (Presidente Fórum Náutico Paulista e do Fórum Náutico do Sudeste), Sergio Pimentel (Secretário da Casa Civil do Governo do Estado do Rio de Janeiro), Ernani Paciornik (Presidente da Revista Náutica e do Grupo GR-1), Igor Calhau (Secretaria de Turismo – Governo Estado Espirito Santos), Conceição Ribeiro (Diretora- Presidente da CODIN-RJ), Antonio Carlos Lobato (BR Marinas) e Paulo Renato Marques (Superintendente de Desenvolvimento do Governo do Estado do Rio de Janeiro).

Depois de visitar o evento, o grupo declarou que a indústria náutica é um setor estratégico para a economia da região, tendo como premissa a geração de empregos visto que, para cada barco produzido é criada uma média de oito empregos diretos e indiretos, segundo estimativas das empresas que representam o setor. Outro ponto levantado é a capacidade de utilizar a náutica para melhorar o setor de turismo da área expandindo, ainda mais, os empregos indiretos. Durante a reunião foi abordada a questão da divulgação do turismo local que é totalmente voltado para a costa/litoral, afinal, temos 40 000 km de vias interiores navegáveis no país que não são bem exploradas, havendo assim a necessidade de desenvolver ações para aumentar o interesse público para esta importante questão.

O Fórum Náutico Sudeste herdará o trabalho de excelência que está sendo produzido pelo Fórum Náutico Paulista. Entre as demandas apresentadas pelos empresários e representantes do governo estão, as modificações nos marcos regulatórios para melhorar a construção de marinas e rampas públicas e também, trabalhar para a redução/equalização dos impostos nos 4 estados.

De acordo com o Presidente do Fórum Náutico Sudeste, Marco Antonio Castelo Branco, como a política do governo é baseada em fornecer empregos às pessoas e aumentar sua renda, a indústria náutica está, totalmente, alinhada com essa estratégia. “Acreditamos que a região Sudeste do Brasil está se preparando para fortalecer o setor. Nossa indústria náutica é a mais tradicional do Brasil e precisaremos unificar esforços para dar suporte  ao mercado”, disse Castelo Branco. Eduardo Colunna, presidente da ACOBAR complementou que a o Fórum está sendo um piloto para poder levar como exemplo para outros Fóruns a serem criados.

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A edição deste mês já está disponível nas bancas, no nosso app
e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Estrada de pedra de 7 mil anos atrás é registro da história no fundo do Mar Adriático

    Cerâmicas e outros artefatos encontrados no local são vestígios que podem ter pertencido a antiga civilização de Hvar, na Croácia

    Curtir paisagens com água diminui a frequência cardíaca, apontam estudos

    Efeito positivo da água sobre a pressão arterial foi comprovado em três experiências com humanos

    Estaleiro holandês Feadship lança seu primeiro superiate movido a energia solar

    Embarcação de 59,5 metros representa mais um passo da marca rumo ao objetivo de ser neutra para o clima até 2030

    Mestra levará seu maior barco ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estaleiro estará no evento náutico com três opções de lanchas que vão de 29,5 pés a 35 pés

    Com sucata, mecânico constrói barco à mão para ajudar ilhados no Rio Grande do Sul

    Geraldo perdeu quase tudo na enchente, menos a vontade de ajudar ao próximo