Primeira edição do Foz Internacional Boat Show foi sucesso de público e de negócios

Com visitação de mais de 6 mil pessoas, 40 barcos foram vendidos, superando expectativas de expositores

28/11/2023
Foto: Victor Santos/Revista Náutica

Com a missão de lançar um novo olhar para o potencial de desenvolvimento do turismo náutico sustentável no Lago de Itaipu, em Foz do Iguaçu, no Paraná, aconteceu, de 23 a 26 de novembro, no Iate Clube Lago de Itaipu, o 1º Foz Internacional Boat Show. A feira náutica se caracterizou como a primeira com chancela Boat Show realizada em águas interiores no Brasil.

O evento reuniu mais de 30 marcas expositoras e, além de barcos dos principais estaleiros brasileiros — de 19 a 42 pés — , o público de mais 6 mil pessoas pôde conhecer as novidades em acessórios ligados à náutica, caminhonetes, helicópteros, experiências aquáticas e até lanchas com design de carros esportivos.

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

Durante os quatro dias de feira, 40 embarcações foram vendidas, o que gerou mais de R$ 28 milhões em negócios movimentados, impactando diretamente na geração de empregos do setor, que, segundo a Acobar (Associação Brasileira dos Construtores de Barcos e seus Implementos), deve fechar o ano com mais 150 mil postos de trabalho.

 

Ainda de acordo com dados da associação, juntos, os quatro Boat Shows brasileiros, realizados no Rio de Janeiro/RJ, em Itajaí/SC, em São Paulo/SP e em Foz do Iguaçu/PR, injetaram cerca de R$ 1,5 bilhão na economia do país, em 2023.

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

“O Foz Internacional Boat Show veio para propiciar que esse lago tenha 10 mil barcos navegando nos próximos 10 anos, inclusive, com o apoio para que novas estruturas náuticas sejam construídas. Iniciativas como essa, de trazer um Boat Show para um lugar novo e ainda pouco explorado, tem como objetivo fomentar o uso sustentável deste espaço, que tem grande potencial náutico, o que impacta diretamente na geração de empregos, seja na indústria ou no turismo, além de trazer desenvolvimento econômico para a região”, afirma o presidente do Grupo Náutica, Ernani Paciornik.

O primeiro passo foi dado, agora é dar continuidade nesta iniciativa, ampliando estruturas para atender este setor– Ernani Paciornik, presidente do Grupo Náutica

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

A diretora-geral da Boat Show Eventos, Thalita Vicentini, faz um balanço do evento deste ano, mas já com o olhar em 2024: “a nossa missão deste ano foi concluída com sucesso, porque os expositores ficaram satisfeitos. Eles venderam barcos, conseguiram abrir novos relacionamentos e negócios, mas, muito mais do que isso: identificaram um novo potencial de mercado, além de prospectar novas revendas na região e ver todo o potencial do Paraguai.”

Os expositores são o termômetro para a continuidade do projeto. Nosso objetivo inicial era trazer um novo olhar náutico e um novo mercado para o Lago de Itaipu. E isso foi alcançado– Thalita Vicentini, diretora geral do Boat Show

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

Ainda de acordo com a diretora, “entendemos que para o ano que vem será um projeto remodelado, com mais expositores e diversidade de produtos. Esse foi um projeto-piloto que buscava ampliar a visão para uma região com muito potencial de crescimento, agora é planejar em conjunto com todos que nos apoiaram nesta edição, para sua continuidade em 2024”, declarou.

 

Para a Itaipu Binacional, uma das apoiadoras do Boat Show de Foz, “é muito importante fazer parte desse evento, porque é interessante trazer o turismo náutico para cá, explorar essa área de Foz que ainda está em expansão”, conforme comentou Francileni Pires, da área de eventos da usina que é a segunda maior do mundo.

Turismo náutico sustentável

O potencial de turismo náutico sustentável do Lago de Itaipu pode ser comprovado em números. No total, o lago tem 1.350 quilômetros quadrados, 170 quilômetros de extensão e 16 cidades o margeiam, entre Foz do Iguaçu (PR) e Mundo Novo (MS). Atualmente, o turismo náutico no Brasil tem PIB de aproximadamente R$ 12 bilhões, o que representa 1,6% do PIB do turismo e 0,12% do PIB do país.

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

Porém, segundo levantamento divulgado recentemente, o setor tem capacidade de atingir PIB superior a R$ 40 bilhões e gerar 150 mil empregos diretos e indiretos, o que representaria 3,5% do PIB do turismo e pelo menos 0,33% PIB do país.

Esse é um evento que vem para mostrar que nós temos um grande potencial náutico, assim como outros grandes potenciais, como de natureza e eco turismo – Andressa Szekut, diretora de marketing da Secr. de Turismo de Foz do Iguaçu


O que disseram os expositores do Boat Show de Foz

Sessa Marine

“Foi bastante positivo e no final de semana houve um movimento legal. As nossas perspectivas sempre são as melhores e queremos ver o evento crescer cada vez mais. A região tem um enorme potencial náutico, com um lago muito extenso para navegação”, disse Marcelo Bezzi, gerente comercial da Sessa Marine.

