Ataques de tubarões a embarcações podem estar ligados a ondas eletromagnéticas do motor

Animal fica confuso ao capturar as movimentações do equipamento

02/04/2024

Não é difícil encontrar relatos de ataques de tubarões aos barcos. Contudo, nem sempre as investidas violentas dos animais estão ligadas à intenção de ferir as pessoas a bordo, mas, sim, a uma busca por alimentos “dentro da dieta” comum do animal.

Recentemente, Kayleigh Grant, mergulhadora americana e especialista em encontro com tubarões, analisou um vídeo em que um tubarão-branco rodeia um barco de pescadores e acaba mordendo o motor da embarcação — que estava desligado e não causou danos ao animal.

Apesar de parecer um vídeo comum, o conteúdo fornece informações valiosas sobre o comportamento do tubarão, explicadas por Grant. Ela observa que a embarcação utilizada pelos pescadores trazia “uma cabeça de peixe na água” e peixe cortado no convés — técnica usada para atrair peixes, inclusive tubarões.


A partir dessa informação, imagina-se que o animal foi atraído pelo cheiro do peixe no barco e, por isso, começou a rodear a embarcação dos pescadores. Mas por que, então, o tubarão morde o motor da embarcação?

Ondas eletromagnéticas podem explicar ataques de tubarões aos barcos

A resposta está em uma característica do animal, presente em seu focinho, que carrega pontos, chamados de ampolas de Lorenzini. Essas ampolas conferem ao tubarão a capacidade de captar movimentações eletromagnéticas na água, para que ele localize suas presas.


No caso do barco, o animal foi atraído pelo cheiro da carne do peixe, mas mordeu o motor porque era no equipamento que estavam presentes as ondas eletromagnéticas que suas ampolas o ajudaram a identificar, provavelmente vindas das bobinas do equipamento, conforme explica Grant.

Não é um tubarão sendo agressivo com os humanos ou perseguindo os motores maliciosamente. Pode parecer óbvio para alguns, mas muitos olham para isso e dão má fama aos tubarões– explicou Kayleigh Grant.

A mergulhadora completa mencionando que, “na maioria das vezes, o impacto humano é o que faz com que o tubarão se comporte de determinada maneira”.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Mestre em Mecânica, Ricardo Paragon ensina a evitar panes no mar no NÁUTICA Talks

    Empresário e técnico premiado compartilhará dicas importantes durante o Rio Boat Show 2024

    Marinha anuncia regras para barcos durante show da Madonna, no Rio

    Área delimitada para o evento só aceitará embarcações identificadas, vistoriadas previamente e que respeitem os limites de lotação

    Hélio Magalhães divide décadas de experiência como velejador no NÁUTICA Talks

    Com 45 anos de mar e mais de 200 milhas náuticas navegadas, palestrante compartilhará ensinamentos no Rio Boat Show 2024

    Na Holanda, live permite acionar "campainha de peixes" para liberar passagem de animais por eclusa

    Transmissão ao vivo mostra quando um peixe aguarda passagem; espectadores avisam operadores ao "tocar campainha"

    Renault apresenta veleiro desmontável, jet elétrico e prancha motorizada

    Marca francesa propõe novas soluções de mobilidade e mostrou inovações durante lançamento de carro elétrico