Cientista da Marinha americana bate o recorde de mais dias vivendo debaixo d’água

Joseph Dituri quer ficar 100 dias vivendo em uma pousada localizada a nove metros de profundidade, na Flórida

20/05/2023
Fotos Reprodução: Instagram @drdeepsea

Os pesquisadores precisam testar os limites para conseguirem obter diversas respostas. O cientista Joseph Dituri é prova disso: ele quer passar 100 dias vivendo debaixo d’água. Até o momento, ele detém o recorde de pessoa que mais viveu submerso em um local fixo.

Aos 55 anos, Joseph é um veterano da Marinha dos Estados Unidos. Neste sábado (20), ele completa 80 dias debaixo d’água. O Dr. Deep Sea (Dr. Mar Profundo), como ele se autointitula, está vivendo em uma casa subaquática em nome da ciência, como parte do Projeto Netuno 100.

Dituri encarou o desafio para entender como o corpo humano reage em situações extremas. Além disso, ele quer inspirar as próximas gerações de estudiosos e também quem estuda a vida submarina.

Minha missão não termina aqui. Tenho mais dias submerso para conduzir pesquisas, interagir com alunos de todas as idades e continuar minha jornada de descoberta – Joseph Dituri, cientista

O plano é que o cientista continue vivendo debaixo d’água até o dia 9 de junho. Logo após sua volta à superfície, Dituri passará por uma bateria de exames para entender como seu corpo reagiu durante essa situação extrema.


Pousada abriga cientista vivendo debaixo d’água

Durante os 100 dias do Projeto Netuno 100, o pesquisador está no Jules’ Undersea Lodge. A pousada é feita de aço e vidro e está nove metros abaixo da superfície da água, em uma lagoa de Key Largo, no sul da Flórida.

 

Um dos diferenciais da construção é ser abastecida com ar comprimido, para evitar inundações. Entretanto, quem for se hospedar nessa pousada precisa saber mergulhar, já que esta é a única forma de acessar o local.

Reprodução: Facebook The Florida Keys & Key West/ Jules Undersea Logde

Segundo o Guinness World Records, o recorde de viver em um habitat fixo debaixo d’água por mais tempo pertencia, até então, aos biólogos americanos Jessica Fain e Bruce Cantrell. A dupla havia se hospedado no mesmo local de Dituri em 2014, onde ficou por 73 dias, 2 horas e 34 minutos.

 

Na Jules’ Undersea Lodge, os hóspedes podem comer pizzas trazidas por mergulhadores, como mostra o vídeo abaixo, ou até mesmo receber um chef dentro do quarto submerso, para ele cozinhar debaixo d’água para você.

 

 

Por fim, em setembro, Dituri planeja fazer um voo em um avião diferente. Na sua nova pesquisa, ele quer vivenciar a gravidade zero diversas vezes. Em seu site, o cientista afirma querer viajar para o espaço até 2026.

 

Por Felipe Yamauchi, sob supervisão da jornalista Denise de Almeida

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Catamarã elétrico de startup vence concurso e fará parte da autoridade marítima de Singapura

    Embarcação participa do projeto singapurense que pretende acabar com emissões portuárias até 2050

    Casas flutuantes em alta: conheça as mais luxuosas do mundo

    Inspire-se com cinco modelos das moradias sobre as águas que estão fazendo a cabeça dos milionários

    Com dois barcos de 19 pés, Ross Mariner mostra lançamento no Rio Boat Show 2024

    Boas opções de entrada, embarcações estarão no salão, de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória

    NÁUTICA Talks recebe Marina Bidoia, mais jovem velejadora a concluir a Refeno

    Velejadora realizou o trajeto Recife-Fernando de Noronha aos 24 anos, e vai levar experiência ao Rio Boat Show 2024

    Posto flutuante da rede Golfinho estará no Rio Boat Show 2024

    Loja de conveniência batizada de WayPoint também será apresentada de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória