Teste Victory 398: lancha prova que família e aventura podem estar no mesmo barco

Aclamada desde seu lançamento, lancha agrada pescadores de todos os níveis

Por: Redação -
10/11/2022

Lançada em 2022 e já com algumas unidades na água, a Victory 398 é uma lancha feita sob medida para agradar quem procura uma embarcação para pesca oceânica e, ao mesmo tempo, com atributos para satisfazer nos passeios em família — conceitos e objetivos aparentemente inconciliáveis, mas que são plenamente atendidos.

Estaleiro dirigido por um time de feras, tanto na construção de barcos quanto em navegação — em que diretor técnico, projetistas e gerentes comerciais são capitães de oceano, somando, juntos, mais de 200 mil milhas navegadas —, a Victory Yachts é referência na produção de lanchas de pesca no Brasil, com quase 20 anos de atuação no mercado.

 

 

Usando tecnologia de ponta e matéria-prima de alta qualidade, seus cascos são laminados 100% por infusão a vácuo com Divinycell, inclusive abaixo da linha d’água, processo que garante menos peso e maior resistência. Das instalações da empresa, em Santa Terezinha do Itaipu, no Paraná, saem oito modelos de lanchas, abertas ou cabinadas, não apenas de pesca, mas também de passeio — quando não, as duas coisas ao mesmo tempo, como é o caso da Victory 398.

 

Para alcançar a versatilidade, a Victory Yachts — além de se basear na experiência de seu time de craques — afirma ter estudado as expectativas de potenciais compradores.

Ao projetar um novo barco, o estaleiro sempre escuta quem já usa o produto no dia a dia, ficando aberto a sugestões para melhorar e aprimorar os futuros modelos – Eduardo Granda, capitão do estaleiro.

 

Na avaliação dessas expectativas, ficou claro que os potenciais clientes gostariam de uma embarcação com casco seguro, rápido e bom de mar, para enfrentar travessias oceânicas (esse é o sonho de todos nós).

 

Mas não só isso: junto com o alto desempenho, o desejo de que tivesse um cockpit com bom arranjo, recheado de acessórios para pesca e — ao mesmo tempo — espaço e recursos de uma daycruiser, além de um design caprichado.

O resultado foi uma lancha center console “todo terreno”, um verdadeiro 4×4 marítimo, com as comodidades de um modelo de luxo.

 

Os aficionados podem pescar no sábado e passear com a família no domingo. Ou, com tanto conforto, podem ir todos juntos até o mar azul.

 

Com quase 40 pés (12,10 metros de comprimento), proa alta, flare acentuado e 3,82 metros de boca, a Victory 398 é uma lancha que se diferencia por oferecer acomodações para até 18 passageiros curtirem um passeio tipo day use, além de atender todas as exigências de uma típica lancha de pesca de oceano.

Ou seja, é um barco para aventuras e expedições com conforto, integrando toda a segurança, estabilidade e desempenho de um casco feito para enfrentar longas travessias.

 

Um exemplo dessa versatilidade está na praça de popa da lancha, que oferece espaço para até 10 pessoas sentadas e está equipada com uma caprichadíssima estação gourmet, com bancada de madeira maciça de cedro, mesa rebatível, pia pressurizada, duas caixas térmicas e churrasqueira completa.

 

Muito bem pensado, esse ambiente garante a socialização entre amigos e familiares em grande estilo e com bastante espaço. Sem contar que, mesmo com a motorização de popa, ainda há espaço na plataforma, pertinho do mar, como todo mundo gosta, inclusive os pescadores na hora do embarque dos peixes.

A proposta é aproveitar o cockpit da melhor maneira possível durante as ancoragens, seja promovendo um churrasco, ou simplesmente descansando, quando não tomando um gostoso banho de sol. Para isso, na proa, há um sofá em forma de U, com amplo espaço para cinco ou seis pessoas sentadas.

 

A borda livre alta em toda a lancha proporciona encostos elevados que garantem proteção aos passageiros contra o vento e respingos.

 

À sua frente, uma mesa de madeira rebatível, duas bancadas com caixas térmicas (novamente, com fino acabamento em madeira de cedro), porta-copos, banco tipo espreguiçadeira para três pessoas e solário duplo acima da cabine, do jeito que todo mundo gosta.

