Dupla da classe Nacra 17 nos Jogos de Tóquio, Samuca e Gabi projetam passos para 2021

Por: Redação -
06/01/2021
Foto: Beto Noval

A equipe olímpica da classe Nacra 17 Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino planeja os passos para o próximo semestre. A vitória na Copa Brasil de Vela em dezembro trouxe gás para a dupla que, ao dedicar-se ao preparo físico e aos treinos em água no ano da pandemia, obteve um ótimo rendimento mesmo após um ano sem competir.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

“Esse campeonato foi importante para voltarmos ao ritmo de competição. Focamos em rotina de preparação, comunicação da dupla durante as regatas e funcionamento sob pressão. Velejamos com o pé fundo no acelerador o tempo todo, forçando o barco e testando as manobras ao máximo, para ver como nos sairíamos. Foi importante ver que estávamos bastante entrosados, depois de uma longa temporada de treinos no Rio. Ficamos muito felizes em fechar um ano tão difícil com mais um título brasileiro para a conta” pontua Gabi.

A proeira aponta quais as prioridades no tempo restante de preparação. “Para os próximos treinos, vamos na busca de novas condições de mar e vento para seguirmos nos preparando da melhor forma, frente às limitações de viagens, rumo aos Jogos Olímpicos”.

Leia também

» Bicampeão olímpico Scheidt sobe ao pódio com o terceiro lugar no Portugal Grand Prix

» Marinha francesa resgata “náufrago” da Vendée Globe. Veja o vídeo do resgate

» Velejadores olímpicos da Nacra 17, Samuca e Gabi conquistam a Copa Brasil de Vela invictos

A dupla ainda projeta as participações nas competições internacionais em 2021 como Troféu Princesa Sofia na Espanha, da Semana de Vela Francesa e Evento Teste no Japão, conforme as medidas sanitárias frente a pandemia permitirem.

Equipe BRA10 | Albrecht Nicolino

Samuel Albrecht, timoneiro (atleta do Veleiros do Sul/RS) e Gabriela Nicolino (atleta do Iate Clube do Rio de Janeiro), proeira, são velejadores da classe Nacra 17, única classe mista da Vela olímpica. Será a primeira participação nos Jogos para a Gabi e é a terceira Olimpíada para o Samuca.

A dupla, além de ser atual campeã brasileira e sul-americana, é medalhista de bronze da classe Nacra 17 dos Jogos Pan-americanos de Lima no Peru em 2019 e conta com o trabalho do treinador Paulo Roberto Ribeiro, técnico medalha de bronze na olimpíada de Pequim em 2008. A equipe conta com patrocínio da ENGIE Brasil, Lojas Renner e Banrisul via Lei de Incentivo ao Esporte.

Gostou desse artigo? Clique aqui para receber o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e leia mais conteúdos.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Peixe-lua encontrado em praia dos EUA pode ser o maior já registrado na história

    Espécie rara de 2,2 metros foi encontrada já sem vida na cidade de Gearhart, no estado de Oregon

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares