Laboratório flutuante vai estudar a concentração de carbono no Oceano Antártico

Por: Redação -
06/07/2021

O Oceano Antártico deve ganhar, em 2024, um laboratório flutuante para avaliar o impacto da humanidade e detectar a concentração de carbono sobre suas águas.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

A construção do Polar Pod, como é chamado o laboratório, está sendo financiada pelo governo da França. A embarcação é toda articulada e consegue girar de forma automática.

Leia também

» Estaleiro promete embarcação totalmente livre de carbono até 2025

» Schaefer Yachts exporta lancha esportiva V33 para a Califórnia

» Motor de popa elétrico de 180 hp promete redução de 90% nos custos de combustível e manutenção

Além disso, o laboratório é equipado por vários sensores e foi construído para enfrentar o mar bravo. O Polar Pod também é capaz de suportar tempestades e ventos fortes.

Ao longo dos estudos, oito pessoas estarão a bordo, incluindo um cozinheiro. Um navio com suprimentos irá abastecer a tripulação regularmente.

 

Não perca nada! Clique aqui para receber notícias do mundo náutico no seu WhatsApp.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Procurando um terreno? Ilha intocada na Patagônia Chilena está à venda

    Local tem cerca de 445 km², mais de 80 lagos, a Cordilheira dos Andes de fundo e custa aproximadamente R$ 173,6 milhões

    1ª embarcação capaz de produzir seu próprio hidrogênio está prestes a finalizar volta ao mundo

    Boberto por 202 m² de painéis solares, barco percorreu quase 63.040 milhas náuticas apenas com energias renováveis

    Expedição realizada no Chile pode ter descoberto mais de 100 novas espécies marinhas

    Biólogos do Censo Marinho têm o objetivo de descobrir 100 mil novos seres do mar nos próximos 10 anos

    Casal troca apartamento para viver em veleiro com seis gatos

    Embora a rotina de manutenção do catamarã seja dura e exigente, Aline e José garante que vale a pena

    Novo submarino Tonelero será lançado ao mar no fim de março, no Rio de Janeiro

    Embarcação militar de 71,6 metros é oriunda do Programa de Desenvolvimento de Submarinos, selado entre Brasil e França