Estúdio japonês de arquitetura projeta torre flutuante em Shenzhen, na China

Por: Redação -
31/07/2021

O estúdio japonês Sou Fujimoto Architects revelou o projeto vencedor do New City Centre Landmark, uma torre flutuante monumental na baía do distrito de Qianhaiwan, em Shenzhen. A torre proposta tem 268 metros de altura e consiste em 99 elementos individuais, como torres conectadas a um plano horizontal rígido na parte superior, desaparecendo gradualmente à medida que descem. Trata-se, simultanemante, de uma única torre e também um conjunto de diversas torres, simbolizando o futuro das sociedades na era da diversidade.

 

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

 

O convite para a competição foi realizado para o projeto de uma torre emblemática no distrito de Qianhaiwan, uma área que recentemente viu grandes desenvolvimentos urbanos e arquitetônicos. Os juízes do concurso optaram por não conceder o prêmio de primeiro lugar, posicionando o segundo lugar com a classificação máxima, sendo conquistada por Sou Fujimoto Architects.

Para o conceito do projeto, o escritório de arquitetura pensou em questões como “O que uma nova ‘torre’ significa no século XXI? Como uma torre pode evoluir e continuar a atrair atenção, como a Torre Eiffel? E como ela estaria voltada para a baía”.

 

Com base nas respostas e no tecido urbano atual do distrito, o estúdio propôs uma estrutura tipo pendente que se assemelha a um grupo de ilhas, como uma cidade aérea no futuro, ou mesmo uma fonte de água suspensa no ar.

 

A torre está equipada com uma plataforma de observação, que funciona também como espaço de exposição tridimensional, restaurante e café. A maioria dos 99 elementos semelhantes a pendentes, têm pontos de contato limitados com a torre principal, fazendo com que pareçam estar flutuando no ar.

 

A torre será construída principalmente com aço, fibra de carbono, corda Kevlar e concreto, enquanto o equilíbrio do núcleo será mantido por um sistema de treliças de aço, localizadas no perímetro com cabos de tensão Kevlar.

Recentemente, o escritório de arquitetura japonês, ao lado do escritório chinês Donghua Chen Studio, projetou um complexo de exposições em grande escala no coração do distrito de Futian, intitulado de Shenzhen Reform and Opening-up Exhibition Hall.

 

O projeto adota as características da cidade como pólo empresarial contemporâneo, acolhendo empresas internacionais inovadoras em uma estrutura inspirada em jardins, envolto por fachadas brancas perfuradas.

 

Não perca nada! Clique aqui para receber notícias do mundo náutico no seu WhatsApp.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Armatti Yachts vai exibir três lanchas no Marina Itajaí Boat Show 2024

    Modelos de 30, 37 e 42 pés marcarão presença no evento, que acontece de 4 a 7 de julho

    Por que a tocha olímpica não apaga debaixo d’água? Entenda

    Tradicional revezamento que antecede os Jogos contou com trecho submerso na França, a 20m de profundidade no Mediterrâneo

    Enorme submarino de guerra surge em Santos, no litoral de São Paulo

    Embarcação da Marinha, o Tikuna - S34 chamou a atenção ao atracar com tripulantes sobre o casco

    Quase 1.500 anos: cientistas identificam a planta marinha mais antiga do mundo

    Espécie de alga marinha surgiu no Mar Báltico no período das Invasões Bárbaras, de 375 d.C. a 700 d.C

    Copa Mitsubishi de Vela: 2ª etapa termina com premiação e domingo sem ventos

    Participantes disputaram regatas no sábado, mas premiação aconteceu no dia seguinte sem novas competições