Para Fabianne Domingos, troca entre designer e donas de barcos resulta em mais vida ao ambiente

Por: Redação -
08/02/2021

Cada vez mais, o barco assume a posição de segundo lar dos navegantes. Então, nada mais natural que investir na decoração para deixá-lo ainda mais aconchegante, prático e confortável. Porém, decorar uma lancha ou veleiro nem sempre é uma tarefa fácil. A melhor pedida é recorrer às dicas de um profissional da área, de preferência atualizado com todas as novidades e tendências do mercado. É o caso da curitibana Fabianne Domingos, que há 15 anos, à frente da Design Yacht Division, desenvolve projetos de decoração náutica para lanchas e iates no Brasil e até no exterior.

Inscreva-se no canal de NÁUTICA no YouTube e ATIVE as notificações

Muitas das embarcações do estaleiro catarinense Schaefer Yachts, por exemplo, receberam aquele toque especial da designer. Mas sempre, é claro, levando em conta a opinião dos proprietários. “Cada barco é único e desenvolvido para o cliente. Cabe então ao decorador a sensibilidade de captar seus anseios e necessidades”, diz Fabianne. Nesse processo, é comum que as proprietárias dos barcos entrem em ação, trocando informações com o profissional. “Elas costumam prestar mais atenção em itens como acabamento, beleza, durabilidade e facilidade de conservação, equilibrando prática e conforto. Reparam em detalhes que os homens dificilmente percebem”, explica a curitibana. “São elas que dão um estilo ao barco”, afirma.

Os serviços de um decorador não interferem na estrutura da embarcação. Já na parte interna, o cuidado é total: tipo e cor da madeira, revestimentos, móveis, carpetes, cortinas, objetos e por aí vai…

Um dos pontos que o projeto da embarcação precisa considerar, segundo Fabianne, é o melhor aproveitamento dos espaços. “A escolha de cada detalhe é muito importante para que todo o espaço seja muito bem explorado”, diz. Sem esquecer o estilo de vida e gosto do cliente. Para isso, o ideal é que, cerca de dois meses antes da entrega do barco, comecem as reuniões com o cliente para estudos preliminares e avaliação do que pode ser feito.

Leia mais:

>> Novo túnel subaquático que liga Ilhas Faroé conta com estrutura colorida atrativa. Veja

>> Artista e ativista ambiental britânico inaugura museu subaquático em Cannes, na França

>> Conheça o parque subaquático que atrai turistas e baianos na Baía de Todos-os-Santos

Os serviços oferecidos por ela não interferem na estrutura da embarcação. Resumem-se ao enxoval e à decoração, o que não é pouco. Na parte interna, a interferência é total: tipo e cor da madeira, revestimentos, móveis, mármores ou granitos, carpetes, cortinas, colchas, persianas, objetos, utensílios e por aí vai.

Antenada em decoração náutica, Fabianne sempre acompanha as tendências internacionais. “Busco inspiração em viagens e passeios pelo mar”, conta ela. Estar presente nas maiores feiras náuticas do mundo também ajuda a estar sempre ligada a novas ideias e visões sobre materiais e tendências. Assim como conhecer novos países e culturas, com suas cores e formas únicas, fonte de muita inspiração. “Entretanto, o fator fundamental para o desenvolvimento do projeto é mesmo o estilo de vida e o gosto do proprietário da embarcação”, acredita a profissional da Design Yacht Division. “É preciso fazer um atendimento bem personalizado para entender a sua expectativa. Esta é sempre a minha maior inspiração”, explica.

No processo da decoração, é comum que as proprietárias dos barcos entrem em ação, trocando informações com o profissional. “São elas que dão estilo ao barco, equilibrando prática e conforto”, afirma Fabianne Domingos.

Fundamental também é o cuidado com a escolha das cores e dos materiais. “Nada deve ficar sem uso ou praticidade, em se tratando de uma embarcação, com seus espaços naturalmente reduzidos”, defende a designer, que além do mercado náutico atende ao segmento de aviação e, eventualmente, até o residencial. Além disso, todos os tecidos e revestimentos usados em embarcação podem ser personalizados. “Até os lençóis têm tratamento de hotelaria, pois são mais resistentes”, afirma Fabianne, que com o apoio de uma equipe multifuncional leva em média 20 dias para atender ao pedido do cliente ou, o que é mais comum, da cliente. Na hora de decorar o barco, vale a pena investir no jeito dela.

Gostou desse artigo? Clique aqui para receber o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e leia mais conteúdos.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares

    Ações de despoluição na Baía de Guanabara fazem vida marinha voltar às águas

    Expedições comandadas pelo Instituto Mar Urbano observaram mais animais na região e melhor qualidade da água