Grupo de remadores encontra barco relíquia da década de 70

A embarcação estava desaparecida há quatro meses em Brasília, segundo o dono

05/08/2023
Foto: TV Globo/ Reprodução

Uma das primeiras embarcações a remar em Brasília foi encontrada por um grupo de remadores, às margens do Lago Paranoá, localizado na capital federal. O barco, que pode ser tratado como uma relíquia, se trata do “skiff duplo”.

De acordo com o G1, a descoberta foi feita por Fabiano Dias, professor de remo que conduzia sua turma de seis alunos rumo à ponte do Bragueto, saindo de um clube na Asa Norte. Segundo ele, o barco estava próximo de uma área da Universidade de Brasília (UnB).

Foto: TV Globo/ Reprodução

Fabiano relatou ao G1 que ele e seus alunos avistaram o barco às 6h, com a embarcação abandonada e sem saber a origem da relíquia encontrada. Até que o remador resolveu procurar André Luiz Corrêa, profundo conhecedor da região e dono de outros barcos.

Vindo de uma família de remadores, que desbravou as águas do lago no início da construção de Brasília, André Luiz se espantou com a descoberta. Ele adquiriu o raro skiff duplo em 2013, mas estava desparecido desde abril deste ano.

Alguém foi até o deck, destruiu cinco barcos e, nesse dia, o barco sumiu. — disse André

“Resgate do resgate”

Quando encontrada, a relíquia estava com marcas de desgaste e tinha sinais do tempo, além de muita água na parte de dentro da embarcação, mesmo sem estar submersa. Também não se sabe por onde o barco andou nos últimos quatro meses.

Foto: Acervo família Sady Cayres Berber/ND

Mas para André, dono do barco, Fabiano realizou um “resgate do resgate”. Ou seja, não foi salvo apenas uma simples embarcação, mas sim um pedaço da história do remo, um dos primeiros a navegar em Brasília.

Eu venho há algum tempo resgatando essa história do remo em Brasília e agora o Fabiano resgatou uma peça, um elemento importante que conta essa história. — contou André ao G1

O que é o skiff duplo?

O skiff duplo é um barco a remo, utilizado no esporte de remo competitivo, sendo projetado para duas pessoas impulsionarem o barco remando com dois remos cada, com um em cada mão.

Foto: COB/Divulgação

Esses barcos são longos e estreitos, geralmente possuindo uma barbatana na parte traseira, para ajudar a evitar o rolamento e a guinada. Originalmente de madeira, o skiff duplo é quase sempre feito de um material composto, como plástico reforçado com fibra de carbono.

 

Além disso, o skiff duplo é uma das classes reconhecidas pela Federação Internacional de Remo e pelas Olimpíadas, assim como o skiff simples, quadruplo e outras variações. Com o maior número de atletas no barco, o comprimento e o peso da embarcação aumentam de forma proporcional.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Catamarã elétrico de startup vence concurso e fará parte da autoridade marítima de Singapura

    Embarcação participa do projeto singapurense que pretende acabar com emissões portuárias até 2050

    Casas flutuantes em alta: conheça as mais luxuosas do mundo

    Inspire-se com cinco modelos das moradias sobre as águas que estão fazendo a cabeça dos milionários

    Com dois barcos de 19 pés, Ross Mariner mostra lançamento no Rio Boat Show 2024

    Boas opções de entrada, embarcações estarão no salão, de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória

    NÁUTICA Talks recebe Marina Bidoia, mais jovem velejadora a concluir a Refeno

    Velejadora realizou o trajeto Recife-Fernando de Noronha aos 24 anos, e vai levar experiência ao Rio Boat Show 2024

    Posto flutuante da rede Golfinho estará no Rio Boat Show 2024

    Loja de conveniência batizada de WayPoint também será apresentada de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória