Homem constrói barco usando motor a jato de avião da Marinha dos EUA

Pontoon de 25 pés ganhou turbina de Lockheed P-2 Neptune e levou apenas 10 meses para ser construído

22/03/2023

Os pontoons são conhecidos, geralmente, por oferecerem espaço, conforto e estabilidade. Contudo, velocidade também pode ser um diferencial nesse tipo de barco. Por acreditar nisso, um norte-americano que se apresenta como Nick decidiu desenvolver um pontoon com motor a jato.

O rapaz gravou todo o processo da construção do pontoon com motor a jato em seu canal no YouTube, chamado Live & Learn.

 

O detalhe é que a peça escolhida por ele era nada menos que um motor turbojato vindo de um avião anti-submarino da Marinha americana.

A peça central do projeto de Nick foi o motor turbojato Westinghouse J34, retirado de um Lockheed P-2 Neptune, avião de vigilância e anti-submarino que a Marinha dos EUA usou entre 1945 e 1984.

Foto: Reprodução/CARVIBZ

A viagem inaugural do pontoon com motor a jato

Nick utilizou um pontoon comum de 25 pés para colocar ao redor do turbojato. No entanto, o barco precisava não apenas de uma nova estrutura para segurar o motor, mas também de alguns reforços. Afinal, o motor a jato pode sugar até 19.314 litros de ar por segundo.

Para se ter uma ideia, o motor é tão barulhento quanto a turbina de um avião, e todos que decidirem embarcar na aventura precisam de proteção para os ouvidos.

 

Um motor de turbina a gás, como o que Nick conseguiu, funciona comprimindo o ar, que é sugado para dentro do compressor por meio de uma entrada.

O ar é então misturado com o combustível, queimando e liberando ar quente e de alta pressão através de uma turbina (o que alimenta o compressor) e de um bocal, que gera empuxo.

 

Além do trabalho com o motor, Nick também construiu o piso, um motor de partida para o motor a jato, um controlador de empuxo, um alojamento para os instrumentos originais do motor e muito mais, bem como cuida da manutenção do barco.

O projeto inovador do pontoon com motor a jato levou cerca de dez meses para ser elaborado e já fez sua viagem inaugural.

 

 

Um Pontoon ainda mais potente

Em um dos seus vídeos detalhando a construção da embarcação, Nick admite que não era fã de motores a jato quando conseguiu um no Facebook Marketplace, mas estava disposto a experimentar.

 

Aparentemente, Nick gostou do experimento, já que o rapaz demonstrou em seu canal algumas maluquices que tentou com o motor a jato, como o usar para “varrer” as folhas caídas e até para assar um peru (isso mesmo).

Ainda existem algumas etapas a percorrer até que o pontoon com motor a jato atinja a velocidade máxima. Agora, após o primeiro teste na água, Nick aprendeu algumas coisas.

 

Ele planeja instalar um hardware extra para reduzir o arrasto, como içamento e talvez até mesmo ir do atual casco duplo para um layout de casco triplo.

 

Para a viagem inaugural, o pontoon com motor a jato usou apenas cerca de 50% do acelerador, o que significa cerca de 30 mph. Portanto, com a determinação de empurrar essa alavanca até o fim, é possível esperar muito mais das execuções futuras de Nick.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Vírus gigante encontrado no Ártico pode amenizar efeitos do aquecimento global

    Estudo aponta que o organismo, mil vezes maior do que o vírus da gripe, consegue desacelerar o derretimento do gelo; entenda

    Estrada de pedra de 7 mil anos atrás é registro da história no fundo do Mar Adriático

    Cerâmicas e outros artefatos encontrados no local são vestígios que podem ter pertencido a antiga civilização de Hvar, na Croácia

    Curtir paisagens com água diminui a frequência cardíaca, apontam estudos

    Efeito positivo da água sobre a pressão arterial foi comprovado em três experiências com humanos

    Estaleiro holandês Feadship lança seu primeiro superiate movido a energia solar

    Embarcação de 59,5 metros representa mais um passo da marca rumo ao objetivo de ser neutra para o clima até 2030

    Mestra levará seu maior barco ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estaleiro estará no evento náutico com três opções de lanchas que vão de 29,5 pés a 35 pés