Minas Gerais ganhará bar flutuante de vinhos na Represa do Funil

Com o nome de Almas Gerais, iniciativa tem previsão de entrega em julho de 2024 e faz parte do milionário projeto Enovila

20/05/2024
Foto: Instagram: @enovila_oficial / Reprodução

O friozinho do inverno combina com um bom vinho, e as cidades de Bom Sucesso, Perdões, Ijaci e Ibituruna, em Minas Gerais, prometem ser o destino ideal para aproveitar essa combinação em 2024. Isso porque, em julho, a Represa do Funil — que corta os municípios — vai ganhar um bar flutuante de vinhos: o Almas Gerais, que faz parte de um projeto muito maior — e milionário.

A iniciativa é, antes de mais nada, reflexo de um estado que, em quatro anos, praticamente dobrou o número de produtores de vinho. Em 2020 eram 50 e, atualmente, o número de vinícolas bate na casa dos 100, de acordo com dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig).

Foto: Instagram: @enovila_oficial / Reprodução

Dentre todos esses produtores estão os irmãos Antônio Alberto Júnior e Alessandro Rios, donos da vinícola Alma Gerais, na cidade mineira de Bom Sucesso. Anteriormente, os empresários já encabeçaram projetos alimentícios em Lavras (MG), incluindo a fabricação de pães congelados, laticínios e substitutos lácteos veganos.

O bar flutuante de vinhos

Pensado para estar sempre em movimento pelas águas da Represa do Funil, o Almas Gerais afirma ser o primeiro wine bar sobre as águas em Minas Gerais. Com formato que se assemelha a uma chalana, o bar flutuante de vinhos navegará por uma área que compreende a 40,49 km², passando pelos municípios de Bom Sucesso, Perdões, Ijaci e Ibituruna.

Foto: Instagram: @enovila_oficial / Reprodução

O bar flutuante de vinhos será, a princípio, aberto ao público geral aos sábados e domingos. Nos dias de semana, a ideia é que o espaço receba eventos corporativos fechados. O wine bar terá 180m², capacidade para 24 pessoas sentadas, cozinha equipada e espaço sunset para outras 36 circulando.

 

O chef Kaliu Castro, à frente do cardápio do Almas Gerais e também sócio do novo negócio, revelou ao O Globo que o bar flutuante de vinhos oferecerá pequenas degustações de finger foods (pequenas porções individuais), feitos com ingredientes da alta gastronomia e harmonizados com rótulos da marca.

Foto: Instagram: @enovila_oficial / Reprodução

“Por enquanto vamos trabalhar com o sauvignon blanc Almas Gerais, armazenado em tonéis de inox, concreto e possivelmente também feito em barricas de madeira. Estamos selecionando ingredientes de pequenos produtores locais, queijos, doces de leite e azeites farão parte do cardápio”, explicou o chef ao jornal carioca.


Projeto milionário abrigará o bar flutuante

Parte do futuro complexo enoturístico Enovila, o Almas Gerais é parte das experiências propostas pelo empreendimento. Segundo os responsáveis, quem adquirir uma cota do empreendimento poderá “acompanhar todas as práticas do dia a dia de um vinhedo, incluindo o processo de produção, o plantio, as vindimas, além de ter rótulos exclusivos, uma adega, fazer o próprio blend e a própria casa no espaço”, conforme explica o empresário Antônio Alberto Júnior.

Foto: Instagram: @enovila_oficial / Reprodução

A partir de um investimento de R$ 140 milhões, o complexo enoturístico Enovila prevê a construção de 60 casas, em uma área de quase 2 milhões de m² dentro do condomínio Vivert, à beira da represa.

 

Idealizada para funcionar no sistema de cotas, a Enovila tem como diferencial principal dar aos proprietários a chance de experimentar as vivências de um verdadeiro vinicultor.

Foto: Enovila / Divulgação

Os novos moradores poderão acompanhar de perto a transformação da uva em vinho, desde a plantação da fruta até o engarrafamento da bebida. Ao fim do processo, eles terão um blend para chamar de seu. Para isso, cada imóvel será dividido entre 13 sócios, que poderão usá-lo por quatro semanas ao longo do ano.

Foto: Enovila / Divulgação

Projetadas pelo renomado arquiteto Gustavo Penna, as casas têm, em média, 240 m² e cotas a partir de R$ 360 mil. A manutenção sai por R$ 500 mensais — o que garante aos proprietários 150 garrafas exclusivas por ano e acesso a serviços de hotelaria, como restaurante, bar, piscinas, spa e quadras de esporte.

Foto: Instagram: @enovila_oficial / Reprodução
Foto: Instagram: @enovila_oficial / Reprodução

A previsão é de que as primeiras casas fiquem prontas em 2027, mas os sócios já poderão desfrutar da estrutura vinícola a partir de julho deste ano — e é aí que entra o bar flutuante de vinhos.

Foto: Instagram: @enovila_oficial / Reprodução

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Estrada de pedra de 7 mil anos atrás é registro da história no fundo do Mar Adriático

    Cerâmicas e outros artefatos encontrados no local são vestígios que podem ter pertencido a antiga civilização de Hvar, na Croácia

    Curtir paisagens com água diminui a frequência cardíaca, apontam estudos

    Efeito positivo da água sobre a pressão arterial foi comprovado em três experiências com humanos

    Estaleiro holandês Feadship lança seu primeiro superiate movido a energia solar

    Embarcação de 59,5 metros representa mais um passo da marca rumo ao objetivo de ser neutra para o clima até 2030

    Mestra levará seu maior barco ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estaleiro estará no evento náutico com três opções de lanchas que vão de 29,5 pés a 35 pés

    Com sucata, mecânico constrói barco à mão para ajudar ilhados no Rio Grande do Sul

    Geraldo perdeu quase tudo na enchente, menos a vontade de ajudar ao próximo