Travessia no Pantanal: jets percorrem mais de 1.000 km por águas mato-grossenses

07/07/2022

As águas do Pantanal Mato-grossense foram palco para uma travessia ousada. Um grupo  de amantes de motos aquáticas de Santa Catarina resolveu embarcar em uma nova aventura: uma expedição, com cerca de 1 000 a 1 200 km percorridos, a partir de Cuiabá ao raiar do dia 30 de junho. Estes mesmos amigos já tinham realizado uma travessia de jets do Rio de Janeiro a Santa Catarina, em 2021.

Foram 350 km percorridos pelos rios Cuiabá e São Lourenço no primeiro dia de travessia, até o grupo Rotas & Jet encontrar o barco hotel. Depois, mais seis dias pela frente desbravando o Pantanal, com direito a muitos desafios! Jet que acabou o combustível antes do ponto de abastecimento, vegetação ou corda na turbina, dispersão de um grupo que em fila indiana tinha mais de 2 km de extensão, além das intempéries climáticas, com bastante frio pela manhã e muito sol e calor castigando das 9h às 16h.

Perrengue sim, mas beleza também!

Mas se engana quem pensa que só de perrengue se vive numa expedição. No domingo (3), o grupo pode aproveitar um day off no barco hotel com direito até à pesca no Pantanal para quem quisesse aproveitar a experiência. “Algumas piranhas e pacus viraram sashimi em pleno Pantanal”, divertiu-se Gerson Schmitt. A travessia foi retomada na segunda-feira, com a descida do Rio Pequiri em cerca de 120 km, em seguida, os amigos se deliciaram com um churrasco num capão na margem do rio, com carnes de gado e peixes variados.

“O Pantanal está lindo, verde e exuberante! Muita fauna silvestre que já estamos até acostumados a conviver e avistar sem proximidade: jacarés, piranhas, capivaras e muitos pássaros”, relatou Gerson Schmitt, um dos aventureiros da expedição. Os amigos contaram com o apoio da empresa Transpantanal, que possui vários barcos e plataformas hotel no local, e facilitou a logística, inclusive de combustível e do barco hotel posicionado onde chegariam a cada noite.

Logística facilitada e parceria de longa data fizeram o sucesso da travessia

Tudo isso também foi facilitado com o transporte dos jets Sea-Doo de Florianópolis a Cuiabá de forma segura e adequada, descarregados e preparados na marina de destino, com apoio especializado da Transacácio. “A acomodação correta de cada equipamento atracado e abastecido com combustível extra, todos no deck da marina, com zero quebras e falhas foi decisivo para partimos com segurança e no horário planejado”, afirmou Gerson. O retorno dos amigos está previsto para o fim da tarde desta quinta-feira (7), em Cuiabá, com a última perna de 350 km num dia.

O grupo teve início em 2013, então formado por 11 pessoas, indo de Florianópolis a Angra dos Reis a bordo de nove jets e dois botes. Foram cinco dias de curtição, sufoco e aprendizado. Ao longo das quase 600 milhas que separaram as duas cidades, encararam largos trechos de mar aberto e mexido, chuva, pane seca, ondas de até 4 metros de altura e bancadas traiçoeiras de areia. Chegaram até a ser engolidos por umas ondas enormes. Sofreram um bocado. Mas também se divertiram. E ninguém ficou pelo caminho. Tudo isso pelo simples prazer de realizar uma travessia que poucos ousariam.

A próxima expedição do Rotas & Jet já está marcada! Será em 2023, saindo de Cuiabá a Corumbá, passando pelo Rio Paraguai. Depois dessa, o objetivo será chegar até Buenos Aires, na bacia do Prata, adianta o grupo.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Primeiro catamarã a hidrogênio dos EUA está pronto para servir como balsa

    Guarda Costeira norte-americana autorizou o início do serviço, que transportará até 75 pedestres por vez pela Baía de São Francisco

    Governo do Rio de Janeiro reduz imposto para fabricantes de embarcações

    Vitória para o setor, incentivo fiscal para o setor náutico reduz de 27% para 7% a alíquota do ICMS para venda de barcos

    Teste Real 40 Cabriolet: lancha se destaca pelo conforto no cockpit, cabine e posto de comando

    Testada nas águas de Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, modelo ainda chama atenção pela pilotagem a céu aberto

    Cruzeiro nudista pelo Caribe é aposta de empresa dos Estados Unidos; conheça

    Com previsão de lançamento em 2025, viagem sem roupa pelos mares custa a partir de R$ 10 mil, mas tem regras rígidas de convivência

    Robert Scheidt será o embaixador da 51ª Semana Internacional de Vela de Ilhabela

    Maior medalhista da história olímpica do Brasil estará no evento patrocinado pela Mitsubishi de 20 a 27 de julho