Brasileira faz “dobradinha” em premiação da ONU de fotos marinhas

A fotógrafa Andrea Marandino conquistou a 1ª e 2ª colocação em concurso mundial

18/06/2024
2º lugar na categoria Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento. Foto: Andrea Marandino/ Dive Photo Guide/ Divulgação

Uma brasileira conseguiu, através das lentes de sua câmera, uma dobradinha no concurso anual de fotos marinhas realizado anualmente pela Organização das Nações Unidas (ONU). Com duas imagens no pódio, os registros de Andrea Marandino ganharam destaque na competição internacional.

O evento acontece anualmente em junho, como forma de celebrar o Dia Mundial do Oceano. Os vencedores do concurso foram apresentados em Nova York, nos Estados Unidos, com imagens que vão desde registros encantadores da imensidão azul a outras que alertam sobre as ameaças à vida marinha.

3º lugar na categoria Desperte Novas Profundezas. Foto: Sina Ritter/ Dive Photo Guide/ Divulgação

Na falta de uma, a brasileira Andrea Marandino emendou logo duas fotos marinhas na categoria Pequenos Estados Insulares, que destaca a ligação íntima dos moradores dessas regiões com os oceanos, além de mostrar a beleza das pequenas ilhas. Com cliques feitos em Kiribati e Fiji, a fotógrafa levou o primeiro e o segundo lugar na modalidade.

Por trás das lentes

Segundo informa o site Dive Photo Guide, apoiador do concurso, o registro vencedor feito por Andrea aconteceu em Kiribati, na região de Abatao. Na fotografia, as crianças que brincam nas águas revelam a forte relação dos moradores locais com os oceanos. Contudo, os residentes que interagem com os poucos visitantes que recebem têm motivos para preocupação.

1º lugar na categoria Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento. Foto: Andrea Marandino/ Dive Photo Guide/ Divulgação

Com futuro incerto, o país corre o risco de desaparecer devido a elevação do nível do oceano — como vemos nas fotos da brasileira. Já que os atóis de corais são muito baixos, a ilha é classificada como um dos lugares mais ameaçados pela alteração climática.

Já a segunda foto (destaque da matéria), vice-campeã da mesma categoria, foi tirada na vila de Korotongo, na costa sul de Viti Levu, no país de Fiji. No registro, é possível ver Mele, uma senhora que estava pescando ouriços-do-mar e extraindo sua parte comestível, além de misturá-los num balde com limão e pimenta.

Eles me convidaram para participar [da hospitalidade clássica de Fiji], e nós os comemos frescos na praia, com pão de frutas como acompanhamento. Delicioso e uma das minhas memórias favoritas de Fiji– disse Andrea ao site Dive Photo Guide

Um paraíso de fotos

Não foi apenas a brasileira que fez bonito no concurso. Com fotos marinhas espetaculares, as imagens foram separadas em cinco categorias: Despertando Novas Profundidades, Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, Grandes e Pequenas Faces Subaquáticas, Paisagens Marinhas Subaquáticas e Paisagens Marinhas da Superfície. Confira outras fotos de destaque da competição da ONU.

1º lugar na categoria Paisagens Marinhas Subaquáticas. Foto: Taryn Schulz/ Dive Photo Guide/ Divulgação
3º lugar na categoria Paisagens Marinhas Subaquáticas. Foto: Vanessa Mignon/ Dive Photo Guide/ Divulgação
3º lugar na categoria Paisagens Marítimas Acima da Água. Foto: Romeo Bodolai/ Dive Photo Guide/ Divulgação
1º lugar na categoria Desperte Novas Profundezas. Foto: Renee Capozzola/ Dive Photo Guide/ Divulgação
3º lugar na categoria Grandes e Pequenas Faces Subaquáticas. Foto: Irene Middleton/ Dive Photo Guide/ Divulgação
2º lugar na categoria Grandes e Pequenas Faces Subaquáticas. Foto: George Kuowei Kao/ Dive Photo Guide/ Divulgação

Para conferir as fotos vencedoras de anos anteriores, basta acessar o site oficial do concurso.

 

Por Áleff Willian, sob supervisão da jornalista Denise de Almeida

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Brasília Boat Show transformará a capital do país no epicentro do mercado náutico

    Primeira edição do salão no Centro-Oeste acontece de 14 a 18 de agosto, nas águas do Lago Paranoá; garanta seu ingresso!

    NX Boats desembarca nos EUA com sua maior lancha, a NX 50 Invictus

    Modelo de 50 pés com hardtop estreou recentemente em águas norte-americanas; estaleiro descreveu momento como “histórico”

    Professor larga tudo para dar volta ao mundo em veleiro de 8 metros

    Pelas redes sociais, Luke Hartley compartilha suas aventuras a bordo de uma 27 pés de 1976

    Mestra Boats exibirá grandes sucessos de 29 a 35 pés no Brasília Boat Show

    Estaleiro disponibilizará aos visitantes do evento náutico a Mestra 352 HT, seu maior modelo, e outros dois barcos bem resolvidos; confira

    No século 17, maior navio do mundo foi construído no Brasil e batizou o Aeroporto do Galeão

    Embarcação de guerra foi construída a pedido da coroa portuguesa, que buscava recuperar terras perdidas para a Espanha