Nova lancha da FS Yachts, FS 355 estará no Marina Itajaí Boat Show

Barco recém-lançado dividirá holofotes com carro-chefe do estaleiro e modelo de 26 pés; salão acontece de 4 a 7 de julho

11/06/2024
Foto: Victor Santos / Revista Náutica

O Marina Itajaí Boat Show está se aproximando e grandes estaleiros do mercado náutico já confirmaram presença no salão. Um deles é a catarinense FS Yachts que, de 4 a 7 de julho, apresentará no evento seu mais recente lançamento: a FS 355.

Ao lado da novidade, a marca terá seu carro chefe, a FS 290 Concept, além da FS 265 Element — lancha de 26,5 pés com espaço gourmet na plataforma de popa.

Foto: Victor Santos / Revista Náutica

A nova FS 355, destaque da FS Yachts no Marina Itajaí Boat Show 2024, tem 35 pés e capacidade para acomodar 15 passageiros durante o dia, enquanto quatro podem curtir um pernoite. “O barco vem com tudo o que tem de mais moderno: telas de GPS, volante italiano, tecnologia empregada e todas as certificações de mercado internacional”, como explicou Ricardo Fragoso, diretor de exportações da FS, durante o Boat Show do Rio.

 

 

Confira fotos da nova FS 355:

Foto: Erik Barros Pinto/ Revista Náutica
Foto: Erik Barros Pinto/ Revista Náutica
Foto: Erik Barros Pinto/ Revista Náutica
Foto: Erik Barros Pinto/ Revista Náutica
Foto: Erik Barros Pinto/ Revista Náutica
Foto: Erik Barros Pinto/ Revista Náutica
Foto: Erik Barros Pinto/ Revista Náutica

A FS 290 Concept, por sua vez, é outra lancha da marca que deve atrair olhares no salão. O modelo de 29 pés é versátil em sua configuração: pode ter proa aberta ou cabinada, motor de popa ou de centro-rabeta, vir com t-top ou targa, tudo de acordo com o desejo do cliente.

Foto: Victor Santos / Revista Náutica

É a queridinha, um dos maiores sucessos da categoria de 29, 30 pés. Um barco muito moderno– ressaltou Ricardo no salão do Rio

Marina Itajaí Boat Show 2024

O Marina Itajaí Boat Show 2024 vai reunir lazer e negócios à beira-mar, além de trazer as principais novidades em embarcações, produtos, acessórios, serviços no shopping náutico e opções de entretenimento para toda a família, em um circuito 360° sobre as águas. Com passarelas flutuantes e uma ponte móvel, o salão está com novo layout e 30% maior do que a edição anterior.

 

A campanha de conscientização ambiental “Só jogue na água o que o peixe pode comer”, criada pelo saudoso Ziraldo em parceria com Náutica, também vai atracar em Itajaí.

 

A projeção deste ano é que cerca de 20 mil pessoas passem pela Marina Itajaí durante os quatro dias de Boat Show. A edição deste ano ainda terá um propósito solidário, direcionando esforços para apoiar a população do Rio Grande do Sul afetada pelas enchentes: 5% da arrecadação com a venda de ingressos será destinada a apoiar essa importante causa, reforçando o compromisso do evento com a solidariedade e a responsabilidade social.

 

Anote aí!

Quando: De 4 a 7 de julho de 2024
Onde: Marina Itajaí (Av. Carlos Ely Castro, 100, Centro, Itajaí-SC)
Horário: Quinta e sexta-feira das 13h às 21h; sábado e domingo das 11h às 21h
Mais informações: site do evento
Ingressos: site oficial de vendas

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Tags

    Relacionadas

    Peixe-lua encontrado em praia dos EUA pode ser o maior já registrado na história

    Espécie rara de 2,2 metros foi encontrada já sem vida na cidade de Gearhart, no estado de Oregon

    Linda e precária: ilha no Caribe Colombiano é a mais densamente povoada do mundo

    Com 10 mil m² de área, Santa Cruz del Islote tem apenas 825 habitantes e sofre com turismo predatório

    Ilhabela deve ganhar 1ª usina de dessalinização de água de São Paulo em 2026

    Projeto prevê aumento de 22% no volume de água tratada no município, atendendo mais de 8 mil pessoas

    Descanso sobre as águas: hospedagem em barcos atracados é opção de lazer no litoral brasileiro

    Ideia dispensa a necessidade de carteira náutica e traz valores acessíveis para uma experiência pra lá de diferente

    Falkirk Wheel: conheça o elevador gigante para barcos que virou ponto turístico

    Construção na Escócia foi feita para driblar desnivelamento maior que um prédio de dez andares