Robô chinês se move como golfinho e detecta poluição e até covid na água

Projetado para lugares apertados, como tubulações, equipamento funciona sem fios nem bateria

03/02/2024

Entrar em lugares apertados, como tubulações, para monitorar a qualidade da água e, assim, prevenir doenças. Essa é a missão do “nadador eletromagnético macio miniaturizado” (ou SES),  um novo robô chinês cheio de tecnologia.

Ele é desenvolvido por uma equipe de engenheiros biomédicos e roboticistas de diversas instituições da China. O aparelho não tem fio, usa ondas de rádio, além de ter materiais leves e pequenos. Tudo isso para permitir que o dispositivo flutue na água e detecte temperatura, produtos químicos e vírus — como o da Covid-19.

Ilustração da composição do dispositivo. Foto: Science Advances/ Divulgação

Segundo artigo publicado na Science Advances, o robô chinês é fino, macio e sem bateria — o que facilita sua movimentação em espaços pequenos. Este dispositivo é alimentado por sinais de rádio externos e pode nadar rapidamente na água, além de possuir sensores multifuncionais que aprimoram o sistema de detecção.

 

Todos os dados coletados pelo robô chinês são transmitidos via tecnologia NFC para um smartphone — mas que precisa estar a até 10 cm de distância. Já para o aparelho poder funcionar, o robô nadador deve estar a 4 centímetros da fonte de ondas.

Made in China

Sim, este aparelho tem o formato que lembra uma ponta de flecha, com entrave na parte traseira — acompanhada de uma “cauda” que se move de maneira parecida a de um golfinho — , juntamente a um ímã embutido e uma antena em espiral, que permite a propulsão.

Vista superior de um SES. Foto: Science Advances/ Divulgação

Ele também foi equipado com três sensores: um que pode testar e medir os níveis de cloreto na água ao seu redor, outro que faz o mesmo para amônia e outro que permite testar a presença do vírus SARS-Cov-2 — mais conhecido como coronavírus.

 

Os testes do dispositivo em ambiente de laboratório mostraram que o robô funcionava bem quando impulsionado através de pequenos canos cheios de água. Entretanto, os cientistas observaram que, na sua forma atual, o robô só teria utilidade em pequenas aplicações e de curta distância.

Testando a água da piscina através do sistema SES e smartphone. Foto: Science Advances/ Divulgação

Assim, melhorias continuarão a serem feitas no SES para que saia do laboratório e tenha vida útil do lado de fora — e sobre as águas. No futuro, a expectativa é que este robô chinês possa ser usado em cidades para detectar poluentes em lugares apertados e de maneira instantânea.

 

Por Áleff Willian, sob supervisão da jornalista Denise de Almeida

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Público do Rio Boat Show 2024 tem desconto exclusivo em hotel oficial

    Bem localizado, Novotel Leme oferece condições especiais para visitantes do maior salão náutico da América Latina

    Visita de mergulhador a restos de baleia vence concurso de fotos subaquáticas do mundo; veja imagens

    Competição de fotos de dentro do mar acontece anualmente e conta com diversas categorias

    Filmagem de primeiras ondas de tsunami na Tailândia viraliza 20 anos após desastre

    De férias no local, homem filmou, sem saber, o início do fenômeno de 2004; assista ao vídeo

    Memória Náutica: relembre como foi o Rio Boat Show do ano 2000

    Terceira edição do evento teve de lancha sendo construída ao vivo a tanque de mergulho de 5 m de profundidade

    Com propulsão eólica, Airbus terá frotas marítimas contra emissões de dióxido de carbono

    Gigante da indústria aeroespacial terá velas rotativas e motores biocombustíveis; entenda