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

Lanchas Solara

“Tivemos duas vendas e eu tenho certeza que ao longo dos dias após o evento vamos concretizar muitas outras. Fizemos contato com novas revendas, o que é muito interessante. Para nós surpreendeu muito o movimento. Com certeza, ano que vem estaremos aqui novamente”, disse Celso Antunes, dealer exclusivo da Lanchas Solara.

Triton Yachts

“Foi uma experiência bem positiva para nós, que acabamos divulgando e atingindo mais pessoas, não só aqui da região, que por vezes até nem conheciam os produtos, ainda mais assim que trouxemos a Flyer 38, que é um modelo recém-lançado na linha. Percebemos uma grande visitação de pessoas de outras localidades, como Paraguai e da Argentina. Foi muito bom”, disse Allan Cechelero, diretor de marketing da Triton Yachts.

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

Ventura Marine

“Uma organização impecável e um lugar muito bonito. Em termos de visitação, apesar de ser um evento embrionário, toda essa movimentação no Lago de Itaipu vai difundir e atrair mais pessoas para a navegação, além de incentivar a construção de mais marinas e clubes na região. Ao longo dos quatro dias de feira, foi interessante a quantidade, mas especialmente a qualidade do público presente”, disse André Motta, presidente da Ventura Marine.

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

Fibrafort

“O local é muito agradável e o público acabou aderindo, então, saímos daqui com uma análise positiva da feira. Conseguimos efetivar vendas e criou-se oportunidades de negociações. Para que o evento cresça ainda nas próximas edições, precisamos da união das autoridades para permitir a expansão das estruturas náuticas no Lago de Itaipu. Os negócios e o mercado náutico como um todo são extremamente importantes para o desenvolvimento da região e geração de empregos”, disse Thiago Fagundes, coordenador de negócios da Fibrafort.

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

Mestra Boats

“Nos surpreendeu de forma muito positiva, pois já tivemos muitos negócios gerados na feira, inclusive, com paraguaios e argentinos. A nível Brasil, é maravilhoso este circuito náutico que o Boat Show vem fazendo com os salões, e Foz é muito bem-vinda, até porque estamos na tríplice fronteira. Estamos entrando no Mercosul devido a este evento, então é muito positivo, não só para a Mestra, mas para todos os expositores”, disse José Eduardo Cury, presidente da Mestra Boats.

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

Grand Ocean

“Surpreendeu muito positivamente, principalmente, porque o público foi bastante qualificado. Existe uma demanda reprimida de embarcações na região muito forte. Os visitantes estão em busca por barcos maiores. Para nós da Grand Ocean, como primeira participação, foi bastante positivo porque tivemos algumas negociações em andamento e com certeza é um evento que vai entrar no calendário dos Boat Shows do Brasil”, disse Hemerson Diniz, representante da Grand Ocean.

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

Motonaútica Powersports (Sea-Doo e NX Boats)

“Eu acredito que o evento vai fomentar muito no crescimento do setor náutico aqui em Foz do Iguaçu e toda a região. Durante a feira tivemos vários contatos e fortalecemos contatos com clientes que já temos na região. Vejo com bons olhos esse resultado pós-feira”, disse Daniel Canzian, proprietário da Motonáutica Powersports.

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

Seacar

“O movimento foi bom e surpreendeu. As pessoas estão gostando muito do Seacar porque chama a atenção, principalmente, quando ele navega. Teve bastante contato bom aqui, foi interessante esse evento e gerou bons contatos que depois se transformam em business”, disse Nilton Góes, CEO da Seacar.

Foto: Descio Oliveira e Douglas Guimarães/Revista Náutica

Organizado pela Boat Show Eventos, o Foz Internacional Boat Show 2023 teve o apoio da Secretaria de Estado do Turismo, da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, da usina hidrelétrica Itaipu Binacional, do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), do Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu (Fundo Iguaçu), da Acobar e da Adetur (Agência de Desenvolvimento Cultural e Turístico da Região Cataratas do Iguaçu e Caminhos ao Lago de Itaipu).

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Memória Náutica: relembre como foi o Rio Boat Show 99

    Evento se destacou por trazer inovações que foram além dos barcos para 51 mil visitantes

    Rio Boat Show 2024 será palco para estreia da Schaefer V44 em águas brasileiras

    Lançamento walk around da Schaefer Yachts estará nas águas da Marina da Glória, de 28 de abril a 5 de maio

    Megaiate apreendido vira "batata-quente" para os Estados Unidos; entenda o caso

    Governo norte-americano quer vender embarcação e alega não ter condições de pagar manutenção

    Reveladas imagens inéditas de navio que afundou com seu capitão há 84 anos

    O graneleiro Arlington foi encontrado nos EUA e traz, além de imagens, a história do capitão que não quis se salvar

    Novo estudo mostra que baleia-azul está acasalando com baleias-comuns mais do que deveria; entenda

    Número até então desconhecido de animais com DNA híbrido colocou pesquisadores em alerta