Vela inclusiva: pessoas com deficiência visual participam de regata na represa de Guarapiranga

Quinta edição do projeto Velas Eficientes inaugurou competição dentro do evento, que teve a presença de Lars Grael

19/06/2024
Foto: Jarci Mendes/ Divulgação

Os ventos da inclusão sopraram no último domingo (16) na represa de Guarapiranga, em São Paulo. Isso porque o evento Velas Eficientes levou dezenas de pessoas que não enxergam para velejar no Yacht Club Paulista.

Em uma bela manhã de sol, 25 participantes da ONG Adote um Cidadão embarcaram nos veleiros junto com familiares e outros 30 velejadores voluntários da Sailing Sense, como equipe de apoio.

 

Os acompanhantes sem deficiência, inclusive, velejaram às cegas, como forma de praticar a empatia ao terem a mesma vivência de seus entes queridos.

Foto: Jarci Mendes/ Divulgação

A quinta edição do evento é uma iniciativa da ONG Adote um Cidadão em parceria com a Sailing Sense — que se dedica à formação de educadores que acompanham pessoas com múltipla deficiência sensorial e física.

 

 

Dessa vez ainda mais especial, a edição contou com um valioso marco: a realização da primeira regata inclusiva. Divididos em cinco barcos, os participantes tiveram a oportunidade de interagir com técnicas náuticas e vivenciar a emoção de competir sobre as águas.

Esse Adote um Cidadão adotou muito mais: até um velhão, setentão, que é a primeira vez que faz isso. Foi realmente uma delícia!– comemorou Antonio José da Silva, um dos participantes da regata

Foto: Jarci Mendes/ Divulgação

Vela como meio de inclusão

Quem acompanhou de perto o domingo no Guarapiranga foi Lars Grael, campeão mundial e medalhista olímpico da vela. Ao Adote um Cidadão, o atleta celebrou a importância do projeto. “O Velas Eficientes democratiza a vela, proporcionando essa experiência a todos”, afirmou.

Foto: Sarita del Monte/ Divulgação

O velejador Miguel Olio, fundador do Sailing Sense, explica que a iniciativa vai muito além de um simples passeio, já que propõe a superação de novos limites e funciona como “um exercício de empatia e reflexão” a quem não tem deficiência.


Antonio Carlos Veiga, idealizador da ONG Adote um Cidadão, concorda e adiciona que o Velas Eficientes permite o compartilhamento de “momentos especiais”. É por isso que outras atividades devem continuar a todo vapor, como o Mergulho Eficiente, em 13 de julho, e  o Jipe Eficiente, no dia 27 do mesmo mês.

Foto: Jarci Mendes/ Divulgação
Foto: Jarci Mendes/ Divulgação
Foto: Carlos Latorre/ Divulgação

 

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Homem recupera Apple Watch que estava perdido no mar do Caribe há mais de um ano

    Aparelho foi encontrado ainda funcionando graças à ferramenta de localização do dispositivo

    Fluvimar mostrará sua linha de pontoons e barcos de pesca no Brasília Boat Show

    Estaleiro paranaense tem 30 anos de mercado e quase 13 mil barcos na água; salão acontece de 14 a 18 de agosto

    Maior barco da Fibrafort, lancha F420 Gran Coupé será destaque no Brasília Boat Show

    De 14 a 18 de agosto, público do evento náutico poderá conferir de perto os detalhes dessa e de outras duas embarcações do estaleiro

    Doutor Bruno: atleta olímpico dividiu rotina do kitesurf com medicina e mira ouro em Paris

    Entre plantões médicos e velejadas, Bruno Lobo superou lesões e falta de apoio para estrear nas Olimpíadas de 2024

    Fotos inéditas do Titanic prometem revelar detalhes nunca vistos dos destroços

    Expedição ao naufrágio conta com dois robôs ultra tecnológicos, que farão imagens e mapeamentos 3D no fundo do oceano