Além disso, as passagens laterais do convés são confortáveis e largas, facilitando a circulação e operação do barco. Ela vem de série com um amplo hard top sustentado por tubos de inox com iluminação, gaiuta e espaço para instrumentos.

 

Opcionalmente, o estaleiro oferece uma versão com segundo comando na torre, para melhor avistar os cardumes. Este tipo de “Tuna Tower” pode ser customizado pelo proprietário e proporciona ampla visão do mar, além de mais emoção na pilotagem.

 

Para quem acha tudo isso pouco, a Victory 398 apresenta outras características especiais. Por exemplo, a ergonomia, que garante conforto e bom funcionamento postural de toda tripulação.

As bordas, por exemplo, têm alturas projetadas para que, na hora da briga com os peixes, a parte de trás da coluna dos pescadores trabalhe na posição correta.

 

Por sua vez, no posto de pilotagem — com aspecto de nave espacial, com suas três telas — o capitão tem uma ampla visão de navegação, com duas opções de altura no piso, em uma estação de comando com três lugares, incluindo o co-piloto e o terceiro passageiro.

 

Destaque para os bancos ergonômicos com encostos de cabeça, apoios de braço e assentos rebatíveis.

Na hora do descanso, a cabine tem o conforto na medida para uma lancha aventureira. Não é sofisticada, mas muito prática e adequada.

 

Com 1,97 m de altura, piso revestido com carpete EVA e acabamentos com madeira maciça de cedro, tem um sofá em “U” reversível para cama de casal, armários para roupas e cozinha completa com pia e gaveteiro, além de micro-ondas e geladeira.

 

O banheiro, de bom tamanho, com 1,85 m de altura, tem vigia de ventilação, é fechado e totalmente equipado, recurso mais do que bem-vindo para todos a bordo.

Para quem, acima de tudo, escolhe o barco pelos cuidados do estaleiro com a construção e o desenvolvimento do projeto, a Victory Yachts é referência. Seus cascos, segundo o fabricante, não afundam de jeito nenhum. Mesmo que rompidos, eles mantêm a flutuabilidade.

 

Para isso, contam com vários quesitos de segurança, como convés auto-esgotante, enclausuramento de poliuretano, infusão a vácuo com materiais de primeira qualidade e densidade da construção menor que a da água.

 

Para empurrar tudo isso — ou melhor, deslizar sobre as ondas –, a Victory 398 é versátil também na motorização, com opções que vão desde um par de motores de 300 hp até uma trinca de 400 hp, ou ainda um quarteto de 300 hp (sim, 1.200 hp!), passando por uma parelha Yamaha de 425 hp.

O tanque de alumínio de 1.450 litros permite navegar até 400 milhas náuticas (dependendo da motorização e velocidade), uma excelente autonomia. Já o tanque de água, de 208 litros, fica na medida para um fim de semana a bordo.

 

Comprovando sua vocação para a pesca, a Victory 398 oferece cinco urnas térmicas para gelo e peixes, quatro grandes compartimentos no piso e mais dois na proa.

Navegação da Victory 398

 Para ver se o casco correspondia à expectativa criada desde que o estaleiro anunciou o seu lançamento, aceleramos a Victory 398 nas águas da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, em um dia de mar relativamente agitado e ventos médios com rajadas de 15 nós.

Na verdade, testamos duas versões dessa lancha, lado a lado. Aproveitando o fato dela ser versátil na motorização, testamos uma Victory 398 equipada com três motores de popa de 300 hp cada (totalizando 900 hp); e a outra com um quarteto de 300 hp (sim, 1.200 hp!).

 

Dada a partida, nas proximidades da Fortaleza de Santa Cruz, vem a confirmação: ambas são ágeis e velozes, mas a arrancada da versão com quatro motores, obviamente, é absolutamente mais impressionante.

Essa quase 40 pés é uma lancha de navegação ao mesmo tempo forte e suave. Com os flapes levantados, pegando um pouco de mar de través, seu casco não teve nenhuma dificuldade em cortar as ondas de aproximadamente um metro de altura, em período curto, amortecendo os impactos, como era de se esperar de uma embarcação feita para navegar em alto-mar.

 

Além disso, durante as manobras, mostrou muita desenvoltura, fazendo curvas com raio de giro reduzido, o que é sempre bom na pesca esportiva.

