Mais uma

Por: Redação -
06/06/2014

Robert Scheidt chega ao Campeonato Europeu de Laser como um dos principais nomes da classe e velejador a ser batido. Depois de vencer a Semana Olímpica de Garda Trentino, em maio, na Itália, o bicampeão olímpico assumiu a liderança do ranking mundial da classe. Mas terá de superar as dificuldades em Split. O croata Tonci Stipanovic, profundo conhecedor da raia, é outro forte candidato ao pódio – em 2013 venceu a competição com apenas um ponto de vantagem sobre Scheidt.

“Faltam poucos nomes da Laser para o Europeu ter o mesmo nível do Mundial. O Stipanovic sem dúvida será meu principal adversário, porque além de ser muito bom, é croata e conhece bem a raia. Ele vai brigar para vencer em casa. Mas a competição terá ainda outros competidores muito fortes, como os australianos e os neozelandeses”, destaca Scheidt, dono de cinco medalhas olímpicas (dois ouros, duas pratas e um bronze) e 14 títulos mundiais, entre Laser e Star.

Há quatro dias treinando na raia da competição, o brasileiro dispensa o favoritismo e aposta em fazer uma boa média para chegar à fase final com chances de medalha. “Claro que estar na liderança do ranking é muito bom, mas não interfere em nada aqui em Split”, diz Scheidt. “O clima está quente, com ventos médios, uma condição muito boa. Torço para que continue assim. O importante é manter um desempenho regular na primeira fase, já que não podemos ter mais de um resultado ruim em cada etapa. No ano passado, por exemplo, a disputa só foi definida nos últimos metros da última regata.”

Como em 2013, quando Scheidt foi o vice-campeão do Europeu em Dublin, o campeonato terá 12 regatas para a classe Laser, divididas entre a fase classificatória e a fase final. Os dois piores resultados poderão ser descartados, mas apenas um em cada etapa. “Vou lutar pelo pódio, mas sem uma grande pressão, porque nem sou europeu. A competição é importante para ajustar detalhes da minha velejada, como preparação para o Mundial, em setembro, meu principal objetivo”, lembra Scheidt.

Foto: Lloyd Images

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    E-combustíveis para o setor marítimo podem gerar 4 milhões de empregos, diz pesquisa

    Estudo foi encomendado pelo Fórum Marítimo Global e indica que as vagas serão abertas até 2050

    Futurista e feita de titânio: conheça a lancha de 55 pés que parece uma nave espacial

    Com estilo contemporâneo, será a primeira embarcação lançada pelo estaleiro Mirrari, dos Emirados Árabes Unidos

    Litoral de São Paulo e do Rio pode ter ondas de até 3 metros neste sábado (18)

    Alerta da Marinha do Brasil vale para as cidades de Santos e Campos dos Goytacazes; confira dicas de segurança em caso de ressaca marítima

    Projeto na Croácia quer criar cinco vilas ecológicas de luxo à beira mar com direito a barcos elétricos

    Ideia da eD-TEC visa redefinir o conceito de vida de luxo, oferecendo energia solar às moradias durante os 365 dias do ano

    Criança de 11 anos encontra fóssil de ictiossauro pré-histórico, o maior réptil marinho que já existiu

    Com a companhia do pai e pesquisadores, garota ajudou a desvendar a vida marinha de 200 milhões de anos atrás