Ideia premiada

10/11/2015

Projetado por Van Oossan Naval Architects, o Hull Vane recebeu o prêmio holandês de inovação marítima. Esta é a segunda vez que o modelo foi indicado para o prêmio, mas como os requisitos para a concessão determina que o pedido seja comprovado em grande escala, o que ainda não era o caso em 2013, ele ficou de fora. O dispositivo, colocado na popa da embarcação, influencia o padrão de onda  cria uma sustentação hidrodinâmica, reduzindo a resistência da embarcação e, consequentemente, auxiliando na economia de combustível e aumentando a velocidade. O desempenho do Hull Vane depende do comprimento da embarcação, velocidade e forma do casco nas seções traseiras, resultando em economia de combustível de 10 a 15% para os modelos adequados. Em casos específicos, uma economia de até 20% é possível. O primeiro iate de luxo a receber o dispositivo foi o Heesen de 42 metros. O prêmio será exibido no The Marine Equipment Trade Show, que acontece em Amsterdã de 17 a 19 de novembro.

Foto: Divulgação

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Peixe-lua encontrado em praia dos EUA pode ser o maior já registrado na história

    Espécie rara de 2,2 metros foi encontrada já sem vida na cidade de Gearhart, no estado de Oregon

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares