Governo do Rio de Janeiro reduz imposto para fabricantes de embarcações

Vitória para o setor, incentivo fiscal para o setor náutico reduz de 27% para 7% a alíquota do ICMS para venda de barcos

23/05/2024

O governo do Rio de Janeiro anunciou a redução significativa da alíquota de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que fabricantes de embarcações de recreio e esporte pagam para comercializar barcos produzidos no estado fluminense.

Considerada mais uma vitória para o setor náutico, a medida altera a alíquota do ICMS para venda de barcos no Estado de 27% para 7%. Publicado na última terça-feira (21) no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, a alteração no imposto já está em vigor.

 

O decreto — de Nº 49.098/ 2024 — está embasado na lei complementar Nº 160/2017 e no convênio ICMS Nº 190/2017, em adesão ao incentivo fiscal previsto na legislação do estado de São Paulo.

Para alcançar a garantia do incentivo fiscal aos fabricantes, a Acobar (Associação Brasileira dos Construtores de Barcos e Implementos) desenvolveu um trabalho técnico e político, fruto de discussões que apontam a relevância da indústria náutica para a economia e geração de empregos — visto que cada barco necessita de “oito postos de trabalho, sendo cinco empregos diretos e três indiretos”, ressalta a Associação.

 

Real Powerboats, Lanchas Coral, Benet Boats e Zath Mariner são alguns dos fabricantes de barcos de lazer presentes no Estado.


Outro ponto levantado pela Acobar indica que descontos nas tributações beneficiam o estado que os concede, uma vez que gera, por consequência, aumento nas arrecadações.

Ao renunciar uma parte do imposto, o estado permite que as empresas reduzam seus preços e ganhem competitividade– Acobar, em publicação nas redes sociais

No começo de abril, o governo estadual do Paraná, assim como o Rio, reduziu impostos para o setor náutico, com abrangência tanto para indústria de barcos com fábricas no estado, quanto para as revendas de embarcações que atuam por lá, em mais uma negociação mediada pela Acobar.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Estrada de pedra de 7 mil anos atrás é registro da história no fundo do Mar Adriático

    Cerâmicas e outros artefatos encontrados no local são vestígios que podem ter pertencido a antiga civilização de Hvar, na Croácia

    Curtir paisagens com água diminui a frequência cardíaca, apontam estudos

    Efeito positivo da água sobre a pressão arterial foi comprovado em três experiências com humanos

    Estaleiro holandês Feadship lança seu primeiro superiate movido a energia solar

    Embarcação de 59,5 metros representa mais um passo da marca rumo ao objetivo de ser neutra para o clima até 2030

    Mestra levará seu maior barco ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estaleiro estará no evento náutico com três opções de lanchas que vão de 29,5 pés a 35 pés

    Com sucata, mecânico constrói barco à mão para ajudar ilhados no Rio Grande do Sul

    Geraldo perdeu quase tudo na enchente, menos a vontade de ajudar ao próximo