Durante obras de esgoto, naufrágio de barco do século 19 é encontrado bem conservado nos EUA

Palpite de pesquisadores é de que barco era um pequeno veleiro utilizado para pesca de peixes e moluscos

01/11/2023
Foto: Florida Department of Transportation, District Two / Divulgação

Durante as obras para a instalação de uma linha de esgoto na cidade de St. Augustine, na Flórida (Estados Unidos), uma equipe do Departamento de Transportes da Flórida (FDOT) encontrou os restos de um barco naufragado ainda no século 19.

De acordo com a equipe que trabalha na descoberta, a embarcação de madeira provavelmente era um pequeno veleiro de 8,5 metros, utilizado na época para a pesca de peixes e moluscos.

Foto: Florida Department of Transportation, District Two / Divulgação

Acreditamos que a embarcação seja um pequeno veleiro de único mastro, de calado raso, do século 19, que provavelmente era usado para extrair peixes e moluscos das vias navegáveis costeiras e diretamente ao largo da costa –  James Delgado, que liderou a escavação pela SEARCH

Apesar de muito antiga, as partes da embarcação foram encontradas ainda bastante conservadas. Isso se deu pelo fato de que os destroços ficaram “encapsulados no solo e na lama, sem contato com o ar para se decompor”, conforme explicou Greg Evans, secretário do distrito local. “É por isso que foi preservada tão bem”, comentou ele.


Além da descoberta do barco do século 19, o FDOT informou que no local haviam também garrafas quebradas, sapatos, fragmentos de madeira e uma lanterna a óleo do naufrágio.

 

Mesmo com a boa conservação das partes da embarcação com o passar dos anos, ela não foi encontrada inteira. “A popa estava ausente quando exposta pela escavação, consumida por organismos marinhos há muito tempo”, explicou James. Segundo ele, foram encontrados somente 5,8 metros do barco em meio ao naufrágio.

Foto: Florida Department of Transportation, District Two / Divulgação

A equipe agora deve armazenar, ainda úmidas, as peças que restaram do barco, enquanto arqueólogos determinam os futuros esforços para a preservação do objeto.

Quando um objeto tão bem preservado é descoberto em condições úmidas, os arqueólogos têm que trabalhar rapidamente, pois a secagem da madeira iniciará o processo de decomposição – Ian Pawn, gerente de recursos culturais do distrito local

A cidade de St. Augustine, onde o barco do século 19 foi encontrado, conta com apenas 15 mil habitantes, segundo o Censo dos Estados Unidos de 2010.

 

O local, contudo, é considerado o “mais antigo assentamento continuamente ocupado de origem europeia e afro-americana nos EUA, fundado em 1565”, conforme o site oficial da cidade. Por isso, não é incomum que ocorram descobertas arqueológicas na região, conforme comunicado por Greg Evans.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Armatti Yachts vai exibir três lanchas no Marina Itajaí Boat Show 2024

    Modelos de 30, 37 e 42 pés marcarão presença no evento, que acontece de 4 a 7 de julho

    Por que a tocha olímpica não apaga debaixo d’água? Entenda

    Tradicional revezamento que antecede os Jogos contou com trecho submerso na França, a 20m de profundidade no Mediterrâneo

    Enorme submarino de guerra surge em Santos, no litoral de São Paulo

    Embarcação da Marinha, o Tikuna - S34 chamou a atenção ao atracar com tripulantes sobre o casco

    Quase 1.500 anos: cientistas identificam a planta marinha mais antiga do mundo

    Espécie de alga marinha surgiu no Mar Báltico no período das Invasões Bárbaras, de 375 d.C. a 700 d.C

    Copa Mitsubishi de Vela: 2ª etapa termina com premiação e domingo sem ventos

    Participantes disputaram regatas no sábado, mas premiação aconteceu no dia seguinte sem novas competições