Adega aquática quer envelhecer bebidas de clientes no fundo do mar

Iniciativa de empresa japonesa permite monitoramento de garrafas via celular e sai a partir de R$ 3,5 mil

03/04/2024
Foto: Instagram @hokkaido_ocean_sales/ Reprodução

Se antigamente as garrafas encontradas no mar guardavam pergaminhos com mensagens misteriosas, hoje a presença delas nas profundezas podem representar um fim bem diferente e ousado: a formação de uma adega aquática, que permite a inclusão de bebidas de qualquer pessoa, com a possibilidade de monitorá-las em tempo real.

A ideia é da empresa japonesa Hokkaido Kaiyo Matsuri, que recentemente abriu inscrições para interessados em envelhecer bebidas alcóolicas no fundo do oceano. As garrafas ficarão submersas na costa de Hokkaido, uma ilha no Japão, pelo período de um ano — de 30 de junho de 2024 a 29 de junho de 2025.

Foto: Facebook Hokkaido Marine/ Reprodução

De acordo com a empresa, as ondulações marítimas são capazes de alterar os sabores e aromas das bebidas de formas específicas, que dificilmente seriam alcançadas na superfície.

 

Os interessados em desfrutar da experiência e garantir garrafas únicas incrustadas com cracas devem adquirir uma gaiola de armazenamento, com espaço para 12 bebidas, até dia 19 de abril. A experiência, no entanto, não sai nada em conta, já que o investimento para uma gaiola custa 105.600 ienes, equivalentes a R$ 3,5 mil (conversão feita em março de 2024).

Diferenciais da adega aquática

Embora a ideia de uma adega aquática não seja nova, a Hokkaido Kaiyo Matsuri aposta em diferenciais para atrair inscritos no projeto.

Foto: Instagram @hokkaido_ocean_sales/ Reprodução

Um dos grandes atrativos é o monitoramento em tempo real das garrafas no fundo do mar, que permite que os clientes observem, pelo celular, o envelhecimento de suas bebidas. A iniciativa funciona graças à uma câmera movida a energia solar, que fica apontada para a adega aquática 24 horas por dia e cujas filmagens podem ser acessadas remotamente.


Além disso, a Hokkaido está rodeada por três mares diferentes. Cada um tem condições próprias, mas compartilham características como temperaturas estáveis e baixa probabilidade de tufões — o que os torna um ambiente ideal para o armazenamento das garrafas.

 

Vale destacar que a adega aquática só receberá garrafas com um tamanho padrão — altura de 35 cm, diâmetro de 12 cm e capacidade de 750 ml — das seguintes bebidas: uísque, gim, rum, tequila, shochu, saquê, vinho, espumante, champanhe ou licores.

Foto: Instagram @hokkaido_ocean_sales/ Reprodução

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Homem nada mais de 100 metros sem respirar em lago congelado e quebra dois recordes

    Aos 52 anos, experiente nadador suíço acumula títulos e já deteve outro recorde mundial; confira

    Resorts 'no meio do nada' oferecem de natação com cavalos a plantio de recifes

    Ultraluxuosos, estabelecimentos cercados por belas águas buscam se diferenciar com passeios extravagantes; conheça 5 deles

    Búzios ganhará Centro de Desenvolvimento da Vela após parceria de ICAB e CBVela

    Parceria inédita prevê treinos das equipes jovem e principal, clínicas, uma escola de vela e projeto social para fomento do esporte na região

    Tubarão mais rápido dos oceanos é filmado no litoral de São Paulo; assista

    Conhecido como tubarão-mako, animal que pode atingir até 70 km/h foi flagrado próximo à Ilhabela

    Pinguim aparece em praia de Cabo Frio (RJ), surpreende banhistas e levanta dúvida: é normal?

    Apesar de ter sido visto navegando tranquilamente no mar transparente da região, presença do animal em águas brasileiras levantou questionamentos