Antiga vila romana é descoberta debaixo d’água na Itália

Após séculos submerso, local apareceu na costa norte do país e pode ter pertencido a um aristocrata da época

10/06/2024
Foto: Facebook Soprintendenza Archeologia Belle Arti Paesaggio Etruria Meridionale/ Reprodução

Pesquisadores italianos encontraram, na costa de Campo di Mare, ao norte do país, uma antiga vila romana debaixo d’água. Ao que tudo indica, a estrutura — que pode ser avistada do ar — fez parte da casa de um aristocrata, devido aos materiais refinados utilizados na construção.

Capaz de contribuir com detalhes históricos de uma das maiores e mais importantes civilizações da Antiguidade, a vila submersa, desaparecida há séculos, fica em um ponto que é de interesse dos arqueólogos desde 2021.

Foto: Facebook Soprintendenza Archeologia Belle Arti Paesaggio Etruria Meridionale/ Reprodução

Isso porque foi ali em que apareceu uma coluna de mármore cipollino — usado pelos gregos e romanos do passado –, com capitel jônico parcialmente afundado. Após uma expedição, perceberam que se tratava de uma construção muito maior, possivelmente um pavilhão portuário.

 

Diante da primeira descoberta, deu-se início a uma série de escavações nada fáceis para os trabalhadores, já que a região da vila fica em uma baixa profundidade debaixo d’água e é assaltada por ondas constantes.

Foto: Facebook Soprintendenza Archeologia Belle Arti Paesaggio Etruria Meridionale/ Reprodução

Apesar disso, a equipe de especialistas conseguiu mergulhar e começou um programa de restauração subaquática que deve permanecer ao longo de três anos.

Como é a vila romana debaixo d’água

De acordo com as informações divulgadas pela Superintendência de Arqueologia, Belas Artes e Paisagem da Etrúria do Sul, a construção tem paredes duplas, com tijolos distanciados cerca de três metros entre uma e outra.


As fundações foram feitas sobre uma base de barro, o que permitiu que estruturas de madeira usadas para fortalecer a edificação permanecessem conservadas. A sofisticação e os detalhes do esqueleto da vila encontrada debaixo d’água são os responsáveis pela teoria de que o local pertencia a alguém com possibilidades financeiras.

Foto: Facebook Soprintendenza Archeologia Belle Arti Paesaggio Etruria Meridionale/ Reprodução
Foto: Facebook Soprintendenza Archeologia Belle Arti Paesaggio Etruria Meridionale/ Reprodução

Por enquanto, os arqueólogos não especificaram o ano em que a vila que hoje está debaixo d’água foi construída, mas os próximos estudos devem fornecer mais detalhes. Para proteger a região, a navegação no local foi suspensa.

Foto: Facebook Soprintendenza Archeologia Belle Arti Paesaggio Etruria Meridionale/ Reprodução

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Estrada de pedra de 7 mil anos atrás é registro da história no fundo do Mar Adriático

    Cerâmicas e outros artefatos encontrados no local são vestígios que podem ter pertencido a antiga civilização de Hvar, na Croácia

    Curtir paisagens com água diminui a frequência cardíaca, apontam estudos

    Efeito positivo da água sobre a pressão arterial foi comprovado em três experiências com humanos

    Estaleiro holandês Feadship lança seu primeiro superiate movido a energia solar

    Embarcação de 59,5 metros representa mais um passo da marca rumo ao objetivo de ser neutra para o clima até 2030

    Mestra levará seu maior barco ao Marina Itajaí Boat Show 2024

    Estaleiro estará no evento náutico com três opções de lanchas que vão de 29,5 pés a 35 pés

    Com sucata, mecânico constrói barco à mão para ajudar ilhados no Rio Grande do Sul

    Geraldo perdeu quase tudo na enchente, menos a vontade de ajudar ao próximo