Ecologia em alto-mar: projeto final de novo catamarã movido a metanol é revelado

Batizado de Archipelago 63, embarcação conta com sistema de propulsão que emite zero carbono

18/11/2023
Foto: Archipelago Yachts/ Reprodução

Com o mundo cada vez mais focado em sustentabilidade, o mercado náutico não está ficando para trás — prova disso é o projeto do escritório de arquitetura naval Chartwell Marine. A empresa britânica apresentou o primeiro catamarã com sistema de propulsão a metanol, que promete ser um avanço rumo a futuro melhor.

O projeto do primeiro catamarã zero carbono a operar exclusivamente em biometanol tem parceria com a Archipelago Expedition Yachts. Chamada de Archipelago 63, a embarcação foi criada para estabelecer “um novo padrão de sustentabilidade marítima de lazer”, segundo a marca.

Foto: Archipelago Yachts/ Divulgação

Seu modelo de propulsão híbrido paralelo funciona com energia limpa, derivada de um conjunto de reformadores de metanol e células de combustível de hidrogênio. Assim, este catamarã surge como uma alternativa ao diesel e pode ajudar a impulsionar a redução das emissões de carbono em alto-mar.

 

Além disso, a sustentabilidade do Archipelago 63 não se resume ao seu sistema de propulsão, pois o barco também é construído com materiais de alumínio ecológicos — que minimizam ainda mais os danos ao meio ambiente.

Muito mais do que ecológico

O primeiro catamarã movido a metanol possui 62 pés (19,2 metros) de comprimento e é equipado com um grande tanque de biometanol com capacidade de 10 mil litros de biocombustível. Sua autonomia estimada é de aproximadamente 2.500 milhas náuticas (4.360 km).

Foto: Archipelago Yachts/ Divulgação

O barco será o que há de mais moderno em sua tecnologia de carbono zero, construído com alumínio de baixo impacto, utilizando materiais reciclados sempre que possível– Stephen Weatherley, fundador da Archipelago Yachts

Sthephen ainda ressalta que, embora exista muitas embarcações de lazer elétricas no mercado, nenhuma é capaz de percorrer tão longas distâncias em estado de alto-mar, cruzar oceanos e sem emitir carbono ao mesmo tempo.

 

O projeto Archipelago 63 atinge velocidade máxima de 22 nós — e até 10 nós navegando silenciosamente.

Foto: Archipelago Yachts/ Divulgação

O catamarã movido a metanol acomoda oito pessoas em quatro cabines espaçosas — cada uma delas equipada com banheiro privativo. E, para garantir os mais altos padrões de design e construção, a Archipelago Yachts e a Chartwell Marine realizaram avaliações minuciosas em parceira com o Lloyd’s Register.

Com o propósito de demostrar o potencial do metanol como combustível marítimo, a dupla anunciou planos para um navio de demonstração exclusivo, chamado Methanol Pathfinder UK. Caso tenha sucesso, será dado mais um enorme passo rumo à sustentabilidade no mundo dos barcos.

 

Por Áleff Willian, sob supervisão da jornalista Denise de Almeida

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Carregador de baterias é destaque da Global Power Systems no Boat Show de Itajaí

    Empresa especialista em soluções de energia também exibirá gerador náutico e outros itens

    Iate Marine leva opções de cotas compartilhadas ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Sistema da empresa oferece grupos de quatro e oito cotas para quem deseja dividir os custos e uso da embarcação

    Vokan apresenta serviço de seguros náuticos no Marina Itajaí Boat Show 2024

    A corretora estará presente no evento, que acontece entre 4 e 7 de julho, em Santa Catarina

    Estofados náuticos da Agroquímica estarão no Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estande terá opções da marca Kelson's para todos os gostos no salão que acontece de 4 a 7 de julho

    Yachtmax leva Ferretti 720 ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Representante da Ferretti e Okean no Brasil estará com dois barcos no evento náutico, de 4 a 7 de julho