Veleiro inglês do século 19 ressurge em Santos em projeções 3D

Realidade aumentada mostra como era o veleiro Kestrel, que encalhou no século 19 em praia do litoral paulista

02/02/2023
veleiro realidade aumentada Santos
Foto: Divulgação

Uma embarcação encalhada desde o fim do século 19 voltou à vida recentemente no litoral sul de São Paulo. O que, a princípio, poderia ser narrado como um navio fantasma em Santos, na verdade trata-se de realidade aumentada, com efeito de inserir o antigo veleiro em meio à praia.

O casco inglês é o veleiro Kestrel, que encalhou na orla santista em 1895. Desde que parte da sua estrutura apareceu nas areias da praia do Embaré, há alguns anos, a área foi isolada para a segurança da população. Em 2017, a identidade do veleiro foi, enfim, descoberta.

veleiro-Santos

A ação que “devolveu” o veleiro Kestrel às águas foi disponibilizada pela prefeitura de Santos, com o intuito de celebrar o aniversário de 477 anos da cidade.

 

A projeção de realidade aumentada pode ser acessada pelo celular a partir de uma placa no pontilhão da faixa de areia do canal 5, perto de onde se encontram os destroços do navio fantasma em Santos.

O visitante precisa, primeiramente, apontar a câmera do celular para o QR Code e, em seguida, para a área preservada. Dessa forma, é possível ver a representação 3D do veleiro Kestrel sobre o cenário real da praia.

 

O novo ponto turístico foi aberto no último dia 28. A imagem mostrada graças à tecnologia da realidade aumentada tem como inspiração uma obra do pintor Benedito Calixto. A placa em frente aos destroços do navio fantasma em Santos mostram detalhes da história da embarcação.

veleiro- Santos

A ideia de proporcionar essa experiência nasceu de uma conversa entre Wagner Ramos, secretário municipal de Serviços Públicos, e Sérgio Williams, jornalista e presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Santos.

 

Anteriormente, chegou-se a cogitar fazer a remoção os destroços do navio encalhado da praia. As autoridades, entretanto, afirmam que o material iria deteriorar caso seja removido do local. Assim, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) colocou toda a área em que o veleiro Kestrel está como um sítio arqueológico.

Pessoas analisando o qr code

Descoberta dos destroços do veleiro Kestrel

O veleiro de 80 metros de comprimento, três mastros e bandeira inglesa encalhou em Santos há quase 128 anos, em 11 de fevereiro de 1895.

 

Registros da época apontam que o barco estava sem um capitão a bordo quando ventos o empurraram para a praia. Um rebocador teria tentado fazer o resgate, sem sucesso.

 

Com o tempo, a embarcação foi coberta pela areia, até desaparecer. Em 1970 parte de seu casco ficou visível, durante o desassoreamento do canal do porto. Em agosto de 2017, uma equipe de limpeza urbana descobriu partes da sua estrutura, feita de madeira e metal, parcialmente enterrada.

 

 

Por Felipe Yamauchi, sob supervisão da jornalista Denise de Almeida

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Fotos inéditas do Titanic prometem revelar detalhes nunca vistos dos destroços

    Expedição ao naufrágio conta com dois robôs ultra tecnológicos, que farão imagens e mapeamentos 3D no fundo do oceano

    Brasília Boat Show terá presença da NX Boats com lancha de luxo assinada pela Pininfarina

    Modelo estará nas águas do Lago Paranoá de 14 a 18 de agosto; ingressos para o salão já estão disponíveis

    Lancha resistente a fuzil é o novo reforço da Polícia Militar do Paraná; conheça o barco

    Embarcação militar Aruanã 29-CM-P atuará junto à Patrulha Costeira no combate à criminalidade e segurança de 39 comunidades

    Rei e cerveja: conheça a pequena ilha que tem ‘monarca’ próprio e pub centenário

    Pertencente à Inglaterra, Ilha de Piel é habitada há pelo menos 3 mil anos e conta com um antigo castelo

    Olimpíadas de Paris: você sabia que o surfe não será disputado na França?

    Em decisão polêmica, Comite Olímpico escolheu outro país para sediar todas as baterias do esporte; entenda