Testamos a versão com três motores na saída da boca da barra, com a maré entrando. Após acelerar fundo, em poucos segundos o giro sobe e o barco plana, revelando um arranque muito forte.

 

A proa subiu pouco e logo abaixou, e o barco se manteve extremamente na mão, sob controle, inclusive nas ondas maiores e com forte vento lateral.

Na versão com motorização tripla, a velocidade final chegou a 47 nós, marca que impressiona. A torre do barco testado reduz um pouco de sua aerodinâmica, além do peso extra, é claro. Sem esse opcional, a velocidade de top seria próxima dos 50 nós com os mesmos motores.

 

Na aceleração, foram necessários apenas 6,2 segundos para ir da marcha lenta aos 20 nós, outra bela marca.

 

Assumimos também o segundo posto de comando, no alto da torre. Com o gps anotando 34 nós no mar picado, fizemos sucessivas curvas e o casco adernou pouco, mantendo a sensação de controle, claro que com mais emoção, devido a altura em relação ao mar.

Ao mesmo tempo, o barco se manteve seco, sem respingos no para-brisa, e olha que estávamos em um dia de vento forte e mar com muita ondulação do lado de fora da Baía de Guanabara, o que mostra o acerto do projeto.

 

Por sua vez, a versão com quatro motores se mostrou um torpedo na água, superando os 65 nós de velocidade máxima e com uma aceleração realmente empolgante.

 

Em resumo, uma lancha impressionante na performance, na construção, na versatilidade e no conforto. Com ela, a evolução das lanchas cabinadas center console alcança um novo patamar, enquanto o estaleiro atinge uma ampla gama de clientes, desde um navegador que curte passeios em família, aqueles com estilo mais aventureiro e até o pescador mais “casca grossa”.

Saiba tudo sobre a Victory 398

Pontos altos

  • Casco navegador e cortador de ondas
  • Desempenho esportivo com aceleração empolgante
  • Qualidade da construção, estrutura e acabamento

Pontos baixos

  • Acabamento sem luxos, mas adequado à proposta do barco
  • Fixação da tampa do espaço gourmet
  • Painel elétrico na cabine sem porta protetora

Características técnicas

Comprimento máximo: 12,10 metros
Boca  (largura máxima): 3,82 metros
Pé-direito na cabine: 1,97 metros
Pé-direito no banheiro: 1,85 metros
Ângulo de V na popa: 21 graus
Calado com propulsão: 0,60 m
Peso sem motor: 4.800 kg
Motorização: popa
Potência: de 600 a 1200 hp
Tanque de combustível: 1.450 litros
Tanque de água: 208 litros
Capacidade dia: 18 pessoas
Capacidade pernoite: 2 pessoas

Quanto custa a Victory 398

A partir de R$ 2,12 milhões, com três motores de popa de 300 hp cada. Preço pesquisado em novembro/2022. Para saber mais sobre o modelo testado, acesse o site oficial da Victory Yachts.

 

Consultor técnico: Guilherme Kodja
Edição de texto: Gilberto Ungaretti e Denise de Almeida
Edição de vídeo: Luiz Becherini
Fotos: Victor Oliveira e Divulgação

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Cruzeiro nudista pelo Caribe é aposta de empresa dos Estados Unidos; conheça

    Com previsão de lançamento em 2025, viagem sem roupa pelos mares custa a partir de R$ 10 mil, mas tem regras rígidas de convivência

    Robert Scheidt será o embaixador da 51ª Semana Internacional de Vela de Ilhabela

    Maior medalhista da história olímpica do Brasil estará no evento patrocinado pela Mitsubishi de 20 a 27 de julho

    Iate Clube Armação de Búzios anuncia eleitos para a nova gestão; confira

    Em eleição realizada na última segunda-feira (13), o medalhista olímpico Marcos Soares foi nomeado o novo comodoro

    Brasileiro fez imagens inéditas de baleia que quase foi extinta: "indescritível"

    Documentarista flagrou uma das baleias mais rápidas do mundo no mar da Patagônia

    Venda de ingressos para o Marina Itajaí Boat Show 2024 já está aberta; garanta o seu

    Segunda edição do evento está ainda maior, com mais expositores e em formato de circuito 360º sobre a terra e as águas