Navio histórico britânico sonha em voltar a navegar com ajuda de doações

MV Balmoral recebia animadas festas, cruzeiros e participou até de cerimônias com a Família Real

22/06/2023
Foto: David Bassett/ The Balmoral/ Divulgação

O navio inglês MV Balmoral, imponente e com um passado cheio de glórias, está há mais de 10 anos parado. O sonho da instituição que tem a propriedade deste gigante de 203 pés é que ele volte a navegar. Para isso, conta com doações para manter-se em boas condições e retomar o fôlego de seus tempos áureos.

Atualmente ancorado em Bristol, no sudoeste da Inglaterra, o navio MV Balmoral já esteve presente em suntuosas cerimônias, como um evento com membros da Família Real. Depois de tantos anos de serviço, hoje ele serve como ponto turístico na cidade.

Conheça a história do navio MV Balmoral

O navio a vapor MV Balmoral foi lançado em  junho de 1949, na região de Southampton, maior cidade portuária do Reino Unido, após um processo de fabricação que levou dois anos.

 

Este projeto custou, à época, 155 mil libras. Sua aparência chamava atenção, com linhas que mais lembravam um iate de luxo do que uma balsa, e permitia ao navio o uso tanto para trabalho quanto para lazer.

Foto: Paul Dalloway/ The Balmoral/ Divulgação

Assim, a embarcação fazia o serviço de balsa entre as regiões de Southampton e Cowes, na Ilha de Wight e, igualmente, excursões turísticas na costa dessa ilha, durante a temporada de verão. As operações aconteciam sob a bandeira da Red Funnel, empresa pioneira a fazer o serviço de ferry na região.

Foto: Advertising Coastal Cruising

O navio MV Balmoral fez relativo sucesso nessa época e era conhecido por transportar seus passageiros com conforto, velocidade e limpeza. Já no começo de 1970, a P&A Campbell passou a fretar o navio para cruzeiros na região de Lundy, maior ilha do canal de Bristol, com a frota White Tunnel.

Foto: Advertising Coastal Cruising

Seu sucesso foi tanto que logo o MV Balmoral percorria destinos diversos do Reino Unido, incluindo a Ilha de Man e o norte do País de Gales.

Foto: David Bassett/ The Balmoral/ Divulgação

Apesar disso, os desafios econômicos do início da década de 1980 afetaram o mercado de excursões náuticas pelo Reino Unido e o Balmoral teve de ancorar em Bristol, onde a esperança era encontrar um novo comprador para o barco.

Foto: Paul Dalloway/ The Balmoral/ Divulgação

Futuro como boate flutuante

Em março de 1982, a venda do navio finalmente aconteceu. Agora o navio MV Balmoral era propriedade do capitão Brian McLeod, que morava em Dundee, na Escócia.


Após uma curta reforma, a embarcação foi transformada em um pub e boate flutuante, com direito a DJ atraindo um público mais jovem aos finais de semana. A iniciativa na cidade escocesa, entretanto, durou pouco: em menos de seis meses o empreendimento foi fechado.

 

A partir daí, o navio MV Balmoral passou dois anos literalmente na lama, até ser colocado novamente à venda pelo Banco da Escócia.

A volta por cima do MV Balmoral

Em 1985, a empresa britânica Waverley Steam Navigation Company comprou a embarcação. E é aqui que o navio MV começa a navegar seus anos de glória.

Foto: Tom Lee/ The Balmoral/ Divulgação

Ao longo de 1989 — quando completou 40 anos — o Balmoral atingiu a marca de 100 mil passageiros transportados, um marco histórico devido à idade do modelo. Reconhecido pela sua robustez, o navio MV Balmoral realizou diversos cruzeiros partindo do porto de Bristol.

Foto: David Bassett/ The Balmoral/ Divulgação

Navio MV Balmoral homenageia Família Real

O navio MV Balmoral fez tanto sucesso em seu começo de serviço que foi recrutado até para participar de eventos em homenagem à Família Real.

Foto: David Bassett/ The Balmoral/ Divulgação

A embarcação esteve entre os navios da frota britânica que a Rainha Elizabeth II passou em revista durante sua coroação, em 1953. Ele também recebeu a bordo o príncipe Philip, Duque de Edimburgo (e pai do atual rei Charles III), quando este visitou a região do sudoeste da Inglaterra, em 1958.

MV Balmoral durante cerimônia de boas-vindas ao príncipe Philip, em 1958. Foto: The Balmoral/Reprodução

Mas este não foi o primeiro navio batizado com este nome. Por volta de 1900, Samuel McKnight & Co de Ayr lançou o Balmoral original: uma embarcação de 236 pés que esteve presente nas duas Guerras Mundiais. Em 1947, no entanto, a situação do barco era preocupante. Com isso, a empresa J.I Thornycroft & Co. Limited recebeu o pedido para criar um novo Balmoral — que foi entregue em 1949.

 

A propósito, o nome do navio foi escolhido com o intuito de celebrar o famoso Castelo de Balmoral, pertencente à Família Real e localizado na Escócia. Vale pontuar que este era um dos lugares favoritos da rainha Elizabeth II para desfrutar das suas férias. Seu carinho pelo castelo era tanto que este foi o local escolhido por ela para passar seus últimos dias — até falecer, em setembro de 2022.

Foto: David Bassett/ The Balmoral/ Divulgação

Última viagem do navio MV Balmoral foi em 2012

Portos de Lancashire, Irlanda do Norte, Costa Leste, Ilhas Ocidentais, entre outros, foram roteiro do navio. Contudo, em 2012 — ano das Olímpiadas de Londres –, a embarcação fez sua última viagem rumo ao Mar da Irlanda.


Tempos depois, a embarcação seguiu para a fundação The Balmoral, hoje responsável por manter este senhor navio. Desde sua chegada, o administrador do instituto, David Bassett, tem por objetivo colocar a embarcação de volta à navegação.

Foto: David Bassett/ The Balmoral/ Divulgação

Com o propósito de fazer a manutenção, todas as terças-feiras e sextas-feiras voluntários entram e cuidam de tudo que o navio precisa. Além disso, o público também pode entrar e apreciar uma das vistas mais bonitas da região de Harbourside.

 

Pelo site da instituição, é possível fazer doações em dinheiro, para ajudar o projeto de ver o navio MV Balmoral navegando novamente.

 

Por Felipe Yamauchi, sob supervisão da jornalista Denise de Almeida

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Catamarã elétrico de startup vence concurso e fará parte da autoridade marítima de Singapura

    Embarcação participa do projeto singapurense que pretende acabar com emissões portuárias até 2050

    Casas flutuantes em alta: conheça as mais luxuosas do mundo

    Inspire-se com cinco modelos das moradias sobre as águas que estão fazendo a cabeça dos milionários

    Com dois barcos de 19 pés, Ross Mariner mostra lançamento no Rio Boat Show 2024

    Boas opções de entrada, embarcações estarão no salão, de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória

    NÁUTICA Talks recebe Marina Bidoia, mais jovem velejadora a concluir a Refeno

    Velejadora realizou o trajeto Recife-Fernando de Noronha aos 24 anos, e vai levar experiência ao Rio Boat Show 2024

    Posto flutuante da rede Golfinho estará no Rio Boat Show 2024

    Loja de conveniência batizada de WayPoint também será apresentada de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória