Tsunami pode ter sido a causa do desaparecimento da população da Grã-Bretanha há 8 mil anos

Estudo correlaciona a dizimação dos habitantes locais ao desastre natural pela primeira vez

15/01/2024

Milhares de anos atrás, ainda na Idade da Pedra, um repentino declínio da população que habitava a região norte do que hoje é a Grã-Bretanha criou um mistério que, agora, parece ter sido resolvido. Pela primeira vez, um estudo sugere que o desaparecimento dos habitantes locais está relacionado a um enorme tsunami.

Há cerca de 8.200 anos, por volta de mil pessoas viviam em pequenos assentamentos costeiros na região noroeste da Europa quando o número de sítios habitados no local caiu repentinamente.

Até então, acreditava-se que o fato havia se dado após uma brusca queda na temperatura em todo o continente. Porém, um estudo publicado no Journal of Quaternary Science trouxe à tona uma nova possibilidade.

Seria o tsunami a solução para o mistério?

Segundo informações do IFLScience, os pesquisadores chegaram à conclusão de que o tsunami de Storegga — ocorrido entre 8.120 e 8.175 anos atrás — pode ter sido o responsável pela queda repentina na população da região.

 

Também chamado de três “Deslizamentos de Storegga”, o desastre está entre os maiores deslizamentos de terra conhecidos e ocorreu no limite da plataforma continental norueguesa, no Mar da Noruega. O fenômeno natural deu origem a um imenso tsunami no Atlântico Norte, com ondas de mais de 20 metros de altura.


Para chegar à conclusão de que essa teria sido a causa do desaparecimento da população da Grã-Bretanha, os pesquisadores criaram simulações computacionais dos impactos do tsunami em um importante local mesolítico chamado Howick, no nordeste da Inglaterra — onde foram encontrados sedimentos da época.

 

Para concretizar a teoria, os estudiosos foram além, simulando uma onda sob dois cenários diferentes de mudança do nível do mar. Com isso, eles descobriram que o tsunami poderia ter chegado até Howick — se ocorresse durante a maré alta.

 

Assim sendo, as consequências teriam sido catastróficas. Os pesquisadores explicam que “em Howick, as estimativas de mortalidade variavam, mas estavam até 100% dentro da zona entremarés rica em recursos”.

Isso fornece evidências que sugerem que o tsunami provavelmente foi o responsável pelo declínio populacional no norte da Grã-Bretanha no período após 8.200 [anos atrás] quando o tsunami ocorreu– concluíram os autores do estudo

Na prática, além de acabar com quem aparecesse em seu caminho, a onda também teria colocado fim nos recursos alimentares do local, contribuindo com a diminuição populacional.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Casal troca apartamento para viver em veleiro com seis gatos

    Embora a rotina de manutenção do catamarã seja dura e exigente, Aline e José garante que vale a pena

    Novo submarino Tonelero será lançado ao mar no fim de março, no Rio de Janeiro

    Gigante equipamento militar equivale o peso de 234 carros populares e tem 71,6 metros de comprimento

    Carga bilionária: Colômbia vai extrair tesouros do "Santo Graal dos Naufrágios"

    Embarcação espanhola que naufragou em 1708 levou US$ 20 bilhões para o fundo do mar

    Recém-lançado, Neuboat Dock Raymarine é novidade da Marine Express

    Semelhante a uma câmera de ré, o Neuboat Dock é capaz de mapear o ambiente e trazer imagens 360º ao piloto

    Venda de ingressos para o Rio Boat Show 2024 é aberta; garanta o seu

    Evento conhecido por reunir o melhor do lifestyle náutico acontece de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória