Cruzeiro de 3 anos ao redor do mundo é cancelado e gera prejuízo de quase R$ 1 milhão

Viagem estava marcada para 1º de novembro; muitos passageiros venderam tudo e não têm para onde ir

30/11/2023
Navio AIDAaura. Foto: Instagram @aida_cruises / Divulgação

Em março deste ano, a equipe de NÁUTICA noticiou o que seria um sonho para quem ama viajar: um cruzeiro de 3 anos pelo mundo, que passaria pelos principais pontos turísticos ao redor do globo, somando 135 países a serem visitados. Acontece que, a viagem, que teria início em 1º de novembro, foi cancelada, gerando um prejuízo de US$ 180 mil (quase R$ 1 milhão) aos clientes da Life at Sea Cruises.

Agora, além da frustração de um sonho — e do planejamento dos próximos 3 anos –, muitos dos passageiros que compraram uma cabine no navio não têm para onde voltar, já que venderam ou alugaram as suas casas e abandonaram os seus bens para conseguir fazer a viagem.

O que aconteceu

O que parecia um sonho, aos poucos, foi se tornando um pesadelo. Isso porque, pouco antes da data de partida, a empresa comunicou aos clientes sobre um adiamento, passando o início da viagem para 11 de novembro, em Amsterdã, na Holanda. Pouco depois, surgiu uma nova data: 30 de novembro, novamente em Amsterdã. Mas, no dia 17 de novembro, os passageiros foram informados: o cruzeiro estava cancelado.

 

Acontece que o cancelamento gerou muito mais do que uma simples frustração. Alguns dos passageiros que reservaram uma cabine na embarcação estão em Istambul, por terem chegado antes da data original de partida. Já outros, sequer têm para onde ir, uma vez que venderam ou alugaram as suas casas e abandonaram seus bens para viver o sonho de 3 anos em um cruzeiro ao redor do mundo.

A Life at Sea Cruises, por sua vez, informou aos seus clientes que fará o pagamento do valor da viagem em parcelas mensais, a partir de dezembro, com o pagamento completo até o final de fevereiro. A empresa também se colocou à disposição para custear acomodações até 1º de dezembro, assim como vôos de volta para os clientes que estão na Turquia.

Mas afinal, por que a viagem foi cancelada?

Para proporcionar a viagem, a ideia da Life at Sea Cruises era comprar o AIDAaura, um navio da AIDA Cruises, subsidiária alemã da Carnival Corp. A empresa se planejou para uma venda que seria concluída até o final de setembro, tempo suficiente para o AIDAaura passar por uma renovação antes de partir para Istambul.

Acontece que, após cerca de um mês e meio de incertezas — período em que a  Life at Sea disse aos hóspedes que a venda estava atrasada — , em 16 de novembro, outra empresa, a Celestyal Cruises, anunciou que tinha comprado o AIDAaura. Ou seja, não havia navio para realizar o cruzeiro.

Navio AIDAaura. Foto: Instagram @aida_cruises / Divulgação

Um dia depois, Kendra Holmes, ex-CEO da Life at Sea, gravou um vídeo de 15 minutos para os passageiros, admitindo que o cruzeiro não iria acontecer.

Após 48 horas, os clientes receberam uma outra mensagem, desta vez, de Vedat Ugurlu, dono da Miray Cruises (proprietária da Life at Sea) declarando que estava “muito arrependido pelo inconveniente”, e confirmando que o cruzeiro não partiria conforme planejado. O motivo: eles não tinham dinheiro para comprar um navio.


Ugurlu afirmou ainda que “a Miray não é uma empresa tão grande para se dar ao luxo de pagar 40-50 milhões por um navio”, mas que “apresentou o projeto aos investidores e obteve a aprovação oficial de alguns deles para comprar o navio” e, embora a empresa tenha feito o pagamento inicial do barco, os investidores “se recusaram a nos apoiar, ainda mais devido à agitação no Oriente Médio”.

O que foi prometido pela Life at Sea Cruises

A viagem inaugural de três anos ao redor do mundo, prometida pela Life at Sea Cruises, proporcionaria aos passageiros do navio um cruzeiro completo, que passaria por 135 países, incluindo os principais pontos turísticos ao redor do globo, como o Taj Mahal, a Grande Muralha da China e Machu Picchu.

 

A embarcação chegaria, inclusive, ao Brasil. Por aqui, o cruzeiro cobriria não só a costa, como também navegaria pelo Rio Amazonas. No total, 14 cidades brasileiras seriam visitadas, e os passageiros estariam nas águas do país durante o Natal de 2023.

Foto / Divulgação: Architectural Digest

O cruzeiro completo, que duraria três anos, tinha custo de US$ 180 mil (cerca de R$ 950 mil em valores convertidos em março de 2023) para duas pessoas, com previsão de saída de Istambul, na Turquia, no dia primeiro de novembro.

 

Com praticamente todas as comodidades incluídas no preço, a ideia da Life at Sea Cruises era oferecer aos seus clientes o “primeiro cruzeiro mundial feito especificamente para hóspedes que desejam fazer um cruzeiro, viver, trabalhar e explorar de sua casa no mar”, segundo a própria empresa.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Memória Náutica: relembre como foi o Rio Boat Show 99

    Evento se destacou por trazer inovações que foram além dos barcos para 51 mil visitantes

    Rio Boat Show 2024 será palco para estreia da Schaefer V44 em águas brasileiras

    Lançamento walk around da Schaefer Yachts estará nas águas da Marina da Glória, de 28 de abril a 5 de maio

    Megaiate apreendido vira "batata-quente" para os Estados Unidos; entenda o caso

    Governo norte-americano quer vender embarcação e alega não ter condições de pagar manutenção

    Reveladas imagens inéditas de navio que afundou com seu capitão há 84 anos

    O graneleiro Arlington foi encontrado nos EUA e traz, além de imagens, a história do capitão que não quis se salvar

    Novo estudo mostra que baleia-azul está acasalando com baleias-comuns mais do que deveria; entenda

    Número até então desconhecido de animais com DNA híbrido colocou pesquisadores em alerta