Futurista e sustentável: conceito de megaiate de cruzeiro reúne seis tecnologias ecológicas

Com 181 m de comprimento, Swap2Zero vai muito além dos padrões estabelecidos para redução dos níveis de emissão

19/07/2023
Fotos: Ponant Cruises / Divulgação

Reduzir os níveis de poluição na navegação marítima é um tema em alta no mercado náutico. Atualmente, as embarcações devem seguir uma regulamentação de níveis de emissão — que vale tanto para navios comerciais quanto para os de cruzeiro. Um projeto de megaiate, surpreendentemente, promete ir bem além disso.

Batizado de Swap2Zero, o recém-revelado conceito do barco de cruzeiro combina seis tecnologias com emissão zero, algo nunca feito na indústria. A novidade da operadora francesa Ponant terá 181 metros de comprimento, 100 cabines de luxo e também pretende funcionar como plataforma de pesquisa.

 

Embarcações com tecnologias ecológicas estão cada vez mais presentes nos mares, buscando alinhar conceitos estéticos e de desempenho à preocupação com o meio ambiente. Os cruzeiros estão se voltando cada vez mais para o GNL (gás natural liquefeito) e outros combustíveis alternativos, por exemplo.

Conheça as 6 tecnologias ecológicas do Swap2Zero

Dentre as seis tecnologias ecológicas do megaiate Swap2Zero, a primeira é um sistema de vela de última geração. Combinado a um design de casco eficiente, as velas fornecem metade da energia de propulsão usando energia eólica pura.

 

Com a ajuda de mais de 1.000 metros quadrados de painéis fotovoltaicos, o Swap2Zero usará energia solar.

 

O megaiate tem ainda duas inovações ligadas às células de combustível. A primeira é baseada em células de baixa temperatura, usando hidrogênio líquido para propulsão.

 

Já a segunda é baseada em células de combustível de alta temperatura, voltada para a carga hoteleira da embarcação (todos os sistemas elétricos a bordo). Tanto a água quanto o calor resultantes desses processos serão reutilizados.


Um sistema de gerenciamento de energia projetado sob medida será responsável por reunir tudo, controlando e distribuindo energia, sem o uso de geradores.

 

Por último, a embarcação terá a bordo um sistema de captura de carbono conectado à célula de combustível de alta temperatura. Todas essas tecnologias ecológicas prometem resultar em emissões zero de gás carbônico, óxido nitroso e metano, além de permitir uma autonomia de 30 dias para a embarcação.

 

O conceito inovador do navio foi desenvolvido em conjunto com o especialista em arquitetura naval Stirling Design International. A Ponant procura agora o estaleiro ideal para iniciar a produção da embarcação. O objetivo é lançar o Swap2Zero até 2030.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Brasileira faz "dobradinha" em premiação da ONU de fotos marinhas

    A fotógrafa Andrea Marandino conquistou a 1ª e 2ª colocação em concurso mundial

    Robô submarino encontra lula com ovos gigantes no fundo do mar

    Cientistas acreditam tratar-se de nova espécie do animal, capaz de botar ovos com o dobro do tamanho comum

    Grand Ocean Boats leva lancha de 37 pés ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estaleiro exibirá o modelo Grand Ocean 37 na segunda edição do evento náutico, que vai de 4 a 7 de julho

    De 4º maior lago do mundo a deserto: o que aconteceu com o Mar de Aral

    Má gestão de recursos naturais tornou o Mar de Aral um dos maiores desastres ambientais do mundo

    Destroços do último navio de Ernest Shackleton são encontrados no Canadá

    Quest, explorador polar de uma das figuras mais conhecidas da navegação, está no mar de Labrador, a cerca de 390 m de profundidade