Pesquisadores criam plástico que vira alimento para a vida marinha

Segundo cientistas da Universidade de Tóquio, produto se decompõe com maior facilidade

14/11/2023

O descarte incorreto de plásticos é um dos maiores poluidores dos oceanos. Pensando nisso, pesquisadores desenvolveram um material biodegradável capaz de substituir o plástico e ainda ajudar na preservação da vida marinha, com a possibilidade de virar alimento para os animais.

Cientistas da Universidade de Tóquio criaram um plástico biodegradável, que promete ser decomposto com maior facilidade — seja em fábricas de reciclagem ou na natureza. Resistente à temperatura ambiente, o material é baseado em uma classe chamada vitrímero de resina epóxi.

Além disso, o plástico biodegradável pode ser moldado e remodelado com um pouco de calor. Nos testes, o material aquecido a cerca de 150ºC conseguiu, inclusive, retomar a forma que tinha antes de ser esticado.

 

E, mesmo que acabe descartado na natureza — embora não seja o ideal –, o material é menos nocivo do que o plástico comum. Como os cientistas descobriram? Simples, mergulhando o produto em água do mar por 30 dias.

 

Durante este período, o material se degradou em 25% e liberou moléculas fundamentais ao alimento da vida marinha. Sendo assim, ao adicionar uma molécula chamada polirotaxano, a equipe conseguiu criar uma versão melhorada — chamada de VPR.

Foto: Hirano et al, 2023/ACS Materials Letters/ Reprodução

Segundo divulgado pela universidade, o VPR é até cinco vezes mais resistente à quebra, se regenera 15 vezes mais rápido, retoma a forma original com o dobro de velocidade e “pode ser reciclado quimicamente dez vezes mais rápido que o vitrímero típico”.

Ele até se biodegrada com segurança em ambiente marinho, o que é uma novidade para este material –Shota Ando, professor assistente do projeto

O futuro do plástico biodegradável

Seja na indústria da moda, robótica ou até mesmo medicina, a equipe de pesquisadores prevê futuras aplicações práticas e lúcidas para o VPR. Assim, o próximo passo será trabalhar com empresas para determinar a viabilidade das ideias, além de seguir nas pesquisas de laboratório.

 

Ando acredita que os plásticos que estão no planeta atualmente têm altas dificuldades de recuperação ou eliminação. Entretanto, o pesquisador não desanima e acredita que o plástico biodegradável pode sim, resolver um pouco dessa situação.

Seria ideal se pudéssemos resolver muitos dos problemas do mundo com um único material como este –Shota Ando

A ameaça ainda existe

Vale ressaltar, que quantos mais plásticos existirem nos oceanos, maior é a ameaça aos animais marinhos. Por confundirem com alimentos, eles ingerem pedaços de plástico que podem levar a problemas de saúde graves — em casos mais sérios, a morte.

Assim, animais como tartarugas, aves marinhas, peixes e mamíferos marinhos são afetados. Ainda por cima, o material também pode conter produtos químicos tóxicos, que ficam “impregnados” na água do mar e, e se ingerido, prejudica o sistema imunológico e reprodutivo.

 

Por Áleff Willian, sob supervisão da jornalista Denise de Almeida

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Fluvimar mostrará sua linha de pontoons e barcos de pesca no Brasília Boat Show

    Estaleiro paranaense tem 30 anos de mercado e quase 13 mil barcos na água; salão acontece de 14 a 18 de agosto

    Maior barco da Fibrafort, lancha F420 Gran Coupé será destaque no Brasília Boat Show

    De 14 a 18 de agosto, público do evento náutico poderá conferir de perto os detalhes dessa e de outras duas embarcações do estaleiro

    Doutor Bruno: atleta olímpico dividiu rotina do kitesurf com medicina e mira ouro em Paris

    Entre plantões médicos e velejadas, Bruno Lobo superou lesões e falta de apoio para estrear nas Olimpíadas de 2024

    Fotos inéditas do Titanic prometem revelar detalhes nunca vistos dos destroços

    Expedição ao naufrágio conta com dois robôs ultra tecnológicos, que farão imagens e mapeamentos 3D no fundo do oceano

    Brasília Boat Show terá presença da NX Boats com lancha de luxo assinada pela Pininfarina

    Modelo estará nas águas do Lago Paranoá de 14 a 18 de agosto; ingressos para o salão já estão disponíveis