Filmagem de primeiras ondas de tsunami na Tailândia viraliza 20 anos após desastre

De férias no local, homem filmou, sem saber, o início do fenômeno de 2004; assista ao vídeo

26/02/2024
Foto: Vídeo de Julian Hadden / Youtube/ Reprodução

Imagina ter em suas mãos um registro raro, com imagens que conseguiram capturar os primeiros movimentos que deram início ao tsunami avassalador que atingiu a Tailândia em 2004 — tudo isso sem fazer a menor ideia do que estava acontecendo.

Foi o que aconteceu com Julián Hadden que, em 2004, passava férias no país, na praia de Koh Ngai. No dia 26 de dezembro daquele ano, um tsunami atingiu a região, tirando a vida de milhares de pessoas e deixando milhões de outras desabrigadas. Sem saber que nada disso estava prestes a acontecer, ele curtia um dia de sol com a família e amigos.

 

 

Julián caminhava pela praia quando decidiu registrar o momento. Em sua filmagem, de 1 minuto e 28 segundos, é possível observar a alegria de todos os que estavam com ele.

 

O que também chama atenção, porém, é a mudança de comportamento do mar, que passou a ter ondas agressivas — inclusive, ultrapassando o limite da costa e obrigarando os banhistas a recolherem seus pertences.

Foto: Domínio Público

Isso porque, naquela mesma manhã, sem que Julián fizesse a menor ideia, um terremoto de magnitude 9,1 havia ocorrido no oceano, com consequências que só seriam sentidas, de fato, horas depois.

 

E o que veio foi avassalador. Durante 10 minutos, o mar tomou conta da região e liberou uma energia que chegou a ser comparada a de uma bomba atômica.

 

A filmagem, que parecia inocente e tinha como intenção apenas registrar o momento, virou um raro registro dos primórdios de uma tragédia que transformaria a vida de milhões de pessoas. Anos depois, Julián contou que ele e seus amigos foram milagrosamente salvos porque tiveram a chance de ser evacuados.


“Todos nós mostrados neste vídeo ainda estamos vivos”, explicou Julián, que estava na ilha de Koh Ngai, em um lado voltado à costa tailandesa. “Não fomos atingidos diretamente — mas sim pela onda que varria a ilha”, descreve Julián no vídeo que já ultrapassou 11,5 milhões de visualizações.

 

Esse cenário, contudo, não foi o mesmo para todos. Além de Tailândia, Bangladesh, Índia, Malásia, Maldivas, Mianmar, Singapura e Sri Lanka foram gravemente atingidos pela força da água, que causou a morte de quase 230 mil pessoas e deixou cerca de 1,7 milhão de outras desabrigadas ou hospitalizadas.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Mestre em Mecânica, Ricardo Paragon ensina a evitar panes no mar no NÁUTICA Talks

    Empresário e técnico premiado compartilhará dicas importantes durante o Rio Boat Show 2024

    Marinha anuncia regras para barcos durante show da Madonna, no Rio

    Área delimitada para o evento só aceitará embarcações identificadas, vistoriadas previamente e que respeitem os limites de lotação

    Hélio Magalhães divide décadas de experiência como velejador no NÁUTICA Talks

    Com 45 anos de mar e mais de 200 milhas náuticas navegadas, palestrante compartilhará ensinamentos no Rio Boat Show 2024

    Na Holanda, live permite acionar "campainha de peixes" para liberar passagem de animais por eclusa

    Transmissão ao vivo mostra quando um peixe aguarda passagem; espectadores avisam operadores ao "tocar campainha"

    Renault apresenta veleiro desmontável, jet elétrico e prancha motorizada

    Marca francesa propõe novas soluções de mobilidade e mostrou inovações durante lançamento de carro elétrico