Nos EUA, homem é preso ao tentar cruzar o Atlântico em ‘roda de hamster’

Embarcação caseira foi interceptada pela Guarda Costeira americana ainda no início da travessia

11/09/2023
Foto: Escritório do xerife do Condado de Flagler / Divulgação

Fazer uma travessia do Atlântico é, certamente, o ponto alto dos amantes de barcos que vivem na imensidão do oceano. Reza Baluchi, no entanto, tentou o feito a bordo de uma “embarcação” inusitada. A chamada “bolha” foi feita por ele de forma caseira e se assemelha a uma roda de hamster.

Morador da Flórida, Baluchi tem 44 anos e queria atravessar o Atlântico e chegar a Londres na embarcação de procedência duvidosa. A Guarda Costeira americana, contudo, conseguiu interceptá-lo a cerca de 110 km da Ilha Tybee, na costa norte do Estado da Geórgia, em 26 de agosto.

Foto: Escritório do xerife do Condado de Flagler / Divulgação

Apesar das autoridades terem o impedido de seguir seu caminho, Baluchi não desistiu de seu objetivo e se recusou a deixar a embarcação por três dias. Como se não bastasse, segundo os policiais, o homem que tentava atravessar o Atlântico em uma roda de hamster ameaçou se matar e alegou que tinha uma bomba a bordo.

 

“Com base nas condições da embarcação — que estava flutuando devido à estrutura metálica e às boias — os oficiais determinaram que Baluchi estava realizando uma viagem claramente perigosa”, diz a acusação criminal.

 

Foi apenas em 1º de setembro que o homem se rendeu e abandonou sua embarcação, após ser levado para uma base da Guarda Costeira em Miami. Mais tarde, as autoridades afirmaram que a “bomba” era falsa. Vale ressaltar que, além do perigo evidente, a viagem de Baluchi começou enquanto as autoridades se preparavam para a chegada de um grande furacão.

Tentativas frustradas

Essa não foi a primeira vez que a Guarda Costeira impediu Reza Baluchi de fazer uma viagem arriscada. Em 2021, ele foi preso após ser resgatado enquanto tentava viajar da Flórida para Nova York, depois de vagar 48 km ao sul de seu ponto de partida. Resgates semelhantes aconteceram em 2014 e 2016.


Em entrevistas, Baluchi disse que estava tentando, através de suas viagens, arrecadar dinheiro para diversas causas, inclusive para os sem-teto e a Guarda Costeira.

Meu objetivo não é apenas arrecadar dinheiro para moradores de rua, [mas] arrecadar dinheiro para a Guarda Costeira, para o departamento de polícia, para o corpo de bombeiros — Reza Baluchi à WOFL-TV (Orlando) em 2021.

Baluchi agora enfrenta acusações federais de obstrução de embarque e violação de ordem do Capitão do Porto.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Homem nada mais de 100 metros sem respirar em lago congelado e quebra dois recordes

    Aos 52 anos, experiente nadador suíço acumula títulos e já deteve outro recorde mundial; confira

    Resorts 'no meio do nada' oferecem de natação com cavalos a plantio de recifes

    Ultraluxuosos, estabelecimentos cercados por belas águas buscam se diferenciar com passeios extravagantes; conheça 5 deles

    Búzios ganhará Centro de Desenvolvimento da Vela após parceria de ICAB e CBVela

    Parceria inédita prevê treinos das equipes jovem e principal, clínicas, uma escola de vela e projeto social para fomento do esporte na região

    Tubarão mais rápido dos oceanos é filmado no litoral de São Paulo; assista

    Conhecido como tubarão-mako, animal que pode atingir até 70 km/h foi flagrado próximo à Ilhabela

    Pinguim aparece em praia de Cabo Frio (RJ), surpreende banhistas e levanta dúvida: é normal?

    Apesar de ter sido visto navegando tranquilamente no mar transparente da região, presença do animal em águas brasileiras levantou questionamentos