Tripulação é resgatada após baleia atingir veleiro de 44 pés no Pacífico

Embarcação afundou após colisão e velejadores ficaram à deriva por 10h até o resgate chegar

24/03/2023
Fotos Reprodução: Instagram @ricki_rod

Tripulantes de um veleiro de 44 pés passaram por um sufoco no meio do oceano Pacífico. Uma baleia atingiu o casco da embarcação e, em questão de minutos, o barco afundou e os passageiros tiveram de sair às pressas.

O acidente aconteceu no último dia 13 de março, quando o barco Raindancer navegava rumo a Polinésia Francesa. A bordo, Rick Rodriguez e mais três amigos navegavam há 13 dias. O plano da equipe era uma travessia com duração de três semanas, entre a região de Galápagos até a Polinésia Francesa.

Reprodução: Instagram @ricki_rod

No entanto, a navegação foi interrompida de forma abrupta quando uma baleia atingiu o barco em cheio durante o início da tarde. Segundos após o impacto, um alarme do veleiro soou, alertando a todos que estava entrando água no Raindancer.

Reprodução: Instagram @ricki_rod

Por sorte, todos os tripulantes sobreviveram ao impacto. Rodriguez conseguiu fazer uma chamada de socorro via rádio VHF. Pouco depois, os oficiais peruanos captaram o pedido e alertaram a guarda costeira da Califórnia.


Navegadores experientes, eles conseguiram abandonar o veleiro com rapidez. Antes disso, a tripulação reuniu água potável para uma semana e comida que havia na embarcação. Mas os passaportes deles afundaram junto com o barco.

Ajuda chegou 10 horas após baleia atingir veleiro

A bordo do bote salva-vidas, Rick enviou uma mensagem por telefone via satélite ao seu amigo Tommy Joyce, que estava navegando pela mesma rota, mas 180 milhas atrás.

Tommy, isso não é uma piada. Nós acertamos uma baleia e o barco afundou – Rick Rodriguez, ao comunicar acidente ao amigo

Ele também enviou uma mensagem parecida ao seu irmão, mas fez questão de acalmar a família. “Diga à mãe que vai ficar tudo bem”.

Sem tempo de recarregar a bateria do telefone após a baleia atingir veleiro, Ricki precisava economizar a bateria de seu aparelho. Por isso, pediu ao irmão para que também tentasse contato com o amigo Tommy, pois ele desligaria o sinal de wi-fi. Após duas horas, ao religá-lo, ele pôde ver a resposta do amigo.

Reprodução: Instagram @ricki_rod

Somente dez horas após o naufrágio, a tripulação do veleiro finalmente foi resgatada pelo Rolling Stones — um barco de 45 pés. O comandante, o americano Geoff Stone, recebeu um dos pedidos de ajuda e foi ao resgate deles, em um trabalho coordenado junto com Tommy e a guarda costeira peruana.

Reprodução: WTMJ-TV/ MILWAUKEE

“(O barco) era meu refúgio, minha fortaleza, o único lugar onde eu poderia me sentir eu mesmo. No fim, ele se perdeu no mar e deixou uma última história incrível para mim e para a tripulação”, escreveu o dono do Raindancer em seu Instagram.

Descanse nas profundezas, descanse em paz – Rick Rodriguez

Depois do susto maior, já acolhidos no Rolling Stones, Rick se deu conta de toda situação e que ele havia perdido um “bom amigo”, como ele se referiu ao Raindancer, que ele havia reformado completamente em 2021, justamente para realizar seu sonho de navegar. Os velejadores resgatados chegaram à Polinésia — sãos e salvos — na quinta-feira (24).

 

Por Felipe Yamauchi, sob supervisão da jornalista Denise de Almeida

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Armatti Yachts vai exibir três lanchas no Marina Itajaí Boat Show 2024

    Modelos de 30, 37 e 42 pés marcarão presença no evento, que acontece de 4 a 7 de julho

    Por que a tocha olímpica não apaga debaixo d’água? Entenda

    Tradicional revezamento que antecede os Jogos contou com trecho submerso na França, a 20m de profundidade no Mediterrâneo

    Enorme submarino de guerra surge em Santos, no litoral de São Paulo

    Embarcação da Marinha, o Tikuna - S34 chamou a atenção ao atracar com tripulantes sobre o casco

    Quase 1.500 anos: cientistas identificam a planta marinha mais antiga do mundo

    Espécie de alga marinha surgiu no Mar Báltico no período das Invasões Bárbaras, de 375 d.C. a 700 d.C

    Copa Mitsubishi de Vela: 2ª etapa termina com premiação e domingo sem ventos

    Participantes disputaram regatas no sábado, mas premiação aconteceu no dia seguinte sem novas competições