Restaurante de São Paulo extrai o melhor sabor de peixes e frutos com a maior classe

Com cerca de 35 anos de história, o Amadeus foi eleito o melhor restaurante de peixes e frutos do mar de São Paulo por vários anos

Por: Redação -
24/12/2022

Eleito o melhor restaurante de peixes e frutos do mar de São Paulo por vários anos, o Amadeus se consagrou como o destino favorito de quem ama pescados.

Com cerca de 35 anos de história, o restaurante passou por uma renovação em 2002, quando a chef Bella Masano, filha do casal proprietário Ana e Tadeu Masano, assumiu a cozinha.

 

A vedete são pescados e frutos do mar, sempre frescos. A casa tem cultivo próprio de ostras, vieiras e mariscos em Florianópolis, que desembarcam vivos em São Paulo, trazendo um pouco da brisa marítima.

O rigor na escolha dos ingredientes e a perfeição no preparo valorizam tanto os pratos clássicos da casa quanto as criações ousadas da chef, que realçam o sabor dos frutos do mar.

 

Com passagem pela Le Cordon Bleu, em Paris, Bella flerta com a alta gastronomia, mas não deixa de lado os clássicos que deram fama à casa.

 

Sempre em busca de novas técnicas de cocção, combinações e apresentações diferentes, Bella faz questão de buscar os melhores produtos e receitas para valorizá-los, sem tirar o brilho e o sabor dos pescados.

Desde criança ela frequenta o restaurante dos pais, mas nunca pensou em trabalhar ali. Formada em turismo, queria se dedicar ao planejamento turístico, mas após os estudos no exterior, que ela buscou apenas porque gostava de cozinhar, sem a intenção de se tornar chef, passou a dar palpites no cardápio e foi se envolvendo naturalmente.

 

O Amadeus já era um restaurante consagrado, e Bella tinha apenas 20 anos. Ela agiu com cautela, implementou mudanças aos poucos e foi imprimindo seu estilo.

 

Qualquer pedido do cardápio — das entradas ao camarão com arroz negro, os famosos cuscuz e moqueca ou o simples peixe grelhado —, tudo agrada, não só pelo sabor, mas também pelo esmero da apresentação.

 

Entre uma receita e outra, a chef Bella Masano falou com NÁUTICA. Confira abaixo a entrevista.

NÁUTICA: A que se deve o Amadeus ser considerado um dos melhores restaurantes de frutos do mar?

Bela Masano: A cozinha do Amadeus sempre se alicerçou na busca por ingredientes frescos e respeito por esses ingredientes.

 

NÁUTICA: Qual é a sua relação com o mar?

BM: Sou uma grande admiradora do mar. Mergulho desde criança.

 

NÁUTICA: Qual peixe ou fruto do mar você mais gosta de cozinhar?

BM: O mais fresco.

 

NÁUTICA: Como cria seus pratos?

BM: É um processo que pode variar tanto… às vezes se inicia pela curiosidade de unir ingredientes. Em outros momentos, o ponto de partida é um território já bem conhecido, uma receita clássica ou uma referência mais afetiva.

 

NÁUTICA: A sua chegada ao restaurante trouxe uma renovação. Como foi esse processo?

BM: As mudanças foram graduais e pontuais, sempre tentando respeitar o que já estava estabelecido.

 

NÁUTICA: Você mantém clássicos da casa com receitas mais autorais, certo?

BM: A grande dificuldade do cardápio sempre foi eleger o que tirar para dar espaço a novas experimentações. Os clássicos sempre tiveram maior peso. Hoje buscamos reduzir o cardápio fixo aos pratos mais emblemáticos e sugerir outros, de acordo com a disponibilidade de matéria-prima.

 

NÁUTICA: Quando assumiu como chef, qual a lembrança que tinha do restaurante dos seus pais?

BM: O Amadeus é meu irmão mais novo, que sempre deu mais trabalho para os meus pais. Brincadeiras à parte, o restaurante sempre foi uma extensão da nossa casa.

 

NÁUTICA: O restaurante mantém influências da França e Itália, como na origem?

BM: Priorizamos o uso de ingredientes brasileiros e clássicos, como Moqueca e Bobó, que são ícones do cardápio. Mas eu sempre brinco que o Amadeus tem passaporte diplomático, o que nos deixa bastante à vontade para navegar livremente e incorporar referências de outras cozinhas do mundo. Talvez possa dizer que é um restaurante paulistano, que abarca a multiplicidade cultural da cidade e, em especial, as nossas influências familiares.

 

NÁUTICA: Seus pais ainda dão palpites nas suas receitas?

BM: Os meus pais sempre estiveram presentes no dia a dia do restaurante, compartilhando as decisões sobre cardápio e gestão. Diria que a minha mãe sempre foi a alma do Amadeus. Por um longo período, eu e minha mãe estivemos mais presentes. Mais recentemente, o meu pai voltou a se envolver mais e até a cozinhar no Amadeus. Anda até fazendo sobremesas com os netos, o que me faz lembrar também das minhas primeiras “participações” no Amadeus, ainda criança.

Camarão à Paulista (4 porções)

Confira a receita da chef Bela Masano, do Amadeus.

 

Ingredientes:
Molho Caesar
12 camarões Rosa gigantes
1 cabeça de alho
1 maço de salsinha (sem os talos maiores)
200 ml de azeite extravirgem
metade de um limão
Sal e pimenta-do-reino a gosto
24 cogumelos

 

Modo de preparo

Limpe os camarões pelas costas, preservando as cascas e a cabeça (ou peça para o seu peixeiro fazer isso). Tempere com sal, pimenta-do-reino e algumas gotas de limão.

 

Lamine o alho e higienize a salsinha.

 

Aqueça 2/3 do azeite em uma frigideira grande. Coloque os camarões para fritar, por cerca de 40 segundos de cada lado. Adicione as lâminas de alho e coloque os camarões “sentados” na frigideira, apoiados pela cabeça, para que terminem de cozinhar.

 

Quando o alho estiver dourado, adicione a salsinha e coloque o restante do azeite. Retire do fogo. Acrescente os cogumelos e sirva imediatamente.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Nova lancha da Azimut promete reduzir em até 40% as emissões de CO₂

    Batizada de Seadeck 6, embarcação foi apresentada em piscina no maior evento de design do mundo, na Itália

    EUA enviam ao Rio de Janeiro porta-aviões gigante de 333 metros; entenda

    USS George Washington atracou no Brasil como parte da operação Southern Seas, que visa incentivar a cooperação entre os países

    Em fase final de testes, Aquabus de Ilhabela transportaram 1,5 mil pessoas no fim de semana

    Novo sistema de transporte aquaviário contará com três catamarãs e capacidade para 60 pessoas em cada viagem; data de inauguração ainda não foi divulgada

    Italiana Rossinavi lança catamarã híbrido-elétrico de 43 metros

    Modelo nasce como “projeto mais inovador” do estaleiro, com tecnologias sustentáveis e até uso de Inteligência Artificial

    Schaefer Yachts anuncia barco que não afunda, ideal para resgates em alto-mar

    Com o nome de Interceptor 48 Pilot, novidade é fruto de parceria com a empresa irlandesa Safehaven Marine