Nova expedição ao Titanic procurará telégrafo que emitiu o pedido de socorro

Por: Redação -
29/05/2020

Mais de 100 anos desde o naufrágio do RMS Titanic, o navio ainda é objeto de pesquisa dos historiadores. A justiça dos Estados Unidos autorizou uma expedição ao fundo do mar para tentar recuperar o telégrafo usado pela equipe do navio para emitir o pedido de socorro após o choque com o iceberg no oceano Atlântico Norte.

O telégrafo ficava na suíte Marconi, uma das salas de operações do navio. Os tripulantes enviaram sinais com a localização do navio em código Morse na esperança de que algum outro rádio pudesse captar o pedido de socorro. O navio RMS Carpathia, que fazia a travessia dos Estados Unidos para a Áustria, recebeu a mensagem e mudou sua rota para resgatar os botes com 705 sobreviventes do Titanic. O choque com o iceberg ocorreu na noite do dia 14 de abril de 1912, e o resgate chegou na manhã do dia seguinte.

A responsável pela missão é a empresa RMS Titanic, Inc., que já conduziu sete missões de pesquisa e recuperou mais de cinco mil artefatos do navio. “Se não fosse por esse rádio, nenhum sinal de socorro teria sido enviado, ninguém teria sobrevivido, e talvez nós nunca teríamos encontrado o Titanic”, disse o presidente da empresa em entrevista ao Business Insider.

O resgate do telégrafo chegou em boa hora. O navio está sendo deteriorado por uma bactéria chamada Halomonas titanicae, capaz de metabolizar óxido de ferro (em outras palavras, comer ferrugem). Os pesquisadores acreditam que o navio possa desaparecer até 2030. Segundo o presidente da RMS Titanic, Inc., a sala Marconi é uma das mais degradadas.

Esse é um dos principais motivos que justifica a expedição. A justiça determinou que o telégrafo tem “histórico, educativo, científico e cultural” e deve ser resgatado antes que seja tarde demais. Além de servir para estudos de historiadores, ele ficará em exposição para “contar a história dos homens que mandaram sinais de socorro às embarcações vizinhas até a água, literalmente, chegar nos pés deles”, conta a empresa.

LEIA TAMBÉM
>>Schaefer Yachts oferece condições especiais para modelos com motorização Volvo Penta
>>Angra retoma medidas mais duras de isolamento e restringe atividades náuticas
>>Umidade a bordo: as respostas para algumas dúvidas comuns

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Festa no mar: Tailândia tem mega balada flutuante em catamarã

    Com dois andares e capacidade para 500 pessoas, beach club leva agito a cenário paradisíaco

    Memória Náutica: relembre como foi o Rio Boat Show 99

    Evento se destacou por trazer inovações que foram além dos barcos para 51 mil visitantes

    Rio Boat Show 2024 será palco para estreia da Schaefer V44 em águas brasileiras

    Lançamento walk around da Schaefer Yachts estará nas águas da Marina da Glória, de 28 de abril a 5 de maio

    Megaiate apreendido vira "batata-quente" para os Estados Unidos; entenda o caso

    Governo norte-americano quer vender embarcação e alega não ter condições de pagar manutenção

    Reveladas imagens inéditas de navio que afundou com seu capitão há 84 anos

    O graneleiro Arlington foi encontrado nos EUA e traz, além de imagens, a história do capitão que não quis se salvar