Caçadores de tesouros encontram mais de R$ 500 mil por meio de pesca magnética

Casal norte-americano ficou chocado ao achar bolo de dinheiro dentro de cofre possivelmente roubado

07/06/2024
Foto: NY1/ Reprodução

Para os fãs de pesca magnética James Kane e Barbie Agostini encontrar tesouros em águas profundas é algo natural. Mas, na última semana, a surpresa veio quando, em vez de puxar para a superfície algo histórico ou antigo, o casal norte-americano encontrou um bolo de dinheiro.

A quantia de US$ 100 mil — equivalentes a cerca de R$ 530 mil, na cotação de junho de 2024 — estava dentro de um cofre, em notas de US$ 100. A descoberta aconteceu no dia 31 de maio, no lago do parque Flushing Meadows-Corona, no bairro do Queens, em Nova York.

Foto: NY1/ Reprodução

“Eu não conseguia acreditar, achava que era uma piada. Achei que ele estava brincando comigo”, disse Barbie em entrevista ao canal NY1, ao relembrar o momento em que o marido lhe mostrou o achado.

 

O casal afirmou que esta não foi a primeira vez que removeu um cofre por meio da pesca magnética. No entanto, assim como aconteceu em diversas outras situações, eles esperavam que este estivesse vazio. Prova disso é que James achou, inicialmente, que se tratava de sacos plásticos vazios, e não notas de dinheiro.

Pesca magnética é como caça ao tesouro

Apaixonada pela prática, a dupla mantém um canal no Youtube chamado Let’s Get Magnetic, que (até o momento desta publicação) conta com cinco mil inscritos. Por lá, publica vídeos das aventuras em busca de relíquias submersas.

 

Basicamente, a pesca magnética consiste em lançar às águas uma corda com um potente ímã na ponta, de forma a atrair objetos com metais. James, que sempre teve o sonho de se tornar um caçador de tesouros, conta que descobriu a atividade durante a pandemia de Covid-19 e não teve dúvidas ao decidir investir nela. “É a caça ao tesouro do homem pobre”, brinca.


Apesar do dinheiro encontrado estar molhado, o casal relatou o ocorrido à polícia de Nova York. Como não havia registros de crimes associados à quantia na cidade, nem uma forma de identificar o dono do cofre possivelmente roubado, James e Barbie puderam ficar com a bolada.

Eles [os policiais] nunca ouviram falar de algo assim aqui em Nova York– relatou James ao canal de TV

Durante as empreitadas com a pesca magnética, os dois chegaram a encontrar itens raros, como granadas da Segunda Guerra Mundial, armas antigas — que acreditam datar do século 19 –, uma bicicleta inteira e até uma bolsa que armazenava moedas antigas e joias (de ouro e pérolas).

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares

    Ações de despoluição na Baía de Guanabara fazem vida marinha voltar às águas

    Expedições comandadas pelo Instituto Mar Urbano observaram mais animais na região e melhor qualidade da água